PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

PITTY DI MENEZES

PITTY DI MENEZES

  

        
 

        

 

 

        Nome completo: Luiz Fellype de Menezes Alves

       


        Ano de nascimento:
1991



       


     

                                                                     

Músico, saxofonista e com formação musical evangélica. Esse é o perfil de Pitty Di Menezes, intérprete nascido em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos do estado do Rio de Janeiro, e morador de Niterói.

O início de sua trajetória no samba e no carnaval se deu na Virando Esperança, escola mirim da Unidos do Viradouro. Aos 16 anos de idade, ganhou a oportunidade de fazer parte do carro de som da vermelha e branca de Niterói, como apoio do intérprete da escola da época, Dominguinhos do Estácio.

Pitty ficou na Viradouro de 2007 a 2016. Logo em seguida, foi convidado para fazer parte do carro de som da Unidos da Tijuca, permanecendo na agremiação no carnaval de 2019. A primeira escola onde empunhou o microfone principal foi na Sereno de Campo Grande, pela Série C (quarta divisão), no ano de 2016, cantando o samba “É fofoca, é fuxico: a Coruja abre o bico!”, composto por Thiago Brito, Dudu Sereno, Glaucio Oliveira, Galego e Fernando Moreira.

O cantor também desfilou pela Renascer de Jacarepaguá como apoio de Diego Nicolau. Em 2019, foi convidado para cantar no Tigre de São Gonçalo dividindo o microfone com o intérprete Luizinho Andanças. Em 2020, aos 28 anos de idade, estreou na Sapucaí como cantor principal sozinho, a convite de Fábio Montibello, presidente da Porto da Pedra. A partir de 2022, será o intérprete também da Estrela do Terceiro Milênio em São Paulo, ao lado de Grazzi Brasil.

Pitty também demonstra seu talento em outros polos carnavalescos, cantando em escolas como Bambas do Ritmo, de Três Rios, no interior do estado do Rio de Janeiro; União da Colina, de Além Paraíba, em Minas Gerais; e na Deixa Falar, de Belém do Pará.

Além de intérprete, Pitty também é compositor e vem sendo muito requisitado nas disputas de sambas-enredo  nas escolas do Grupo Especial e na Série A. Entre suas conquistas, foi bicampeão na disputa da Mangueira, ganhando em 2015, com “Agora chegou a vez vou cantar: Mulher de Mangueira, mulher brasileira em primeiro lugar!”, e em 2016, com o samba-enredo “Maria Bethânia: A Menina dos Olhos de Oyá”, ambos compostos por Alemão do Cavaco, Almyr, Cadu, Lacyr D Mangueira, Paulinho Bandolim e Renan Brandão. Pitty também obteve êxito na disputa da Unidos da Tijuca para o carnaval 2016, com “Semeando sorriso, a Tijuca festeja o solo sagrado”, composto por Dudu Nobre, Zé Paulo Sierra, Paulo Oliveira, Claudio Mattos e Gustavo Clarão.

O desfile mais marcante na trajetória do jovem intérprete até agora foi o desfile de 2020, em sua estreia como intérprete oficial solo na Sapucaí pela Unidos do Porto da Pedra. Na oportunidade, o Tigre de São Gonçalo desfilou com o enredo “O que é que a baiana tem? – do Bonfim à Sapucaí”. Para o Carnaval de 2021, o cantor renovou seu vínculo com a agremiação gonçalense, indo para seu terceiro ano na agremiação, onde cantará o enredo “O caçador que traz alegrias”, uma homenagem a Mãe Stella de Oxossi.

Para desempenhar bem o ofício, Pitty faz uma preparação vocal intensiva, cuidando da voz com uma fonoaudióloga e exercícios de respiração para que no grande dia possa conduzir a comunidade em um grande desfile.

Pitty também integra o Grupo Batuk, grupo de samba e pagode de Niterói, que leva ao público um misto de pagode romântico, partido-alto e, como marca registrada do grupo, sambas enredo do carnaval. Além de Pitty (principal vocalista), o conjunto é formado pelos músicos Lucas Macedo (reco-reco e voz), Claudinho (cavaco), Lucas Neves (pandeiro) e Digão (tantan).

INÍCIO: Ala das crianças da Viradouro, entre 2000 e 2005
De 2007 a 2016 – Viradouro (apoio de Dominguinhos do Estácio,  Nêgo, David do Pandeiro, Wander Pires, Silas Leléu, Diego Nicolau, Gilberto Gomes e Niu Souza e Zé Paulo Sierra)
2010 e 2011 – União da Colina (Além Paraíba/MG – cantor principal)
2016 – Sereno de Campo Grande (cantor principal)
De 2016 a 2019 – Unidos da Tijuca (apoio de Tinga e Wantuir)
2018 – Renascer de Jacarepaguá (apoio de Diego Nicolau)
De 2018 a 2020 – Bambas do Ritmo (Três Rios/RJ – cantor principal)
2019 – Porto da Pedra (apoio de Luizinho Andanças)
Desde 2020 – Porto da Pedra (cantor principal)
Desde 2020 – Deixa Falar (Belém/PA – cantor principal)
Desde 2022 - Estrela do Terceiro Milênio (São Paulo/SP - cantor principal ao lado de Grazzi Brasil)
 
GRITO DE GUERRA: Alô, (diz o nome da escola)... Canta comigo e diz: o sonho virou realidade!

CACOS DE EMPOLGAÇÃO: “quero ouvir”; “saaaai do chão”; “tem que respeitar”; “que show”; “vãobora, vãobora”.  Também costuma fazer a chamada com a primeira palavra do verso do samba.

DISCOGRAFIA:
- CD Sambas Enredo Série A (2020) – faixa Unidos do Porto da Pedra

PREMIAÇÕES:
- Melhor intérprete do carnaval de Além Paraíba (2010 e 2011)
- Prêmio 100% Carnaval (Revelação Carnaval 2020 – Série A)
- Prêmio Samba na Veia (Revelação Carnaval 2020 - Série A)
- Prêmio Vozes do Carnaval (Revelação Carnaval 2020 - Série A)
- Prêmio Vozes do Carnaval (Intérprete Mais Popular do Carnaval 2020 - Série A)
- Troféu Gato de Prata (Melhor Intérprete do Carnaval 2020 - Série A)
MAIS FOTOS DE PITTY DI MENEZES






Ainda bem moleque, soltando a voz junto à escola de samba mirim Virando Esperança, em 2006 (no cavaco, o futuro compositor Cláudio Mattos)


Pitty (de camisa xadrez) integrou o carro de som da Unidos do Viradouro em 2016, ano do "Alabê de Jerusalém"


Pitty de boné vermelho, junto ao departamento musical da Unidos da Tijuca liderado por Tinga (microfone), em 2018, ano que a escola homenageou o ator e diretor Miguel Falabella


Com os companheiros do Grupo Batuk


Na gravação do clipe da música "Quer casar comigo?", gravado em 2014, com o Grupo Batuk


Pitty com a camiseta da Porto da Pedra na live "Abraço do Carnaval ao Baródromo", realizada em agosto de 2020

Voltar à seção Intérpretes