PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

ERNESTO TEIXEIRA

ERNESTO TEIXEIRA

       

   

    Nome Completo: Ernesto Teixeira da Cunha

                

    Ano de nascimento: 1964

  

                                                                     


Intérprete de samba enredo e porta-voz da Fiel Torcida. Esta é a definição do corintiano Ernesto Teixeira. Integrante da escola de samba Gaviões da Fiel, desde 1984 ocupa o posto de intérprete oficial da agremiação, tendo sido o único a ocupar esse posto desde que a Gaviões transformou-se em escola de samba.

A história de Ernesto no samba inicia um pouco antes, em 1981, no bloco da Gaviões da Fiel, como folião. Dois anos mais tarde, aprendeu repinique e desfilou na bateria. Neste mesmo ano começou a frequentar as rodas de samba da quadra da organizada. Em 1984 começou a cantar sambas enredo, passando a intérprete oficial da Gaviões no ano seguinte. Tornou-se o responsável pela organização musical da ala de compositores, ausentando-se apenas em 1990 (ano em que foi apenas intérprete).

Em 1987, concorreu com seu primeiro samba para o bloco da torcida corinthiana. Pouco depois, suas composições estariam entre as preferidas da multidão. A decisão que marcou o destino da Gaviões da Fiel como Escola de Samba aconteceu em 1988. Durante a reunião do conselho, Ernesto defendeu a posição da agremiação de se transformar em Escola de Samba, ressaltando a importância dos Gaviões em realizar um espetáculo que deixasse orgulhoso o corinthiano, principalmente o ligado ao futebol, que mais tarde seria o grande trunfo da entidade na competição.

Em parceria com os compositores José Rifai, Alemão do Cavaco e Grego, Ernesto também é autor de vários sambas da Gaviões, além de músicas de exaltação ao Corinthians. O grupo também já concorreu em disputas de escolas do Rio de Janeiro, entre elas, a Acadêmicos do Grande Rio.

Início: começo da década de 1980, como folião e integrante da bateria do bloco da Gaviões da Fiel. Sempre foi gavião.
Primeiro ano como intérprete: 1984
Desde 1985 – Gaviões da Fiel (cantor principal)

GRITO DE GUERRA: Alô, fiel torcida! Enche o peito e grita comigo: GA-VI-ÕES! FIEL!

CACOS CARACTERÍSTICOS: “Nossa Senhora!”; “olha a mensagem”; “avante, Fiel”; “repete”; “alô meus compositores”; “alô, mamãe”; “é nóis”; “segura a harmonia”, “a hora é essa”, “obrigado povão”, “é nóis na fita de novo”; “sacode, sacode”

SAMBAS DE SUA AUTORIA: “Corinthians meu mundo é você” (Gaviões da Fiel/1998, com Alemão do Cavaco e José Rifai); “O príncipe encoberto ou a busca de Dom Sebastião na Ilha de São Luís do Maranhão” (Gaviões da Fiel/1999, com Alemão do Cavaco e José Rifai); “Um voo para a liberdade” (Gaviões da Fiel/2000, com Alemão do Cavaco, Armando Daguer e José Rifai); “Mitos e magias na triunfante odisséia da criação” (Gaviões da Fiel/2001, com Alemão do Cavaco e José Rifai); “Renasce, sacode a poeira e dá a volta por cima” (Gaviões da Fiel/2005, com Alemão do Cavaco, Grego e José Rifai); “Asas da fascinação” (Gaviões da Fiel/2006, com Alemão do Cavaco).

MAIS FOTOS DE ERNESTO TEIXEIRA



Defendendo a Gaviões em 1994

Os mentores da Gaviões da Fiel como escola reunidos: José Rifal, Alemão do Cavaco, Ernesto e Grego

Com Neguinho da Beija-Flor