PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

VAGUINHO

VAGUINHO

                   

        

 

 

        Nome completo: Vagner M. dos Santos

 

 

 

        Ano de nascimento: 1966

      

                                                                    

   
         Vaguinho é cria da Tijuca. Esteve no Salgueiro, mas foi moldado nas rodas de samba e na quadra da Unidos da Tijuca. Começou como compositor e logo em seguida passou a ser cantor de apoio no carro de som da escola do Morro do Borel. Cantou junto com Nego de 1986 até 1992 na Unidos da Tijuca, sendo intérprete oficial em 93, com o samba “Dança Brasil”, e voltando a ser apoio no ano seguinte. Em 94 e 95, foi o intérprete principal da São Clemente.

A partir daí, no auge da carreira, Vaguinho trocou a Sapucaí pelo Anhembi. Sua jornada paulista começou em 1995, na Unidos do Peruche. Nos dois anos seguintes, o cantor conduziu a Mocidade Alegre. Logo após o desfile de 97, Vaguinho anunciou sua despedida da folia devido à sua conversão à religião evangélica. Entretanto, o apelo do carnaval foi mais forte e em 1999, o intérprete estava de volta ao sambódromo paulistano, desta vez, puxando o samba da Acadêmicos do Tucuruvi.

Vaguinho chegou a gravar o samba de 2000 da Mocidade Alegre no CD oficial, mas foi substituído para o desfile por Daniel Colete (até hoje intérprete da escola do Limão) e Clóvis Pê (que permanecera até o ano seguinte na escola). Após uma ausência de dois anos, Vaguinho retornou aos desfiles em 2002, estreando na Leandro de Itaquera. A partir de 2003, acumula o cargo de intérprete na Leandro de Itaquera e na emergente Mancha Verde, permanecendo em ambas até 2004.

Para 2005, Vaguinho teve que optar por desfilar em apenas uma das escolas, já que ambas disputam o carnaval no mesmo grupo. No desfile de 2006, o cantor cantou apenas na Mancha Verde. Em 2007, defendeu a Vai-Vai, mas voltou para a Mancha Verde no carnaval seguinte, onde ficou até 2011. Desde 2012, defende a Acadêmicos de Tatuapé. Também foi apoio de de Edmilton de Bem no Alegria da Zona Sul, no Grupo B do Rio, em 2012. Em 2014 e 2015, dividiu o microfone oficial da Tatuapé com Wander Pires. Em 2017, defendeu a Estrela do Terceiro Milênio no Acesso paulista.

 
Início: Salgueiro e Unidos da Tijuca

Primeiro ano como intérprete oficial: 1993 (Unidos da Tijuca)

1986 a 1992 – Unidos da Tijuca (apoio de Nego)

1993 – intérprete principal da Unidos da Tijuca

1994 – Unidos da Tijuca (apoio de Carlinhos de Pilares)

1992 e 1993 – apoio na São Clemente (apoio de Sidney Moreno e Quinho)

1994 e 1995 – intérprete oficial da São Clemente

1995 – Peruche (SP)

1996 e 1997 – Mocidade Alegre (SP) - Vaguinho não gravou o samba da escola no CD oficial em 1996, mas o cantou na avenida

1998 e 1999 – Tucuruvi (SP) - Vaguinho, em 1998, não gravou o samba da Tucuruvi no CD, mas o cantou no desfile. Em contrapartida, gravou o samba da Mocidade Alegre em 2000 no CD, mas foi substituído antes do desfile.

2002 a 2004 – Leandro de Itaquera

2002 a 2006 – Mancha Verde (em 2002, não gravou no CD, mas cantou no desfile)

2007 - Vai-Vai

2008 a 2011 - Mancha Verde

2012 a 2015 - Acadêmicos de Tatuapé (em 2014 e 2015, ao lado de Wander Pires)

2012 - Alegria da Zona Sul (apoio de Edmilton di Bem)

2017 - Estrela do Terceiro Milênio

GRITO DE GUERRA: Sacode, explooooode, povão!

CACOS DE EMPOLGAÇÃO: bateria nota mil”; “alô, meu carnavalesco”; “gira, baiana”; “e aí, gente!”; “segura, harmonia”; “minha velha guarda querida”; “vâmu lá...vâmu lá...vâmu lá, minha escola”; “ih, meu povo!”; “vem comigo... vem comigo, meu povo”; “que é que tem?

SAMBAS DE SUA AUTORIA: “Templo do absurdo – Bar Brasil” (Unidos da Tijuca/88, com Beto do Pandeiro, Carlos do Pagode, Ivar Silva, Monteiro e Nego); “De Portugal à Bienal no país do carnaval” (Unidos da Tijuca/89, com Beto do Pandeiro, Gilmar L. Silva, Nego e Vicente das Neves); “E o Borel descobriu... navegar foi preciso” (Unidos da Tijuca/90, com Azeitona, Beto do Pandeiro, Ditão, Gilmar L. Silva, Ivan Bombeiro, Nego e Vicente das Neves); “O que é, o que é... que não é, mas será?” (São Clemente/95, com Cláudio Filé, Helinho 107 e Leonardo Alegria); “Domingo é dia de Quinta” (Mocidade Unida de Jacarepaguá/95, com Beto do Pandeiro, Gilmar L. Silva e Vicente das Neves); “A saga italiana em terra paulistana” (Mancha Verde/2004, com Ademir, Celso, Divino, Duda, Jaú, Lelé, Levi Sintonia, Marcos, Marquinhos, Pindaia, Thiago, Tucuruvi da Mancha, Turko e Victor); "Bem-aventurados sejam os perseguidos por causa da justiça dos homens... pois é deles o Reino dos Céus" (Mancha Verde/2006, com Douglinhas e Jaú).

MAIS FOTOS DE VAGUINHO

Vaguinho em 1995, puxando o samba da São Clemente

Em 2006, defendendo a Mancha Verde em São Paulo

Puxando a Mancha em 2008

 

Agradecimentos a Flavio Baccarat, a Thiago Pires e a Igor Munarim pelas fotos do Vaguinho