PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

NILTINHO OLIVEIRA

NILTINHO OLIVEIRA

       

     

       

       

        Nome completo: ???

 

 

        Ano de nascimento: ???

 

 

        Niltinho está no meio, com a roupa branca enfeitada por partituras musicais, durante o desfile da Alegria da Zona Sul de 2004

       

           

                                                                     

        

Um intérprete cuja trajetória se confunde com duas das principais entidades carnavalescas da Zona Sul do Rio de Janeiro. A primeira casa de Niltinho Oliveira foi a Acadêmicos da Rocinha. Originária de três blocos carnavalescos da favela da Rocinha, a escola de cores verde, azul e branco foi fundada em 1988 e teve Joãosinho Trinta como primeiro carnavalesco. A agremiação venceu todas as disputas nos grupos de acesso até chegar ao Grupo 1-B em 1992. Naquele ano, a Rocinha veio forte para tentar subir ao Grupo Especial e apresentou "Pra não dizer que não falei em flores", cujo magnífico samba até hoje serve de esquenta para a escola.

 

Após ter sido apoio de Rixxa, em 92, e do então titular Zezé, Niltinho foi alçado à condição de intérprete principal para o carnaval de 1995, quando cantou na Sapucaí "Sem medo de ser feliz", de autoria de André Luiz e Marquinho. No ano seguinte, com "Bahia com amor" (André Luiz, Carlinhos Madureira, Cavaco, Mais Velho e Marquinhos), a escola conquistou o vice-campeonato no Grupo A e o direito de finalmente subir ao Especial.

 

Em 97 e 98, Niltinho apenas formou o coral de apoio no carro de som. A partir daí, a Rocinha sofre uma grande turbulência, com a morte do presidente Luis Carlos Baptista e a queda para o Grupo B. No meio desse furacão, o cantor se transfere para a recém-fundada Alegria da Zona Sul, resultado da fusão dos blocos Unidos do Cantagalo e Alegria de Copacabana.

 

Niltinho assume o microfone da escola no ano 2000, quando, ao vencer o Grupo D, começa a trajetória em ascensão da Alegria. No ano seguinte, a escola vence o Grupo C. Em 2003, conquista o Grupo B. Em 2004, ao chegar no Grupo A, a escola passa a ser apadrinhada por Waldomiro Paes Garcia, o Maninho (morto meses depois do carnaval), que dividia suas atenções entre o Salgueiro e a Alegria. Naquele ano, a escola mudou as suas cores de verde, azul e branco para vermelho e branco, as cores do Salgueiro. Em 2006, esteve no carro de som da Rocinha, como apoio de Anderson Paz.

 

Niltinho Oliveira tem um estilo que mistura vibração com uma correta condução do samba na avenida.

 
Início: Acadêmicos da Rocinha, no início da década de 90.
Primeiro ano como intérprete: 1995
1992 a 1994 - Rocinha (apoio de Rixxa e Zezé da Rocinha)
1995 e 1996 - Rocinha (cantor principal)
1997 e 1998 - Rocinha (apoio de Alexandre D'Mendes e André Luiz)
2000 a 2004 - Alegria da Zona Sul (cantor principal)

2006 - Rocinha (apoio de Anderson Paz)

GRITO DE GUERRA:
Brilha (diz o nome da escola). Agora é pra valer! Balança, sacode a Sapucaí.

CACOS CARACTERÍSTICOS:
"tá direito"; "alô harmonia"; "tá bonito demais".