PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

X-9 CARIOCA

X-9 CARIOCA

PRESIDENTE Carlos Eduardo Dantas
CARNAVALESCO Carlos Souza
INTÉRPRETE Leozinho Nunes
CORES  Verde, Vermelho e Branco
FUNDAÇÃO 29/11/2014
CIDADE-SEDE Rio de Janeiro – RJ
SÍMBOLO Fênix
FACEBOOK Link

Nascida no berço do samba! A X-9 Carioca surgiu em novembro de 2014, em homenagem às escolas X-9 Paulistana e X-9 de Santos. A tricolor carioca foi a máxima representante da escola de Madureira na LIESV. Com fundação no Rio de Janeiro, já foi sediada em São Paulo e em Santos. Agora novamente no Rio de Janeiro, em Madureira, comprova cada vez mais que ela tem a cara do município sendo a representante máxima do bairro.

Ano

Enredo

Colocação

2019 O Enganador Caído aos Pés do Enganado -º (A)
2018 Muito Antes de Nós, Foliões 4º (A)
2017 Na Tropicália do Carnaval, o Velho Guerreiro Genial 7º (A)
2016 Belém, Belém acordou a feira… Que é bem na beira do Guajará. Vem Ver-o-Peso e dá licença, deixa a X-9 passar! 8º (Acesso)
2015 A Glória dos Derrotados! A Utopia da Igualdade Social correndo nas veias do povo 9º (CAESV)

SINOPSE ENREDO 2019

O Enganador Caído aos Pés do Enganado


A história de como Genebra reconquista seu marido Barnabé, após ele ter sido enganado pelo ardiloso Ambrosinho 

Introdução

Em 2019, a X9 Carioca traz ao folião uma história antiga, mas com traços atuais, inspirada no Decamerão, obra escrita pelo italiano Giovanni Boccaccio em 1353. O livro em questão traz cem contos narrados por dez personagens-narradores. Um desses contos mostra como a ardilosidade humana parece bom negócio, mas nunca prospera a longo prazo. Mostra também que inteligência e honestidade são caminhos para vencer e, por fim, que o desonesto sempre perecerá. Vejamos. 

1º setor: a aposta firmada em Paris

Paris medieval. Em uma zona de comércio, mercadores dos mais diversos produtos (tecidos, ferramentas, animais, etc.) se reúnem para conversar. O tema da prosa: a honestidade em seus casamentos. Em geral, os mercadores colocam tanto a própria fidelidade quanto as de suas esposas em cheque. Barnabé, um honesto genovês, retruca os amigos defendendo não apenas a fidelidade de sua esposa, mas também a destreza dela no trato doméstico e até mesmo na montaria. Ambrosinho, comerciante de moral duvidosa, retruca dizendo que isso é impossível e que, se quisesse, conseguiria conquistar a esposa de Barnabé. Ambos fecham então a seguinte aposta: Ambrosinho viajaria a Gênova para tentar conquistar a esposa de Barnabé. Para provar que conseguira, Ambrosinho traria algum item pessoal dela ao marido traído. A aposta valeria alguns milhares de florins de ouro. Está dado o início do desenrolar de curiosos e impressionantes atos.

2º setor: a viagem a Gênova

Depois de algum tempo na estrada, Ambrosinho chega à bela Gênova. Inicialmente, ele se informa sobre a conduta de Genebra, esposa de Barnabé. Ao ouvir dos moradores que realmente a dama era fiel e habilidosa, Ambrosinho se desespera. Era necessário fazer algo para ganhar a aposta. Neste momento, ele conhece uma velha trapaceira e com ela bola um plano: ela levaria um baú à casa de Genebra e pediria para a esposa de Barnabé guardá-lo em segurança no seu quarto, pois a velha viajaria por três dias e três noites. Nesta caixa estaria escondido Ambrosinho. À noite ele sairia do baú, pegaria alguns pertences da dama a reconheceria a casa. E assim aconteceu. O plano fora posto em prática com êxito acima das expectativas, pois além de tudo, Ambrosinho ainda conseguira constatar que Genebra tinha um sinal de nascença no seio. O trapaceiro retorna a Paris, diz ter seduzido Genebra e, para provar sua versão, mostra joias que pegara da mulher, descreve as belas obras de arte da casa de Barnabé e fala da tal marca no seio de Genebra. Barnabé fica desolado, vai embora de Paris e se isola em uma outra propriedade sua, em um local ermo. Eis aqui o enganado aos pés do enganador. 

3º setor: Genebra mostra sua inteligência

Após ficar sozinho por um tempo em sua propriedade, Barnabé decide mandar matar sua esposa. Convoca um seu criado para o serviço. Este vai a Gênova e diz que precisa levar Genebra até o marido urgentemente. Durante a cavalgada, ao passarem por uma densa floresta, o criado anuncia que na verdade precisa atender ao seu amo e matar a mulher. Genebra então mostra sua inteligência e, com astuta retórica, convence o criado a não matá-la. Ainda o persuade a lhe ceder algumas de suas vestes. Assim, ela foge. Em seu íntimo, leva o desejo de recuperar seu marido amado e sua honra. A fim de conseguir capital para tal, Genebra muda de identidade e se torna Sicurano, um mercador de falcões e guerreiro. A destreza, força e fidelidade de Sicurano conquistam o rei de Alexandria, a quem ele passa a servir. Assim, a inteligente mulher passa de vítima a agente de mudança tanto de sua história quanto da história de sua família. 

4º setor: a revelação

Seis anos se passam. Sicurano é encarregado pelo rei de Alexandria (vale aqui destacar que a cidade se localiza no atual Egito e é conhecida por seu farol imenso e sua vasta biblioteca), a coordenar uma feira na cidade. Nesta oportunidade, ele vislumbra a chance de revelar a verdade. Com o poder de organizar a feira, convoca diversos mercadores a Alexandria, inclusive Barnabé e Ambrosinho. Vale lembrar que ao longo desses seis anos, Sicurano já havia, por diversos meios, desvendado toda a verdade sobre Ambrosinho e que agora era tão somente a hora de revelá-la. Sicurano forja uma amizade com Ambrosinho e consegue persuadi-lo a ceder as joias roubadas de Genebra, além de revelar toda a história relativa a como as conseguiu. Sicurano diz a Ambrosinho que tal farsa é tão divertida que o rei se regozijaria em ouvi-la. Assim, Sicurano leva Ambrosinho ao rei. Trata de levar também Barnabé ao evento. Eis a situação: na suntuosa sala do trono do rei de Alexandria, Ambrosinho é levado a contar toda a verdade sobre seu estelionato. Após ser revelada a verdade e Barnabé cair em prantos por ter sido enganado, Sicurano revela sua real identidade. Era ele Genebra disfarçada e para provar isso mostra seu seio com a tal marca de nascença. Barnabé, enganado por dois homens: Ambrosinho e seu próprio criado. Ambrosinho enganado por Genebra. Genebra, acolhida pelo rei, enganara os homens em nome da justiça. 

5º setor: o enganador caído aos pés do enganado

O rei, ao testemunhar a realidade desenrolar-se ante seus olhos, decide: condenará Ambrosinho à morte e recompensará o casal genovês com dinheiro por conta da sofrida peripécia. Eis a sentença de Ambrosinho: o malvado mercador foi amarrado a um poste em praça pública e besuntado de mel. Abelhas, vespas, vermes e moscas devoraram sua carne. Antes de partir de volta a Gênova para desfrutar de um final feliz com sua amada, Barnabé vai ao tal poste e contempla o corpo do inimigo. Nesta cena, lado a lado, temos por fim, o enganador caído aos pés do enganado. 

Outras Informações Julgadas Necessárias (fontes de consulta, livros etc):
BOCCACCIO, Giovanni. Decamerão. São Paulo: Abril. 1970. Pgs 126-135