PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

LEÕES DA CASA VERDE

LEÕES DA CASA VERDE

PRESIDENTE Gabriel Bernardes
CARNAVALESCO Cláudio Almeida
INTÉRPRETES Royce do Cavaco e Daniel Collete
CORES Vermelho, Preto e Branco
FUNDAÇÃO 07/07/2012
CIDADE-SEDE São Paulo-SP
SÍMBOLO Leão
FACEBOOK Link

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Virtual Leões da Casa Verde é a escola de samba virtual representante de seu bairro, que fica na zona norte de São Paulo/SP. A agremiação foi fundada na data 07/07/2012 por Gabriel Bernardes, seu presidente. A filosofia de trabalho da escola é: História, cultura e luxo!

Ano

Enredo

Colocação

2019 Salve o Santo Padroeiro. Salve São Jorge Guerreiro -º (A)
2018 Mama África – O ventre do Mundo 4º (B)

SINOPSE ENREDO 2019

Salve o Santo Padroeiro. Salve São Jorge Guerreiro


1º SETOR – JORGE DA CAPADÓCIA:

Jorge, nasceu na Capadócia, atual Turquia, em 275 d.C. .  Após a morte de seu pai, Gerôncio, que era militar e faleceu em batalha mudou-se com sua mãe, Policrômia, para a cidade de Lida, onde foi educado primorosamente pelos sacerdotes locais.

Na adolescência, ingressou na carreira militar, por ser a que mais correspondia ao seu caráter aguerrido. Em pouco tempo, foi promovido a capitão do exército romano, graças à sua dedicação e grande habilidade com armas.

Tais virtudes levaram o Imperador a lhe condecorar o título de conde da Capadócia. Consequentemente, com apenas 23 anos, Jorge passou a residir na corte imperial, e a exercer a função de Tribuno Militar. 

2º SETOR – A FÉ, DE UM CAVALEIRO FIEL:

Filho de cristãos, o jovem conheceu o cristianismo por influência de seus pais. Logo após a morte de sua mãe, decidiu doar todos os bens que possuía para os pobres. Dessa maneira, Jorge deu o seu primeiro passo de fé.

Porém, o Imperador Diocleciano tinha outros planos, seu desejo era eliminar todos os cristãos, inclusive os que fossem soldados. Assim, no dia que o Senado confirmaria o decreto do Imperador que aprovaria a eliminação dos seguidores de Cristo, Jorge, levantou-se na tribuna e se declarou cristão. Deixando todos os presentes surpresos com tal revelação vinda de um membro da suprema corte de Roma.

Logo após essa confissão, começava aí o seu martírio. O soldado foi enviado a inúmeras sessões de torturas cruéis, violentas e impiedosas. Torturado com lanças, chinelas de pedra ardente, rodas gigantes com navalhas e entre outros modos de torturas. Ao fim de cada sessão, o jovem era levado de volta ao Imperador, que lhe perguntava se ele renunciava à sua religião depois de todos os tormentos sofridos. Porém, o jovem, era incorruptível, e sempre reafirmava sua fé. A luta do guerreiro foi ganhando cada vez mais popularidade, e assim, Jorge ia convertendo mais e mais romanos.

O Soberano, ordenou à um mago alquimista que derrotasse, e assim, finalmente acabasse com o oficial. O mago, deu a ele duas poções, e mesmo assim, o jovem manteve-se consistente, vivente e crente na sua fé. O alquimista juntou-se à lista dos convertidos, assim como a esposa do próprio Imperador, Prisca.

Por fim, sem alternativas e furioso com tal situação, Diocleciano, determinou que Jorge fosse decapitado no dia 23 de Abril de 303 d.C. . Terminando assim, a saga do guerreiro! 

3º SETOR – A LENDA

Na Cidade de Silene, Líbia, um dragão aterrorizava os habitantes queimando plantações, casas e animais, para apaziguar o monstro, ofereciam-lhe semanalmente dois cordeiros e uma donzela escolhida de forma aleatória. Um dia, a escolhida foi à filha do Rei. Jorge que passava ali perto com seu exército, ficou sabendo da história e ofereceu-se para matar o monstro, se todos ali se tornassem cristãos batizados, todas as pessoas concordaram, inclusive o Rei. Jorge, então foi ao encontro com o seu cavalo e sua lança, assim que encontrou o dragão se preparando para devorar a donzela, o atropelou e cravou sua lança no peito e em seguida no pescoço. O dragão levantou voo e o combate seguiu até a lua, a batalha é difícil e vai causando crateras por onde passa… Assim, o guerreiro matou o dragão, salvou a cidade e a princesa.

O guerreiro então, decide viver na lua para proteger e vigiar eternamente os homens das maldades do mundo. Diz a tradição que as manchas na lua representam o milagroso Santo e sua espada prontos para defender aqueles que buscam sua ajuda! 

4º SETOR – PADROADOS PELO MUNDO

A devoção pelo santo guerreiro começou no século IV, mas tornou-se popular a partir do século XI, apenas, durante a Idade Média, começou a ser cultuado como santo. São Jorge é padroeiro de diversas cidades, como: Barcelona, Moscou, Londres, Gênova e Friburgo, e também de alguns países, entre eles: Inglaterra e Portugal. Comunidades autônomas da Espanha também são parte de seu padroado, são elas: Aragão e Catalunha.

Na Inglaterra, durante a Terceira Cruzada, o Rei Ricardo I, também conhecido como, Ricardo coração de leão, elegeu São Jorge como padroeiro daquelas expedições de caráter religioso, em que, os cristãos tentaram recuperar a Terra Santa dos mulçumanos. A cruz de Jorge foi adicionada as bandeiras, estandartes, e também em armaduras, e escudos. Creia-se, que o santo teria sido escolhido como o padroeiro do Reino quando o Rei Eduardo III fundou a “Ordem da Jarreteira “, popularmente conhecida como “Ordem dos Cavaleiros de São Jorge”.

Em Portugal, acredita-se, que a devoção ao santo guerreiro, tenha sido trazida pelos cruzados ingleses que ajudaram o Rei Afonso I de Portugal, a reconquistar Lisboa dos Mouros. Porém, foi apenas no reinado de João I de Portugal, que São Jorge se tornou padroeiro do Reino.

Na Espanha, é o padroeiro de Aragão e da Catalunha. Em sua homenagem, fundaram-se: Igrejas, capelas, monumentos e até mesmo, uma ordem de cavalaria, por Pedro IV de Aragão.

No Brasil, a devoção a São Jorge é muito forte, e deve-se a Família Real Portuguesa, que trouxe o culto do santo ao país. Em terras nacionais, é o patrono do Exército, Cavalaria e também dos Escoteiros. Além disso, o santo é o padroeiro extraoficial, da cidade do Rio de Janeiro. 

5º SETOR – SARAVÁ, SARAVÁ:

No Brasil, São Jorge é sincretizado como Ogum, pois no período colonial diversas tribos africanas vieram forçadas para o Brasil, para tornarem-se escravos. Os negros trouxeram consigo, sua fé, seus orixás e suas memórias da mãe África. Naquele momento, a igreja católica afirmava que os deuses africanos eram demônios e não deviam ser cultuados, pois era um grande pecado, e que os negros, deveriam ser convertidos pelo cristianismo para que sua alma fosse salva. Assim, única alternativa para que os africanos pudessem cultuar seus deuses, era disfarçá-los em santos católicos. Suas oferendas são: Feijoada, Inhame e Xinxim. Sua bebida preferida: Cerveja preta. 

Outras Informações Julgadas Necessárias (fontes de consulta, livros etc)
https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Jorge
https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-sao-jorge/147/102/
http://www.portaldasmissoes.com.br/noticias/view/id/1994/sao-jorge-o-santo-guerreiro—historia-e-lenda.html
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ogum_na_Umbanda
 


Voltar ao Espaço LIESV