PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

GILSINHO

GILSINHO

       

     

       

       

 

        Nome original: Gilson da Conceição

 

 

 

        Ano de nascimento: 1970

       

           

                                                                     

        

A voz que conduz a Portela desde 2006 é de um carioca que precisou primeiro fazer fama no carnaval de São Paulo para depois chegar à Marquês de Sapucaí. Gilsinho - contratado após a saída de Bruno Ribas - é dono de uma voz potente e bem timbrada, carioca da Vila da Penha e filho do músico Jorge do Violão, baluarte da Portela que integrou a Velha Guarda da escola. O cantor é afilhado do sambista Casquinha, também integrante da Velha Guarda da azul e branco de Madureira. Gilsinho é presença constante nas eliminatórias.

 

O atual intérprete da Portela já integrou o grupo de pagode Fora de Série. Também já foi componente de bateria, castigando instrumentos como caixa, repique e surdo. Sobre seus intérpretes favoritos, Gilsinho cita Rixxa e Dominguinhos do Estácio. "Sou portelense e não me esqueço do Rixxa cantando os sambas da Portela. O samba de 95 na voz do Pavarotti do Samba é maravilhoso", revelou.

 

Apesar de só agora estar em evidência, Gilsinho é um artista rodado. Participou do grupo de apoio de Neguinho da Beija-Flor e há uma informação (não confirmada) de que tenha integrado a harmonia de Dedé da Portela em 1993, no enredo "Cerimônia de casamento". Foi através das apresentações do grupo Fora de Série que Gilsinho desembarcou em São Paulo, no final dos anos 90. Logo em seguida, recebeu o convite para cantar na Vai-Vai, onde ficou em 2001 e 2002, cantando ao lado dos veteranos Agnaldo Amaral e Thobias. Em 2004, se transferiu para a Barroca da Zona Sul e, em 2005, ainda no Sambódromo do Anhembi, foi primeiro cantor na Unidos de Vila Maria. Em 2010, voltou para a Vai-Vai, onde fez jornada dupla cantando na Portela e também na escola paulistana. No carnaval virtual da LIESV, cantou na Imperatriz Paulista em 2011 e 2012.

Após o Carnaval de 2013, Gilsinho anunciou sua saída da Portela após oito carnavais defendendo a Águia e foi confirmado como o novo intérprete da Vila Isabel. Em 2015, foi para o seu segundo ano na Vila, enquanto em São Paulo, iniciou sua terceira passagem na Vai-Vai arrebatando o campeonato, entoando o antológico samba sobre Elis Regina. Foi seu segundo título como intérprete principal, os dois pela escola do Bixiga. Em 2016, retornou à Portela, fazendo dupla com Wantuir e a partir de 2017 volta a ser o único intérprete principal da Águia.

Sua característica como intérprete é levantar o samba. "Gosto de colocar o samba no alto. Sempre pra frente e com a missão de levantar a arquibancada", afirmou.

 
Primeiro ano como intérprete oficial: 2001
Vai-Vai (SP) - 2001 e 2002
Barroca da Zona Sul - 2004
Unidos de Vila Maria - 2005
Portela - 2006 a 2013
Vai-Vai (SP) - 2010
Imperatriz Paulista (carnaval virtual) - 2011 e 2012
Vila Isabel - 2014 e 2015
Vai-Vai (SP) - 2015 (ao lado de Márcio Alexandre)
Portela - desde 2016 (ao lado de Wantuir em 2016)
* há uma informação (não confirmada) de que tenha sido apoio de Dedé na Portela em 1993


GRITO DE GUERRA:
Quando está na Portela, usa o grito de guerra: Aí Oswaldo Cruz e Madureira. Vaaai na giiiinga, Porteeeelaaaaa!

CACOS CARACTERÍSTICOS:
Não tem muitos cacos. Geralmente faz a chamada com a primeira palavra dos versos das estrofes dos sambas. Também brada "É tudo nosso!".

SAMBAS DE SUA AUTORIA: "Rio, Azul da Cor do Mar" (Portela/2011, com Wanderley Monteiro, Luiz Carlos Máximo, Jr. Scafura e Naldo)

PRÊMIOS: Estandarte de Ouro (2012), Estrela do Carnaval de melhor intérprete do Especial em 2011 e
Tamborim de Ouro de Voz da Avenida em 2012.

MAIS FOTOS DE GILSINHO