PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

SERGINHO DO PORTO

SERGINHO DO PORTO

       

 

 

 

        Nome Completo: Sérgio da Silva

 

 

 

 

        Ano de nascimento: 1964

       

                                                                     

   
          Serginho do Porto é cria da Unidos da Ponte, onde começou aos 17 anos de idade, apesar de ter nascido em Madureira e se declarar portelense de coração. Na escola de São João do Meriti, participava das rodas de pagodes e das disputas de samba. Era cantor de apoio do então puxador Grillo, quando levou à avenida o seu primeiro samba composto, “Da cor do pecado”, de 1992. O desfile fez com que a Ponte subisse para o Grupo Especial. A estréia como voz principal ocorreu dois anos depois.

Serginho do Porto tem se destacado como um ótimo puxador e compositor de sambas, com trânsito fácil em diversas escolas do Rio e de outros estados. Já compôs para Ponte, Unidos da Tijuca, Beija-Flor, Difícil é o Nome, Mocidade Alegre e Águia de Ouro. Foi a voz principal na Ponte, Tijuca, São Clemente, União da Ilha, Império da Tijuca e Estácio de Sá. Desde 2002, também vinha puxando o samba da Águia de Ouro, de São Paulo, em companhia com o intérprete paulista Douglinhas. Naquele ano, aliás, a escola paulista fez uma verdadeira operação de guerra para ter o carioca no sambódromo do Anhembi. Logo após cantar o samba da Estácio, na Sapucaí, Serginho embarcou imediatamente num vôo fretado que o levou até São Paulo a tempo de desfilar pela Águia de Ouro.

Até hoje, Serginho do Porto ganhou apenas um Estandarte de Ouro, pela autoria do samba com que a Beija-Flor desfilou em 1999, “Araxá - Lugar alto onde primeiro se avista o Sol”, escolhido pelo júri do concurso como o melhor daquele ano. Ironicamente, ele não puxou o samba por ele composto. Serginho possui uma legião de admiradores que ainda esperam vê-lo numa escola de grande torcida e com reais chances de vencer um carnaval.

Serginho do Porto considera que viveu seu melhor momento em carnaval no desfile feito pela Unidos da Tijuca em 1998, quando interpretou um samba em homenagem ao centenário do Vasco da Gama, que enlouqueceu o público presente na Sapucaí, mesmo tendo a escola caído para o Grupo A. O pior momento, segundo o intérprete, ocorreu no carnaval de 1996, quando estava na Ponte. A escola ia desfilar 5h da manhã e só entrou na avenida às 7h30min, debaixo de um sol escaldante. "Quando acabou o desfile eu estava sem sapato, sem gravata e sem casaco”, diverte-se. Serginho do Porto também participou do grupo Puxadores de Samba, com Dominguinhos do Estácio, Jackson Martins, Preto Jóia e Wantuir, em 2000. Regressou a uma agremiação do Grupo Especial cinco anos depois (a última vez foi na União da Ilha em 2000), puxando na avenida o samba da Caprichosos de Pilares, em substituição ao saudoso Jackson Martins. 

Foi de 2002 a 2014 o intérprete oficial da Águia de Ouro no carnaval paulistano. Em 2015, gravou o samba da escola no CD, porém não desfilou. Em 2008, retornou à Estácio, de onde saiu em 2004. Também foi apoio de Quinho no Salgueiro, acumulando assim uma tripla função no carnaval 2008. Em Uruguaiana-RS, foi intérprete oficial da Unidos da Cova da Onça ao lado de Bruno Ribas em 2008 e 2009. Ainda em 2008, estreou no carnaval virtual defendendo a GRESV Vizinha Fofoqueira. Foi cantor oficial do Salgueiro, dividindo a função com Quinho e Leonardo Bessa de 2011 a 2017. Retornou à Estácio para o Carnaval 2018, dando início à sua terceira passagem pela vermelho-e-branco. No ano que vem, também regressará à Águia de Ouro.

 
Início: Unidos da Ponte. Começou como apoio do Grillo, em 92. Também foi apoio em 1993. 

Primeiro ano como intérprete oficial: 1994 

1994 a 1996 – Unidos da Ponte 

1997 e  1998 – Unidos da Tijuca 

1999 – São Clemente 

2000 – União da Ilha 

2001 – Império da Tijuca e apoio na Águia de Ouro (SP) 

2002 a 2004 – Estácio de Sá

2002 a 2014 - Águia de Ouro (SP) - intérprete oficial (em 2015, gravou no CD, mas não desfilou)

2005 - Caprichosos de Pilares 

2006 - Villa Rica (apenas no CD)

2008 a 2010 - Estácio de Sá

2008 - Salgueiro (apoio de Quinho)

2008 e 2009 - Unidos da Cova da Onça (Uruguaiana-RS - junto com Bruno Ribas)

2008 - Vizinha Fofoqueira (carnaval virtual)

2011 a 2017 - Salgueiro (oficial, ao lado de Quinho e Leonardo Bessa)

2011 - Imperadores do Sol (Uruguaiana-RS)

2012 - Bandeirante da Folia (carnaval virtual)

2018 - Estácio de Sá

2018 - Águia de Ouro (ao lado de Douglinhas e Fernandinho SP)

GRITO DE GUERRA: Eu gosto assim! (nome da escola) Agora é pra valer! Seguuuuuraaaaaaa... 

GRITOS DE EMPOLGAÇÃO: não tem. 

Sambas de sua autoria: “Da cor do pecado” (Unidos da Ponte 92, com Grillo, Naldo, Og do Cavaco e Osvaldo do Parque),“A grande estrela – o Sol” (Difícil é o Nome 95, com André Fullgaz, Pituca e Sérgio Saracutaco), “Nas sombras da folia” (Ponte 1996, com André Fullgaz), “De Gama a Vasco, a epopéia da Tijuca” (Unidos da Tijuca 1998, com Adalto Magalha, Adilson Gavião e Márcio Paiva), “Araxá, lugar alto onde primeiro se avista o sol” (Beija-Flor 1999, com Noel Costa e Wilson Paz) e "Cara coroa, as duas faces de um Império" (Unidos do Peruche 2000, junto com Alex, Serginho Saracutaco, Wander Timbalada e Jackson Martins), "A taça da felicidade, uma viagem pelos sentidos, a delícia do sorvete" (Águia de Ouro/2008, junto com Marcio Pessi, Dadô e Ronaldinho), "No Swing da Pompéia, Águia de Ouro Te Convida Pra Dançar" (Águia de Ouro/2009, junto com R. Alves, André Fullgaz, Serginho Sumaré e Serginho Castro) "Com todo gás, a Águia de Ouro é fogo" (Águia de Ouro/2011, junto com Marcio Pessi, Marco Antonio Pessi, André Fullgaz, Sergio Allan e Serginho Castro), "Milênios da Tradição, História e Cultura - A Imperatriz Celebra a China" (Imperatriz Leopoldense/2014 com Celso Lopes e Xande de Pilares).

Prêmio Sambanet de melhor intérprete do Grupo A de 2003, quando era da Estácio.

 MAIS FOTOS DE SERGINHO DO PORTO





Puxando o samba da Águia de Ouro em 2006

Em 2007 na Águia

Em ação na União da Ilha em 2000 (ao centro, com camisa azul clara embaixo do paletó). As quatro últimas fotos foram cedidas por Igor Munarim.

Com Quinho