PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

RAFAEL TINGUINHA

RAFAEL TINGUINHA

       

    

       Nome completo: Rafael Roberto dos Santos

'

'

'

       Ano de nascimento: 1992

.

.       

                                                                

Filho de peixe, peixinho é. Filho do Tinga, Tinguinha é. Se um solta o bicho, o outro diz que o bicho está solto. Filho do intérprete Tinga, Rafael – apelidado Tinguinha – é cantor, compositor e em 2019 vai comandar pelo terceiro ano consecutivo o microfone número 1 de uma agremiação na Estrada Intendente Magalhães.

O sonho de ser intérprete sempre foi acalentado pelo garoto Rafael. Quando menino deu seus primeiros passos na bateria da escola de samba mirim Herdeiros da Vila, onde aprimorou sua percepção dos instrumentos e mostrou o caminho que trilharia, seguindo os passos do pai, mas procurando sempre ocupar o seu próprio espaço nesse mundo competitivo que é o Carnaval.

Na Herdeiros da Vila, Rafael Tinguinha cantou dos oito aos dezoito anos de idade. Logo em seguida, passou a acompanhar Tinga nos carros de som das escolas de samba adulta: primeiro na Vila Isabel e depois na Unidos da Tijuca, onde foi um dos compositores do samba que levou a amarelo-ouro e azul-pavão ao seu último campeonato, em 2014. Na ocasião, Tinguinha teve o orgulho de ser o compositor de um samba que o próprio pai cantou na avenida.

Em 2017, aos 24 anos, Rafael teve a primeira oportunidade como intérprete oficial de uma escola adulta no carnaval do Rio. Foi contratado como reforço pela tradicional Lins Imperial para desfilar na Série C, na Intendente Magalhães, no Campinho, Zona Norte carioca, onde a agremiação desfilava há seis anos. Foi pé-quente na estreia, ao defender, junto com Tuil Pontes, o samba “O Monarco do Samba” ajudando a Lins a se tornar a vice-campeã da categoria. No ano seguinte, com “Zicartola” Tinguinha estreava sua carreira solo.

O grito de guerra do jovem teve o pai como inspiração, motivo para deixar Tinga ainda mais orgulhoso: “O bicho tá solto” é o bordão de Tinguinha, que adotou o nome do pai também, mas em versão diminutiva.

O intérprete da Lins Imperial afirma que tem o pai como espelho e se orgulha muito dele, mas trabalha pesado para sair da sombra de Tinga e mostrar seu valor. “Por ser filho de um intérprete consagrado, há uma cobrança maior, principalmente pelo fato de existir muita comparação com o meu pai. Meu sonho é me tornar intérprete oficial de uma escola de samba do Grupo Especial, como o Tinga”, conclui. 

Tinguinha tem concorrido (e vencido) em várias disputas de samba por aí afora. No Rio de Janeiro, já formou parcerias nas disputas da Unidos da Tijuca, Vila Isabel, União da Ilha e Grande Rio. Em São Paulo, disputou e ganhou samba, em 2015, pela Gaviões da Fiel. No carnaval de Uruguaiana, disputou samba pela Unidos da Cova da Onça, sendo campeão nos anos de 2017 e 2018. Em Florianópolis, disputou e ganhou pela Nação Guarani, no carnaval de 2018.

Para 2019, Rafael Tinguinha vai cantar em três carros de som – Vila Isabel, Renascer de Jacarepaguá e, claro, Lins Imperial, onde é o cantor principal e renovou recentemente seu contrato.

 
Início: escola de samba mirim Herdeiros da Vila (2000). Como intérprete solo, na Lins Imperial (2017). 

TRAJETÓRIA

2010 a 2014 – Herdeiros da Vila (voz principal)
2014 – Tijuquinha do Borel (voz principal)
2010 a 2013 – Vila Isabel (apoio de Tinga)
2014 a 2017 – Unidos da Tijuca (apoio de Tinga)
Desde 2017 – Lins Imperial (em 2017, junto com Tuil Pontes e desde 2018, voz principal)
2018 – Império Serrano (apoio de Marquinhos Art’Samba)
Desde 2018 – Renascer de Jacarepaguá (apoio de Diogo Nicolau)
2019 – Vila Isabel (apoio de Tinga)

.

GRITO DE GUERRA: Alô (diz o nome da escola)! Canta, minha escola. O bicho tá soltoooo! 


CACOS DE EMPOLGAÇÃO: “vamos lá, Lins Imperial”; “ôba!”; “olha o balanço”; “alô, meu presidente, tamo junto; “minhas baianas”; “é agora... é agora... é agora”; “alô minha escola”

'

SAMBAS DE SUA AUTORIA: “Acelera, Tijuca” (Un. Tijuca/2014, com Gustavinho Oliveira, Fadico e Caio Alves); “Um conto marcado no tempo – O olhar suíço de Clóvis Bornay”, (Un. Tijuca/2015, com Gustavinho Oliveira, Caio Alves, Cosminho, Josemar Manfredini, Fadico, Zé Luiz e Carlinhos); “No jogo enigmático das cartas, desvendem os mistérios e façam suas apostas, pois a sorte está lançada!” (Gaviões da Fiel/2015, com Eduardo Nery, Dom Álvaro, Rodrigo Pezão, Tadeu Paulista, Gustavinho Oliveira, Danilo Garcia e Caio Alves); “O som da cor” (Vila Isabel/2017, com Artur das Ferragens, Gustavinho Oliveira, Danilo Garcia, Braguinha e Rafael Zimmerman); “Yes! Nós temos samba: um século de emoção!” (Cova da Onça/2017, com Gustavinho Oliveira, Fernando Bilhalva, Rafael Tubino, Caio Alves, Danilo Garcia, Morganti, Thiago Meiners e Diego Nicolau); “Nesse mundão sem porteiras, faço a festa do interior” (Cova da Onça/2018, com Gustavinho Oliveira, Diego Nicolau, Fernandinho Bihalva, Danilo Garcia e Caio Alves; “O mapa da vida – Linhas e horizontes de uma nação” (Nação Guarani/2018, com Gustavinho Oliveira, Diego Nicolau, Danilo Garcia, Caio Alves e Artur das Ferragens).


DISCOGRAFIA: 

Sambas Enredo Grupo B 2017 (faixa Lins Imperial)
Sambas Enredo Grupo C 2018 (faixa Lins Imperial)

MAIS FOTOS DE RAFAEL TINGUINHA

NA DISPUTA DA PARCERIA DO SAMBA DE JR FRAGGA NA GRANDE RIO PARA 2018. TINGUINHA ESTÁ NA FRENTE DE SEU PAI.

'

 NO CARRO DE SOM DA HERDEIROS DA VILA (2015)

'

COM A PARCERIA DE MARCIO ANDRÉ FILHO E CARLOS CAETANO NA UNIÃO DA ILHA PARA 2018. TINGUINHA É O TERCEIRO DA ESQUERDA PARA A DIREITA.

 

COM TINGA, SUA MAIOR INSPIRAÇÃO, NO CARRO DE SOM DA HERDEIROS DA VILA EM 2014

'

ENSAIO NA QUADRA DA UNIDOS DA TIJUCA (foto: Bárbara Alejandra)

'

TINGUINHA COMANDANDO O CARRO DE SOM DA LINS IMPERIAL EM 2018

'

COM A BANDEIRA DA LINS IMPERIAL, ESCOLA QUE DEFENDE DESDE 2017

'

NA QUADRA DA LINS (foto: Geíssa Evaristo)

'

CANTANDO NA LINS EM 2017

'

COM IGOR VIANNA (DE BONÉ), TINGA (DE AZUL) E MARQUINHO ART'SAMBA EM 2018

'

NO PALCO DA QUADRA DA LINS IMPERIAL EM 2017 (foto: Rafael Arantes)

'

Voltar à seção Intérpretes