PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

RODRIGO TINOCO

RODRIGO TINOCO

           

        
 

        

 

 

        Nome completo: Rodrigo Thiago Tinoco da Silva

       


        Ano de nascimento:
1997


     

                                                                     

Rodrigo Tinoco desponta como a jovem revelação entre os intérpretes cariocas. Mas no caso dele, ser jovem não significa ter pouca experiência. Muito pelo contrário.

Cantor e compositor, desde pequeno sempre cantou na igreja, mas deu início à carreira como intérprete mirim na escola de samba Ainda Existem Crianças de Vila Kennedy desde os 15 anos de idade permanecendo lá por seis anos. Na condição de compositor venceu diversos concursos de samba enredo, como na Nova Geração da Estácio, Filhos da Águia da Portela, Mocidade Unida da Mineira, Badalo de Santa Tereza, dentre outros. Foi campeão como cantor do samba “Elza Deusa Soares”, da Mocidade Independente de Padre Miguel para 2020, na parceria com Sandra de Sá & Cia. Foi violonista e cantor no Grupo Batuk da Cor, e vocalista na banda Batucada Du Nosso Bloco e finalmente passou a lançar projetos solo.

Considerado uma das revelações do Carnaval carioca e fazendo sucesso com uma carreira solo fora da folia, Rodrigo Tinoco ganhou muitos elogios pelas participações na primeira edição da live Vozes do Samba, pela Paraíso do Tuiuti, e na live Ritmo Solidário, substituindo Roninho na interpretação das composições da Acadêmicos de Santa Cruz.

A poucos dias para o Carnaval 2020, a Paraíso do Tuiuti contratou o rapaz para o carro de som da escola. O convite partiu de Nino do Milênio, um dos cantores oficiais da azul e amarelo, na época. Os dois se conheceram na disputa de samba da Portela para enredo “Guajupiá, terra sem males”, do carnaval de 2020. Rodrigo Tinoco era um dos autores de uma das obras que participaram do concurso. Eles estiveram juntos no palco do Portelão defendendo a composição e o talento da revelação chamou a atenção do intérprete da Tuiuti.

Rodrigo Tinoco integra o carro de som da Acadêmicos de Santa Cruz desde 2018, a convite do intérprete Roninho. Mas sua trajetória vem de bem antes, com uma longa estrada nas escolas mirins. Aos 15 anos, se tornou intérprete da escola de samba mirim Ainda Existem Crianças em Vila Kennedy, onde ficou por seis anos. Passou também por outras agremiações mirins, como Nova Geração do Estácio e Filhos da Águia. Para o carnaval de 2020, também compôs o grupo de cantores que ajudaram Wantuir para o samba campeão no concurso da Mocidade Independente de Padre Miguel e Bruno Ribas, na disputa da Unidos de Vila Maria, em São Paulo.

Antes de participar de carros de som, o pequeno Rodrigo desfilava como ritmista da Filhos da Águia e componente da ala das crianças da Portela. Os bons exemplos de Rodrigo Tinoco vieram depois do aprendizado, que, como para muitos outros sambistas, se deu em casa. Seu pai, Sérgio Paulo, que era da Banda Marcial da Marinha e foi ritmista da Portela nos anos 80, o ensinou a tocar banjo. O avô, Pedro Paulo, era baterista e foi mestre em algumas bandas. E a mãe, Dona Maria Lucilia é quem dá o background no apoio e incentivo à família musical. Seus irmãos, Felipe Tinoco, que é cantor no carro de som da Portela, e Bruno Tinoco, que integra o grupo Samba dos Crias, completam a família de sambistas.

O primeiro intérprete que lhe chamou atenção foi Gera, na época em que estava na Portela. O pequeno Rodrigo assistia, com encantamento, o veterano intérprete nos ensaios cantar “Lendas e Mistérios da Amazônia” em 2004, quando a azul e branco reeditou o legendário samba.

Sobre suas maiores influências na função, o cantor da Unidos de São Cristóvão crava os nomes de Dominguinhos do Estácio e Neguinho da Beija-Flor. “Gosto demais da alegria e da irreverência com que eles cantam.”

Em 2021, Rodrigo Tinoco prepara-se para estrear como intérprete principal na Unidos de São Cristóvão, fundada em 1964 e que vai desfilar no Grupo B, na Marquês de Sapucaí. Em outros carnavais, a entidade de cores verde e branco desfilou como bloco de enredo e agora vem como escola de samba. O presidente da Paraíso do Tuiuti, Renato Thor, foi quem lhe indicou para o posto de microfone número 1 da nova agremiação. Thor também elevou Rodrigo a intérprete interino da Tuiuti, na eventual ausência dos cantores paulistanos Celsinho Mody e Carlos Júnior, atuais intérpretes oficiais da azul e amarelo.

Paralelo ao Carnaval, Rodrigo Tinoco mostra seu talento nos palcos. O cantor integrou a banda Nosso Bloco e atualmente faz carreira solo, interpretando músicas autorais e de compositores consagrados do samba, como Cartola, Jorge Aragão e Luiz Carlos da Vila. Uma amostra de seu trabalho pode ser vista no seu pocket show, cujo vídeo está no canal Música da Gente, no Youtube.

O jovem fez alguns trabalhos como backing vocal para o grupo Dose Certa, idealizado pelo compositor e músico Alemão do Cavaco. Rodrigo também é estudante do curso de graduação em Engenharia de Produção.
 
INÍCIO: Começou como intérprete na escola de samba mirim Ainda Existem Crianças em Vila Kennedy, aos 15 anos de idade, em 2012
De 2012 a 2019 – Ainda Existem Crianças em Vila Kennedy (intérprete mirim)
De 2017 a 2019 – Filhos da Águia (carro de som)
De 2018 a 2020 – Santa Cruz (apoio de Quinho e Roninho)
De 2017 a 2020 – Mocidade Unida da Mineira (intérprete oficial)
2019 e 2020 – Concentra Imperial (intérprete oficial)
Desde 2020 – Paraíso do Tuiuti (apoio de Nino do Milênio, Celsinho Mody e Carlos Júnior)
Desde 2021 – Unidos de São Cristóvão (intérprete oficial)
Desde 2021 – Unidos de Padre Miguel (apoio de Diego Nicolau)
 
GRITO DE GUERRA: Quebra tudo, meu pavilhão verde e branco! Vai na fé, São Cristóvão!

CACOS DE EMPOLGAÇÃO: “Que lindo minha comunidade!”. O intérprete diz que também gostar de destacar determinados trechos do samba com cacos cantados, casados com a harmonia do samba, além de utilizar cacos saudosistas, que lembram seus ídolos maiores Dominguinhos e Neguinho da Beija-Flor.

SAMBAS DE SUA AUTORIA: “Na folia com a Mineira, o meu Nordeste vale mais” (Mocidade Unida da Mineira/2018, com Claudemir da Lotação, Rafael Faustino, Ceí, Michael Alves e Di Boi); “Dez, nota dez” (Filhos da Águia/2018, com Rafael Faustino, Rafael Gravino, Gabriel Simões, Marcus Vinícius Sherman, Mika Alexandre, Rafael Ribeiro e Henrique Mattos), “Lan, o caricaturista” (Filhos da Águia/2019, com Marcus Vinícius Sherman, Mika Alexandre, Rafael Ribeiro e Lucas Martins); “Falar das rosas é perfumar uma canção” (Ainda Existem Crianças em Vila Kennedy/2019).

PREMIAÇÕES:
Melhor samba Carnaval Mirim: ganhou o prêmio com os sambas da Filhos da Águia e da Ainda Existem Crianças em Vila Kennedy, ambos no ano de 2019.

MAIS FOTOS DE RODRIGO TINOCO


No carro de som da Santa Cruz, no desfile de 2020


Rodrigo Tinoco (de óculos) com o grupo de canto em seu último desfile pela escola mirim Ainda Existem Crianças em Vila Kennedy, em 2019


Com o intérprete e amigo Roninho (de chapéu de Lampião), na concentração para o desfile da Acadêmicos de Santa Cruz em 2020


Na concentração para o desfile da Paraíso do Tuiuti em 2020


Momento do seu pocket show com músicas autorais


Com seu irmão Bruno (à direita) e Renato Thor, presidente da Paraíso do Tuiuti

Voltar à seção Intérpretes