PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

RONINHO

RONINHO

           

        
 

        

 

 

        Nome completo: Roni Pereira Caetano

       


        Ano de nascimento:
1976


     

                                                                     

Além de ser dono de uma bela voz e destaque entre os intérpretes de carnaval da nova geração, o carioca Roninho também tem excelente afinação como característica. E teve a sorte de ter defendido na avenida pelo GRES Acadêmicos de Santa Cruz (muito bem, por sinal) grandes sambas em dois anos consecutivos (2019 e 2020).

A afinação tem razão de ser. Desde 2000 Roninho é integrante e um dos cantores do grupo de samba Remandiola, formado por ele (vocal e pandeiro), Vandinho (vocal e reco-reco), André Felix (cavaco), Rominho (vocal e banjo), Thiago Bonfim (vocal e tantan) e Luiz Henrique (vocal e violão), moradores na zona oeste da cidade do Rio. Os rapazes começaram a tocar nos eventos da redondeza e suas aparições foram tomando um rumo mais sério, tanto que resolveram se aprimorar no ramo para melhorar o trabalho musical.

A qualidade do grupo chamou atenção do sambista Xande de Pilares, que se tornou uma espécie de padrinho da rapaziada, compondo e gravando junto com eles a música “Que remandiola” (Xande de Pilares e Neném Chama), um partido alto que está presente no CD gravado pelo grupo e produzido por Bira Hawaii em 2013 e que fez sucesso nas rodas de samba do Rio.

Roninho tem um convívio longo com a Acadêmicos de Santa Cruz, tanto como compositor quanto intérprete. Os sambas de 2015, 2016 e 2017 levam a sua assinatura. O cantor integrou o carro de som da verde e branco em 2004, com Luizinho Andanças (a quem Roninho é muito grato por ter lhe dado oportunidade) e desde a época em que Carlinhos Pavarotti (2015 a 2017) defendeu a agremiação.

Depois da primeira passagem pela Santa Cruz, Roninho esteve um ano na Águia de Ouro (2007), em São Paulo, com Serginho do Porto. Desde 2009, passou a trabalhar com Wander Pires, nas escolas em que este passou, como Viradouro, Porto da Pedra, Imperatriz Leopoldinense, Estácio de Sá e no seu retorno à Mocidade Independente de Padre Miguel (2017), quando a verde e branco da Vila Vintém foi campeã do carnaval. Em 2018, Roninho assumiu o microfone principal da Santa Cruz ao lado de Quinho.

Em 2019, com o retorno de Quinho para o Salgueiro assumiu sozinho o microfone número 1 da entidade. Na gravação da faixa da “mais querida da zona oeste” no CD oficial da Série A daquele ano, dividiu os vocais do belíssimo samba “Ruth de Souza – Senhora liberdade, abre as asas sobre nós” (Samir Trindade, Elson Ramires e Júnior Fionda) com o padrinho Xande de Pilares. “Foi um desfile marcante para mim, a homenagem à grande atriz Ruth de Souza e que também marcou a minha estreia solo à frente do microfone da Santa Cruz”, afirma.

No carnaval seguinte, Roninho defendeu outra beleza de hino, o super elogiado “Santa Cruz de Barbalha – Um conto popular no Cariri cearense”, dos compositores Samir Trindade, Junior Fionda, Elson Ramires e Rildo Seixas.

Entre os intérpretes, o cantor santa-cruzense diz ser fã da maioria, “cada um no seu estilo, qualidades e desempenho diferenciado”, ressalta. Mas, ao seu ver, Jamelão foi o mestre de todos.

Além da música, Roninho é microempresário na área de telecomunicações e trabalha no segmento de telefonia, câmeras e cabeamento estruturado.

 
INÍCIO: Acadêmicos de Santa Cruz, em 2004
2004 – Santa Cruz (apoio de Luizinho Andanças)
2005, 2011, 2012 e 2013 – Porto da Pedra (apoio de Luizinho Andanças, Wander Pires e Igor Vianna)
2007 – Águia de Ouro SP (apoio de Serginho do Porto)
2009 – Mocidade Independente (apoio de Wander Pires)
2010 – Viradouro (apoio de Wander Pires)
2014 – Imperatriz Leopoldinense (apoio de Wander Pires)
2014 – Imperatriz de Olaria (Nova Friburgo)
2016 – Estácio de Sá (apoio de Wander Pires)
2015 a 2017 – Santa Cruz (apoio de Carlinhos Pavarotti e Gabby Moura)
Desde 2017 – Mocidade Independente (apoio de Wander Pires)
2018 – Santa Cruz (interprete oficial, junto com Quinho)
Desde 2019 – Santa Cruz (intérprete oficial)

GRITO DE GUERRA: Vem chegando a mais querida da Zona Oeste: a minha Santa Cruz.... A Santa Cruz tem samba na veia!

CACOS DE EMPOLGAÇÃO: Não é de usar muitos cacos. Prefere a condução segura do samba. De vez em quando aparece um “vãobora, vãobora”. Também costuma fazer a chamada com a primeira palavra do verso do samba.

SAMBAS DE SUA AUTORIA: “Um pequeno menino se tonou um Grande Otelo!” (Santa Cruz/2015, com Zieco Santa Cruz, De Araújo, Marquinho Beija-Flor, Zé Glória e Dudu da Tijuca); “Diz mata! Digo verde. A natureza veste a incerteza. E o amanhã?” (Santa Cruz/ 2016, com Zé Gloria, André Felix, Júnior, Marquinho Beija-flor, Betinho, De Araújo e J. Giovanni); “Vou levar somente o que couber no bolso e no coração... uma viagem de sabedoria além da imaginação” (Santa Cruz/2017, com Claudio Russo, Fernando de Lima, Tatiane Abrantes, Zé Gloria, Preguinho, Zé Luiz, André Felix, Rafael Lima, Jorge Maia, Jack Topete, Gil Lessa e Claudio Brow).

DISCOGRAFIA:
- CD Grupo Remandiola (2013)
- CD Sambas Enredo Série A (2019)
- CD Sambas Enredo Série A (2020)

MAIS FOTOS DE RONINHO




Grupo Remandiola - Roninho é o de camisa azul


Na concentração do desfile de 2020 da Santa Cruz, de chapéu de Lampião, com seu intérprete de apoio Rodrigo Tinoco


Desfile da Imperatriz Leopoldinense em 2014. Roninho era dos cantores de apoio e está logo atrás de Wander Pires.


Roninho na apoteose, logo após a apresentação da Mocidade, que encerrou o desfile em 2018


Um card de divulgação de show do grupo Remandiola e o padrinho Xande de Pilares


Momento marcante na carreira de Roninho (de casaco preto), sua estreia como intérprete principal na Santa Cruz, no emocionante enredo em homenagem à atriz Ruth de Souza, em 2019


Roninho e o amigo Wander Pires (de óculos), intérprete com quem trabalha desde 2009


Momento da arrancada da Mocidade no desfile das campeãs em 2017. Roninho está à esquerda, de óculos, atrás de Wander Pires


Roninho, junto com Quinho e o presidente da Santa Cruz Zezo (ao centro), no dia da apresentação dos dois intérpretes à escola


Roninho (no centro, ao fundo) estava na parceria vencedora na final de samba-enredo da Santa Cruz para 2016

Voltar à seção Intérpretes