PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

MOCIDADE DE VICENTE DE CARVALHO

MOCIDADE DE VICENTE DE CARVALHO

FUNDAÇÃO  07/02/1988
CORES  Verde e Branco
QUADRA  Av. Martin Luther King, 5309
Vicente de Carvalho
Telefone: 3477-2978
Fax: 2470-3953
BARRACÃO  Rua Santo Cristo n° 85
Santo Cristo

RESULTADOS - SAMBAS-ENREDO

HISTÓRICO

 

Escola fundada em 1988 por integrantes de blocos carnavalescos no bairro de Vicente de Carvalho, a escola desfilou pela sexta vez na Marquês de Sapucaí em 2012 (as primeiras oportunidades foram em 1997, 2005, 2008, 2010 e 2011). Estava no Grupo C, mas amargou uma última colocação em 2015 e caiu para o D. A fase descendente prosseguiu em 2016, com uma nova última posição rebaixando a Mocidade Vicentina para o último grupo, o E. Em 2017, a Mocidade de Vicente de Carvalho desistiu de desfilar, contrariada com o regulamento da LIESB que previa a desfiliação por dois anos das últimas colocadas da chave.

RESULTADOS DA ESCOLA

1989 - 7ª no Grupo SS
Feitiço ou Bruxaria

1990 - 5ª no Grupo SS
Obrigado, Madrinha, Valeu Padrinho

1991 - 3ª no Grupo SS
Amazonas, a Maravilha do Mundo

1992 - 4ª no Grupo SS
Capoeira, Berimbau, Afoxé no Carnaval
Ad Moreira

1993 - 6ª no Grupo C
Brasil Canta e Dança
Ad Moreira

1994 - 5ª no Grupo C
Bobeou, Brasil, Dançou

1995 - 2ª no Grupo C
O Poder das Mãos

1996 - 2ª no Grupo C
As Duas Faces do Carnaval

1997 - 11ª no Grupo B
Da Caminhada de Glórias ao Jubileu de Ouro

1998 - 11ª no Grupo C
Tambores de Guerra, Malês e Mandelas
Eduardo Gonçalves

1999 - 12ª no Grupo D
Brincar de ser Criança

2000 - 3ª no Grupo E
Brasil, 500 anos de Cultura Folclórica

2001 - 8ª no Grupo D
No Carnaval, o Rio de Janeiro dá o Tom da Folia

2002 - 1ª no Grupo D
Índio, o Nativo Brasileiro
Ad Moreira

2003 - 6ª no Grupo C
Santos Dumont, o Pai da Aviação
At Moreira

2004 - 2ª no Grupo C
Brasil, flor amorosa de três raças
Ad Moreira

2005 - 12ª no Grupo B
Da lenda à história de Itaguaí
Ad Moreira

2006 - 11ª no Grupo C
África, alma gêmea brasileira
Comissão de Carnaval

2007 - 1ª no Grupo C
Sorria, o circo chegou!
Antônio Carlos Cerezzo


2008 - 12ª no Grupo B
Brasil, País Mulato
Antônio Carlos Cerezzo

2009 - 3ª no Grupo C
Pelas ruas da cidade, abram alas para a Mocidade
Marcus Ferreira

2010 - 9ª no Grupo B
Bonecas. Impossível não se apaixonar por elas...
Marcus Ferreira

2011 - 9ª no Grupo B
Uma viagem ao universo dos cabelos
Raphael Torres e Alexandre Rangel

2012 - 9ª no Grupo B
Caruarú, a princesinha do Nordeste!
Comissão de Carnaval

2013 - 13ª no Grupo B
Cora, coração, Coralina
Jorge Knawer

2014 - 5ª no Grupo C
O orgulho negro de Luiza Mahin e seus tambores de crioula
Claudio Fontes

2015 - 12ª no Grupo C
Karajás, o povo das águas claras!
Claudio Fontes

2016 - 14ª no Grupo D
A negritude que implorou liberdade hoje dita moda
Claudio Fontes

SAMBAS-ENREDO

2005

Enredo: Da lenda à história de Itaguaí
Autores: Renato, Sandro, Uanderson e Mica

Ecoou
O grito do índio guerreiro
Feita a colonização
Missionários catequizaram essa terra
Ergueram monumentos de adoração e fé
Sacrifício por amor à profecia
Emoldurando o raiar de um novo dia

E no caminho do ouro passou
O viajante Don Pedro Imperador
No chafariz da cidade
Parou para descansar (bis)
Independência ele ia proclamar

Cresceu na exportação
A produção rural
Na fabricação um mar de seda
O Delfina a navegar
Unindo a força da raça
Na luta na garra da massa
E grandes nomes de Itaguaí
Hoje num deslumbrar da natureza
Modelo de saúde e educação
Um sonho
Se faz presente a plataforma (olha a P51)
Um porto em evolução
Para o mundo inteiro aplaudir

A Mocidade vem aí (vai sacudir)
Traz alegria e emoção (bis)
Vem de Itaguaí
O brilho na Sapucaí

2006

Enredo: África, Alma Gêmea Brasileira
Compositores: Edson Conceição, Lelei, Hélio e Custódio

África, alma gêmea brasileira
A Mocidade de Vicente vem mostrar
Sou negro, sangue de raça guerreira
Semente viva dessa terra pioneira
Ilu Ayê, a triste sina derradeira
Em navio negreiro acorrentado
Pra ser vendido como escravo
Levada a terra do pecado original
Foi tortura e lamento
Grande o tormento
Sofrimento sem igual
A violência no Brasil imperial
Assim surgiu Quilombo dos Palmares
Zumbi guerreiro valente
Conquistou terras no Brasil colonial
A liberdade foi a voz da igualdade
E a Princesa Isabel assinou a abolição

Hoje tem advogado, tem juiz e tem doutor (bis)
Como tem negro poeta, sambista e escritor

Na arte, na cultura, culinária sem igual
Negro foi coroado no esporte mundial
Sou raiz no solo brasileiro
Sem preconceito, sou a miscigenação

Sou negro, sim
Sou tesouro africano (bis)
Iorubá, bantos
Hoje mostra o seu valor

2007

Enredo: Sorria, o Circo Chegou
Compositores: Patchola, Basílio, João do Violão e Kélcio

Hoje eu voltei a ser criança
A Mocidade de Vicente resgatou
Essa brincadeira tão antiga
Sorria que o circo chegou
Com os artistas brincando na corda bamba
Eternizando essa arte milenar
Tem bobo da corte no samba
Se liga que o show vai começar

Tem equilibristas, cantores
Magia, acrobacia e palhaçada
Malabarista, trapezistas voadores (bis)
Come fogo e domadores
Divertindo a criançada

Quanta saudade
Dos reis do riso na telinha
Do coliseu e lonas multicoloridas
Berço do lendário Carequinha
Aos hilariantes que partiram
Expresso minha gratidão
Nesse universo de sonhos
Vou extravasar minha emoção
E aplaudir os mensageiros da alegria
No picadeiro do meu coração

Tá certo ou não tá, tá sim senhor
Você faz pipi na cama, não senhor (bis)
Esta homenagem é da galera infantil
Para o palhaço mais querido do Brasil

2008

Enredo: Brasil, País Mulato
Compositores: Bero, Meia-Noite, Carlos Dias, André Boêmio e Tico do Gato

Clareia, deixa clarear
Viajei no tempo
Sou a cor dessa terra
Abençoada pelo criador
Paraíso de beleza sem igual
Santuário de riquezas
Te fizeste multicor
Bate forte meu tambor
Hoje tem festa na aldeia
Adoração a Deus Tupã

O índio dança pra lá e pra cá
Seu grito ecoa no ar
Ele é cacique é guerreiro (bis)
Num canto forte de fé
São ritos e magia do pajé

De lá pra cá, o homem branco
Em busca de riquezas
Com seu costume e tradições
Queria ser o dono dessa terra
Mas a humildade do negro
Venceu preconceitos e ambição
O negro é rei
Filho da nação Yorubá e Nagô
É voz da liberdade
Foi Oxum quem abençoou

Na mistura de raça eu tô
Sou mulato brasileiro, meu amor (bis)
Sou o rei nessa folia, vem aplaudir
A Mocidade hoje na Sapucaí

(Clareia....)

2010

Enredo: Bonecas. Impossível não se apaixonar por elas...
Autores: Bero, Joca, Victor Rangel, Ademir de São Miguel e Rene F. Andrade

Viajei num sonho lindo com a minha Mocidade
Transformei a fantasia hoje e realidade
Segredos e contos Emília tudo começou assim
No mundo encantado das bonecas
E so dizer pirlimpimpim
A vênus trazia a fertilidade
Afrodite e divindade
Na África magia encanto das loas
Vodu no rito dos Yorubas

No universo infantil a pandora era nobre
Em porcelana um misterio a revelar (bis)
Com prefeição surge o som e movimento
Como cenário vejo o quarto de brincar

Folclore e expressão de uma cultura
Retrato da mais pura tradição
Vitalino grande mestre que eternizou
A sua arte como ato de amor
Cabaças mamolengas namoradeiras
Nas danças dão um toque especial
Folia de reis e São João
Descendo a ladeira lá vem folião
Baila a mulher do dia
No embalo do frevo tudo acaba em alegria

Sou a Mocidade sorria
Sambando trago a fantasia (bis)
Bonecas impossivel nao se apaixonar
Vem com a gente se encantar

2011

Enredo: Uma Viagem ao Universo dos Cabelos
Compositores: Bero, Ricardo da Net, Oswaldo, Leandro, Anderson e Rubinho do Cavaco

Viajar no universo dos cabelos
Que engrandece a civilização
Do Egito a realeza
Modela a nobreza, que fascinação
Cabelo feio era sinal de bruxaria
Queimando pela força da religião
Um novo tempo surgiu
A peruca reluziu
Trazendo a renovação
Tem balangandã nos seus cabelos
Carmem Miranda dá um show de criação

Eu também vou me espelhar nessa magia
Bom penteado traz a sedução (bis)
O feitiço no cabelo da mulata
Embaraça o meu coração

Tem laquê nesta folia
No swing da minha bateria
Castanho, liso, enrolado, pixaim
O salão esta em festa
E a festa não tem fim
Gira a baiana, faz do samba brincadeira
Com a velha guarda feliz
Mostra a força da sua raiz

Mocidade de Vicente vai te seduzir
Com um novo penteado na Sapucaí ôôôô... (bis)
Meu brilho enfeita a paixão
Que virou moda nessa emoção

2012

Enredo: Caruarú, a princesinha do Nordeste!
Compositores: Dom Mosquito, Lelei, Joca e Luiz Carlos D'Avenida

Eu sou a Mocidade de Vicente
De verde e branco vou te exaltar
Contando a sua história te fazendo brilhar
Caruaru a princesinha do Agreste... oi
De Pernambuco és orgulho do nordeste brasileiro
Com a miscigenação o progresso se alastrou
Linda capela, a cidade assim ganhou

Celeiro de artistas de fato
Bonecos moldados em barro
(bis)
Vitalino grande mestre genial
Levou a arte ao cenário mundial

Folclore, tradição, cultura
Bumba-meu-boi, frevo e maracatú
Cantadores de cordel
No repente mais belo do Brasil
Quadrilhas, São João, expressão de fé
Luiz Gonzaga encantou ôô
Todo povo do sertão

Eu vou cantar, eu vou sorrir
Estou no palco hoje vou me divertir
(bis)
Vou dançar forró
Com a Vicentina na Sapucaí