PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

ZÉ PAULO

ZÉ PAULO

                                    

           

           

 

 

           Nome completo: José Paulo Ferreira Sierra

           

 

 

 

           Ano de nascimento: 1976

           

                          


O bancário José Paulo Ferreira Sierra assumiu o posto de primeiro intérprete do GRES Arranco do Engenho de Dentro no carnaval de 2006. Mas Zé Paulo - como é conhecido no mundo do samba - iniciou sua trajetória no carnaval ainda criança. Aos onze anos já desfilava no bloco carnavalesco Chupeta da Abolição. Em 1988, foi um dos cantores da escola mirim Aprendizes do Salgueiro e passou a desfilar na Difícil é o Nome, que cantou em 1989 um samba de sua autoria sobre Silvio Santos. A partir daí começou a ser campeão de samba enredo na escola mirim do Salgueiro e inscreveu-se no concurso de cantores da Caprichosos de Pilares, onde estreou no Grupo Especial no carnaval de 1993, puxando o samba ao lado de Márcio Souto.

Na Caprichosos de Pilares defendeu sambas nas eliminatórias e integrava o grupo de apoio de puxadores como Luizito, Carlinhos de Pilares e Jackson Martins, sua maior influência. Zé Paulo foi um dos compositores do samba campeão de 1996, "Samba, sabor chocolate", outro momento inesquecível na sua vida de intérprete. A fama de cantor de samba o levou a se transferir para a Unidos da Ponte. Em 1997 foi o cantor oficial da escola de São João de Meriti, no Grupo A. No ano seguinte, retornou à Caprichosos de Pilares.

Zé Paulo costuma integrar o carro de som junto com Clóvis Pê (de quem é muito amigo), acompanhando o ex-intérprete mangueirense nas escolas por onde passa. Com a saída de Leonardo Bessa do microfone da Arranco, Zé Paulo aceitou o convite para conduzir o "falcão azul e branco", feito pelo presidente Marcos Funa. Tem um estilo de cantar bastante influenciado por Jackson Martins, com quem conviveu artisticamente por sete anos. Zé Paulo é muito requisitado para defender sambas nas eliminatórias em diversas escolas. Após o desfile de 2006, acabou dispensado pelo Arranco. Em 2008, estreou como intérprete oficial da Caprichosos de Pilares, substituindo seu amigo Clóvis Pê (que cantou no Carnaval de São Paulo). Após defender a Caprichosos novamente em 2009, Zé Paulo se transferiu para a Mangueira. O intérprete fez parte do projeto "três tenores" da verde-e-rosa, sendo intérprete oficial ao lado de Luizito e Rixxa (e mais tarde, Ciganerey, Vadinho Freire e Agnaldo Amaral). Em 2011, foi responsável pelo microfone principal da X-9 Paulistana no carnaval de São Paulo.

Após quatro carnavais na Mangueira, Zé Paulo foi contratado pela Viradouro. É o principal cantor da vermelho-e-branco de Niterói desde 2014.


 Início: escola de samba mirim Aprendizes do Salgueiro.
Primeiro ano como intérprete principal: 1997
1992 a 1996 - Caprichosos de Pilares (apoio de Carlinhos de Pilares, Márcio Souto e Luizito e Jackson Martins)
1997 - Unidos da Ponte (cantor principal)
1998 a 2007 - Caprichosos de Pilares (apoio de Jackson Martins, Serginho do Porto e Clóvis Pê)
2004 - Lins Imperial (apoio de Clóvis Pê)
2006 - Arranco (cantor principal)

2008 e 2009 - Caprichosos de Pilares (cantor principal)
2010 a 2013 - Mangueira (cantor principal, junto com Luizito, Rixxa, Ciganerey, Vadinho Freire e Agnaldo Amaral)
2011 - X-9 Paulistana (São Paulo - cantor principal)
2013 - Tigres de Niterói (LIESV)
Desde 2014 - Viradouro (cantor principal)

GRITO DE GUERRA:
Prepare o seu coração que lá vem a escola da emoção! Lá vem a (nome da escola)! No suingue, bateria!

CACOS CARACTERÍSTICOS:
É bastante influenciado pelo estilo de Jackson Martins. Entre os principais, aparecem "vambora, vambora, vambora"; "bateria que suíngue"; "olha o balanço, olha o suíngue"; "que lindo, que lindo"; "é agora, é agora, é agora"; "vem comigo (diz o nome da escola)", "é agora minha escola!", "graças a Deus", "vamos simbora minha escola!", "no gogó gente".

SAMBAS DE SUA AUTORIA: "Seu Sorriso é a Nossa Alegria - Silvio Santos" (Difícil é o Nome/89), "Samba, sabor chocolate" (Caprichosos/96, com Almir de Araújo e Marco Lessa), "Semeando sorriso, a Tijuca festeja o solo sagrado" (Tijuca 2016, com Dudu Nobre, Cláudio Mattos e Gusttavo Clarão), "Nenê Apresenta seu Musical: Rainha Raia nas Asas do Carnaval" (Nenê de Vila Matilde/2016, com Kaska, Silas Augusto, Vitão, Sandrinho, Juninho da Vila e Cláudio Mattos), "As Mil e uma Noites de uma 'Mocidade' pra lá de Marrakech" (Mocidade/2017, com Altay Veloso, Paulo César Feital, Zé Glória, J. Giovanni, Dadinho, Gustavo, Fábio Borges, André Baiacu e Thiago Meiners) e "Aparecida, a Rainha do Brasil - 300 Anos de Amor e Fé no Coração do Povo Brasileiro" (Unidos de Vila Maria/2017, com Leandro Rato, Almir Mendonça, Vinicius Ferreira, Zé Boy e Silas Augusto).

Prêmios Sambanet e Jorge Lafond de melhor intérprete do Grupo A em 2008. Também conquistou os Sambanet's em 2009 e 2014 como melhor intérprete do Grupo A. Em 2014 e 2017, também conquistou o Prêmio Estrela do Carnaval. Melhor intérprete de 2015 e 2017 pelo SRZD.

MAIS FOTOS DE ZÉ PAULO




Zé Paulo canta, acompanhado de Leonardo Bessa (C) e Marcos Funa, presidente do Arranco