PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

EDMILTON DE BEM

EDMILTON DI BEM

      

 

       

        Ano de nascimento: 1963

'

      Ano de falecimento: 2015

     

                                                                     

   
         Edmilton di Bem estreou como intérprete principal na Sapucaí defendendo "Passarinho, passarola... quero ver voar", samba que rendeu à Tradição o sexto lugar no desfile de 1994, o que garantiu à escola do Campinho o retorno ao Sábado das Campeãs e a sua melhor colocação no Grupo Especial. Com uma voz levemente rouca, Edmilton consegue misturar a boa condução de um samba bastante animado, com muitos cacos e gritos de empolgação para o público e para a escola.

O cantor conduziu o microfone da Tradição durante três carnavais no Grupo Especial. Em 1997, quando a escola caiu para o Acesso, chegou a gravar o samba no CD do Grupo A, sendo, porém, dispensado pelo presidente Nésio Nascimento às vésperas do desfile.

         O intérprete retornou ao carnaval em 1998, desta vez para defender a Estácio de Sá, também no Grupo A. Ficou durante dois carnavais na vermelho e branco do Morro de São Carlos. Em 2002, ingressou na Unidos de Lucas. Chegou a aparecer como apoio de Quinho no carro de som do Salgueiro. Edmilton de Bem interpretou em 2005 "Mar baiano em noite de gala", reedição do samba de 1976, último ano em que o Galo de Ouro da Leopoldina desfilou no Grupo Especial, e também cantou, em 2006, "Lua Viajante", samba Estandarte de Ouro do Segundo Grupo em 1982. Após a queda da Unidos de Lucas em 2008, se transferiu para o Alegria da Zona Sul, onde ficou até o Carnaval de 2014. No começo de setembro, divergências internas acarretaram no seu desligamento com a escola de Copacabana. Em 2015, retornou à Unidos de Lucas.

          Vitimado por enfisema pulmonar, Edmilton faleceu em 14 de maio de 2015.

 
Primeiro ano como intérprete oficial: 1994

Tradição - 1994 a 1996 (em 1997, gravou o samba no CD, mas não participou do desfile)

Estácio de Sá - 1998 e 1999

Unidos de Lucas - 2002 a 2008

Salgueiro - 2003 e 2004 (apoio de Quinho)

Alegria da Zona Sul - 2009 a 2014

Foliões do Boteco - 2012 (carnaval virtual)

Unidos de Lucas - 2015


GRITO DE GUERRA: Alegriaaaaa... da Zona Sul! Alô, (fala o nome da escola)! Vamos chegando... a hora é essa...

 

CACOS CARACTERÍSTICOS: "alô, minhas baianas... vamos chegando"; "ih, meu Deus do Céu"; "hey...hey...hey"; "sacode, bateria!"; "tá direito"; "diga lá"; "no balanço... no balanço, bateria"; "show de bola"; "harmonia da melhor qualidade".

 

SAMBAS DE SUA AUTORIA: "Da pedra bonita ao resgate social, Itaboraí, uma história sem igual" (Lucas/2004, com Luis Carlos, Samuca e Sereno) e "Quem não Chora, não Mama" (Alegria/2013, com Daniel Katar, Victor Alves, Kathiola, Vinícus Amaral e Pixulé).

'

Três prêmios Sambanet de melhor intérprete do Grupo B em 2004, 2005 e 2006, todos conquistados na Unidos de Lucas

MAIS FOTOS DE EDMILTON DI BEM





Edmilton (à esquerda) ao lado de Rixxa