PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

EDMILSON VILLAS

EDMILSON VILLAS

      

     

        Ano de nascimento: 1974

 

 

        Ano de falecimento: 2003

           

                                                                     

   
         Uma bela voz se calava após um acidente automobilístico em 7 de agosto de 2003. Aos 29 anos, Edmilson Villas vivia um bom momento na carreira de intérprete. Tinha sido campeão na Lins Imperial naquele ano, ao puxar o samba “Segura a marimba, Aroldo Melodia vem aí”, em homenagem ao grande intérprete da União da Ilha e seu ídolo pessoal. A verde e rosa de Lins preparava, para 2004, uma homenagem à Estação Primeira de Mangueira. Mal tinha dado o arranque na disputa para o samba enredo e aconteceu a tragédia.

Casado com a primeira porta-bandeira da Lins, Bárbara Villas, Edmilson estreou como cantor oficial na Sapucaí em 1995, interpretando “Frevança”, na Arrastão de Cascadura. No disco oficial de 95, o samba tinha sido interpretado por Rixxa. Na Arrastão, onde estava desde o ano anterior, Edmilson fora apoio do Pavarotti do Samba . Logo depois, Edmilson se transferiu para a Lins Imperial, onde permaneceu por vários carnavais. Também teve passagens na Unidos de Villa Rica de Copacabana, Vila Isabel e Acadêmicos do Sossego.

Edmilson Villas tinha uma voz grave e boa dicção e a cada ano que passava, amadurecia mais ainda. Em seu último carnaval, ele viveu a emoção de cantar para seu ídolo Aroldo Melodia junto com o filho deste, Ito, no carro de som. No desfile de 2004, a Lins Imperial trouxe um painel alegórico em que homenageava o jovem intérprete.

 
Primeiro ano como intérprete oficial: Arrastão de Cascadura (1995)

1995 – Arrastão de Cascadura

1996 a 1998 – Lins Imperial

2000 – Villa Rica

2001 – Lins Imperial

2002 – Acadêmicos do Sossego

2003 – Lins Imperial

Nos anos de 1993, 1994 e 1995, foi apoio de Gera na Vila Isabel

 

GRITO DE GUERRA: Se liga, meu povo... Taí a Lins Imperial!

 

CACOS DE EMPOLGAÇÃO:que astral, que astral!”; “minha furiosa”; “canta comigo, minha comunidade”; “de novo, de novo”; “gira...gira...gira minhas baianas”.

 

Possui um prêmio Sambanet de melhor intérprete do Grupo B de 2000, quando atuou pela Villa Rica (prêmio dividido com Anderson Paz, na época da Lins Imperial).

MAIS FOTOS DE EDMILSON VILLAS


No desfile de 2003 da Lins, Edmilson (à esquerda, de roupa bege) canta com Ito Melodia (à direita, todo de branco) e seu pai Aroldo Melodia (na cadeira de rodas), o grande homenageado do enredo.

Voltar à seção Intérpretes