PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

EMBAIXADORES DO SAMBA

EMBAIXADORES DO SAMBA

PRESIDENTE Vinícius Marques (Android)
VICE-PRESIDENTE Luiz Henrique (Tetequinha)
CARNAVALESCO Wendel Henrique
INTÉRPRETE  Thiago Meiners
CORES  Azul e Amarelo Ouro
FUNDAÇÃO 22/12/2013
CIDADE-SEDE São Bernardo do Campo- SP
SÍMBOLOS Leão, Tambor e Coroa

O GRESV Embaixadores do Samba foi fundada após dissidência na GRESV Sampario, onde Vinícius abdicou do cargo de vice-presidente para criar ao lado de Wendel Henrique e Caio Souza a Embaixadores do Samba. Em seus dois desfiles, ambos na CAESV, mostrou ser uma escola promissora, organizada e experiente. Em seu primeiro ano obteve o décimo segundo lugar com um enredo que homenageava Tarsila do Amaral. Mantendo a formula, em 2015 foi vice-campeã a dois décimos do título homegeando Carmen Miranda. Para 2016 cantará a noite paulistana inspirado no clássico desfile “Boa Noite São Paulo” do A.C.E.S.M Camisa Verde e Branco.

Ano

Enredo

Colocação

2016 SP NightClub: Bem-vindo à Noite Paulistana -º (Acesso)
2015 Tai, Carmen Miranda 2º (CAESV)
2014 Nas cores do meu carnaval, vem ai: Tarsila do Amaral 12º (CAESV)

SINOPSE ENREDO 2016

SP NightClub: Bem-vindo à Noite Paulistana



Setor 1 – O claro do dia se vai e leva embora a seriedade. A luz da noite vem e traz com ela as cores da SP Night Club

A luz do dia se vai a seriedade do trabalho também, a luz da lua vem com ela a felicidade também.

Oh cidade cinza, encontrei o colorido universo na negra luz da sua noite, oh cidade que nunca dorme, chegou a hora de fazer jus ao seu apelido.

Na pluralidade da cidade procuro o que satisfaz o meu singular.

Por todos os cantos da cidade que não para pessoas das mais diversas idades lotam bares, quadras de escolas de samba, motéis, cinemas, baladas, livrarias, restaurantes e os mais diversos recintos para os mais diversos gostos.

Como um dia cantou o Camisa Verde e Branco: São Paulo é um convite para amar

Setor 2 – Cada um busca a sua diversão dentro da particularidade da sua felicidade

Nesse convite para amar que é a noite paulistana aqueles que buscam aventura procuram a sua diversão nas baladas e boates.

Quem busca tranquilidade encontra a sua diversão numa mesa de bar com uma prosa, uma boa musica, na companhia de bons amigos e algumas cervejas.

Os apaixonados encontram a diversão em restaurantes, cinemas e nos motéis.

E os também apaixonados, porém pela cultura lotam os teatros e livrarias.

Nenhuma diversão possui mais valor que a outra, na pluralidade da cidade cada eu se satisfaz da sua forma e agrada cada coração de acordo com a particularidade da sua felicidade.

Setor 3 – A festa da periferia

Os quatro cantos da cidade em sintonia, Norte, Sul, Leste e Oeste num extase de alegria.

Nas rodas de samba a poesia é firmada na palma da mão, nas quadras os ensaios e festas acontecem a todo vapor visando o próximo carnaval.

No fundão das quebradas o baile funk dá o ritmo na favela.

E o rap é o som que guia a festa das minas e dos manos.

É a festa do suburbio acontecendo, os mais velhos se remetem as boas lembranças da sua terra nos forrós nos humildes bares acompanhado da caninha brava no arrasta pé carregado de boas lembranças de amores antigos ao som da moda de viola que toca no boteco, após uma semana de trabalho duro atrás do pão mais do que ninguém eles merecem e tem o direito de se divertir.

São as faces de um povo esquecido na periferia, mas é lá na periferia que eles são celebridade.

A quebrada também tem o direito de se divertir.

Setor 4 – A Diversidade

Da periferia ao Centro da cidade:

O berço da diversidade, a casa de todos.

Da Consolação, a Rua Augusta até a Avenida Paulista

A mistura de estilos e classes

E é em meio a essa diversidade que o Rastafari dança forró

O Funkeiro arrocha no sertanejo

O caipira dança rock n’ roll

O sambista ataca de Mc de Rap

O Punk ginga ao som do samba enredo.

Se cruzam no ônibus, no metrô, nos bares, esquina, calçadas.

Essa é a essência de São Paulo mais firme no coração da cidade, o Centro, o coração da diversidade sem distinção de cor, orientação sexual ou credo, todos diferentes com um comum: O anseio por diversão

Setor 5 – Uma face da cidade desperta, outra dorme… Ambas em constante movimento nos dão o titulo de Cidade que nunca dorme

Os personagens da noite paulista retornam a suas casas, satisfeitos após uma noite de alegria a descontraída cidade dá lugar a seridade dos ternos e escritórios que fazem nossa cidade ser a imponente e gigantesca São Paulo.

São as faces de SP em constante movimento.

Guarde a fantasia que vestiste para essa noite, vista o uniforme de trabalho e mantenha aceso o sonho sem fim da cidade que não dorme, e assim sonha acordada…

A cidade do branco, do negro, do indio, do americano, do francês, do italiano, do africano. São Paulo é mundo e todo mundo espera pela próxima noitada.

Carnavalesco: Wendel Henrique
Texto e Autor: Wendel Henrique