PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

CANGACEIROS

CANGACEIROS


PRESIDENTE José Mauro da Silva (Jmauro)
CARNAVALESCO Chico Perez
INTÉRPRETE  Cláudio Bardelli Júnior
CORES  Verde e Rosa
FUNDAÇÃO 15/11/2011
CIDADE-SEDE Jaboatão de Guararapes-PE
SIMBOLO Árvore Lindeira com Facão e Baioneta Acima
FACEBOOK Link

O Clube Carnavalesco Virtual Cangaceiros foi fundado a 15 de novembro de 2011, inicialmente pelo nome de GRESV Cangaceiros de Jaboatão, principalmente para atender a uma vontade do José Mauro da Silva, que compõe sambas enredo em algumas escolas da LIESV. As cores da escola são em homenagem a escola de samba carioca Estação Primeira de Mangueira. Seu nome é ligado diretamente à homenagem os cangaceiros. Nos dois primeiros anos após sua fundação (2012 e 2013), a agremiação não conseguiu desfilar no Grupo de avaliação, fazendo sua estréia em 2014, com o enredo “Feijão nosso de cada dia” de autoria do presidente da escola, sob direção artística e execução do carnavalesco João Sane Malagutti, obtendo a 4ª colocação no Grupo de Avaliação (CAESV), ascendendo ao Grupo de Acesso no ano seguinte. Em 2015, a escola desfilou com o enredo “Robin Hood do Sertão” , de autoria do então carnavalesco João Sane que, por motivos pessoais, se afastou da confecção das fantasias e alegorias, ficando a cargo do estreante Kenneth Anderson assumir este trabalho, terminando na 5ª colocação. Em 2016, a Cangaceiros veio com nova equipe para o trabalho artístico: o Carnavalesco Kenneth Anderson foi o diretor de carnaval e quem assumiu a parte artística é o ex-carnavalesco da GRESV Foliões de Rondônia, Cleiton Almeida, que desenvolveu o enredo #hamburguenaticos, sobre a origem do hambúrguer. A escola terminou a apuração em nono lugar, resultado que motivou a saída de Cleiton. Para 2017, o vice André Aguiar contratou novos carnavalescos para a Cangaceiros: Wiler Dias e Thales Porto. Com um enredo sobre o chapéu, a Cangaceiros conseguiu uma ótima quinta posição. Para 2018, toda a equipe foi desfeita, a começar com a saída do presidente José Mauro. Um novo time foi formado para por o Cangaceiros no ar. Jmauro retornou à escola depois do desfile de 2019, trazendo o seu time de volta.

Ano Enredo Colocação
2020 Eu sem Você sou Ninguém 12º (Especial)
2019 Um Brasil, Muitas Áfricas 5º (Especial)
2018 30 Anos do Sonho Sonhado em Mangueira... Verde e Rosa, Minha Pele, Minha Paixão 7º (Especial)
2017 Em uma Viagem Encantada, do Pétaso ao Solideu. O Cangaceiros é de tirar o Chapéu! 5º (Especial)
2016 #hamburguenaticos 9º (Especial)
2015 O Robin Hood do Sertão 5º (Acesso)
2014 O Feijão Nosso de Cada Dia 4º (CAESV)
2013 Imaginar... Dos contos infantis à tecnologia humana não desfilou

SINOPSE ENREDO 2020

Eu sem Você sou Ninguém

Somos seres humanos. Talvez nunca descobriremos qual é o sentido da vida. Mas podemos justificar nossa existência, através das relações que são fundamentais para explicar nosso papel no Planeta Terra, para o bem e para o mal.

Virtudes serão exaltadas, mas os defeitos também serão transparentes. Ao longo dos dias, todos os homens e mulheres, sem exceção, vivem sensações e acontecimentos que os acompanharão até o último suspiro. Elementos com os quais sempre se relacionarão.
 
Um casal de anciões octogenários e debilitados reflete sobre o que poderia ter feito de melhor em suas vidas, despertando a saudade. Surgem as lembranças de entes queridos. Vamos embarcar num túnel do tempo. E recordar o primeiro amor. A mais prazerosa das relações, que resulta no nascimento dos filhos. A construção de uma família.

E ver como ela se deparou com o triste sentimento de ódio cultivado mundo afora. Culpa da ganância pelo poder. Pelas diferenças e discórdias. Pelo desprezo por nossos semelhantes. Por que tantas guerras? O dissabor de sociedade violentada pelo descaso dos governantes? Será que um dia teremos a relação triunfante com a paz?

Enquanto desfrutamos (ou enfrentamos) a vida, sentimos as emoções bárbaras. Fraquezas? Quem sabe um dia estas emoções proporcionem à humanidade o mais avançado estágio da evolução, sem nos relacionarmos com a fome, a sede, o calor, o frio, a raiva, a gratidão… Para enfim sermos dignos da natureza que Deus, quando nos colocou aqui, nos proporcionou. A Amazônia que nos diga…

Seguiremos nos banhando com a pureza de quem ocupa mais da metade do globo e do nosso corpo. É água de beber. A luta pelo pão de cada dia será constante. Que não falte nada em nossa mesa, nem na de ninguém. E que nossa relação com a tristeza pare de suplantar a alegria.

Não temos ainda a glória da vida eterna, mas tentamos ser felizes. Vamos curtir a infância, seja com as velhas brincadeiras de criança ou com a recente tecnologia dos smartphones. Saudamos as conquistas pessoais, os objetivos cumpridos, o gol do nosso time. Temos que sorrir mais. Nos relacionar mais.

Respeitando os demais credos, amaremos a Deus sobre todas as coisas.

Afinal, nossa relação com Ele deve ser sempre de devoção.

Eu sem você sou ninguém!

Autor do enredo: Marco Maciel