PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

CURICICA

UNIÃO DO PARQUE CURICICA

FUNDAÇÃO  01/03/93
CORES  Azul, Vermelho e Branco
QUADRA  Rua Aruá, 385
Curicica
Jacarepaguá
Telefone: 2441-2589
SÍMBOLO Aperto de Mãos

RESULTADOS - SAMBAS-ENREDO

HISTÓRICO

Trata-se de uma escola muito jovem, fundada como bloco em 1993, de cores azul, vermelho e branco, cujo símbolo é um aperto de mãos. Desde o seu primeiro desfile, como escola de samba, vem conseguindo excelentes colocações e subindo de grupo. Sua quadra é simplesmente fantástica, ou seja, é nova, possui camarotes, palanque de bateria com letreiro do enredo, salas de baianas, velha-guarda e compositores, bares, sem falar do espaço interno, que causa inveja até em escolas do Grupo A e do Especial. É lá onde os sambas dos Grupos A e B são registrados fonograficamente, com a baladada bateria da escola formando a base. Localiza-se no distante rincão de Curicica, em Jacarepaguá. É presidida pelo popular Zezinho Orelha. Em 2009 e 2010, terminou na terceira colocação do Grupo B. Em 2011, conseguiu sua melhor posição: um vice-campeonato. Com a junção dos grupos de acesso realizada pela LIERJ em 2013, manteve-se na Série A até 2017, quando foi rebaixada em último lugar após um desfile confuso sobre as memórias e lembranças do passado. A Curicica desfilou na Sapucaí de 2006 a 2017, voltando à Intendente no próximo ano.

RESULTADOS DA ESCOLA

1999 - 1ª no Grupo E
Brasil, Quá Quá Quá no Ano 2000
José Marcos

2000 - 2ª no Grupo D
Na Virada do Milênio, a Esperança de um Povo
Sandro Gomes

2001 - 6ª no Grupo C
Rio 2001, uma Virada Carioca
Sérgio Ferreira

2002 - 2ª no Grupo C
Sou Índio, sou Branco, sou Negro, sou Brasil, sou Brasileiro, Eu Nasci para Bailar
José Marcus e Myriam

2003 - 5ª no Grupo B
Da Criação a Reconstrução - 90 anos do Mercadão de Madureira
Myrian e José Marcos

2004 - 10ª no Grupo B
Verdade pra quem viveu, Miragem pra quem não viu, Invasão de Amor e Paz nas Terras do meu Brasil
Míriam Araújo

2005 - 1ª no Grupo C
Bahia de São Salvador, o Porto Seguro do Brasil
Jorge Caribé

2006 - 4ª no Grupo B
GLS com a bandeira da alegria, o babado da Curicica no carnaval é só alegria!
Jorge Caribé

2007 - 8ª no Grupo B
Brazil SA... é a pátria que nos pariu!
Flávio Alberto Campello

2008 - 11ª no Grupo B
O Mundo Místico das Águas em Berço Esplêndido, Derrama ao Planeta o seu Clamor!
Flávio Alberto Campello

2009 - 3ª no Grupo B
O Carioca é Aquele: Espírito, Paixão e Fé
Amauri Santos

2010 - 3ª no Grupo B
Lendas, mistérios e magias. Não creio, mas... sei lá, né?
Amauri Santos e Paulinho do Ouro

2011 - 2ª no Grupo B
Eu sou o samba, a voz de um do povo brasileiro!
Amauri Santos

2012 - 6ª no Grupo B
As cartas não mentem jamais!
Comissão de Carnaval

2013 - 12ª no Grupo A
Quando o Samba era Samba
Paulo Brasil

2014 - 7ª no Grupo A
Na garrafa, no barril, salve a cachaça, patrimônio cultural do Brasil
Mauro Quintaes

2015 - 12ª no Grupo A
Os três tenores... do samba!
Paulo Menezes

2016 - 11ª no Grupo A
Corações Mamulengos
Marcus Ferreira

2017 - 14ª no Grupo A
O importante é ser feliz e mais nada!
Leandro Mourão e Vitor Mourão

SAMBAS-ENREDO

2003

Enredo: Da Criação a Reconstrução - 90 anos do Mercadão de Madureira
Autor(es): Luís Camelô, Paulo Bispo e Nego Lino

É madrugada e o galo canta
Lavrador se levanta, vai trabalhar
Traz fruta fresca e verdura que planta
Para vender no mercado popular
O comércio floresce
Com a freguesia em expansão
Madureira também cresce
Nasce o glorioso mercadão
Para enfrentar a concorrência
Aqueles bravos comerciantes
Vem oferecer com inteligência
Novidades, coisas de terras distantes

Da Mãe África, heranças culturais
Máscaras e búzios, adereços e corais (bis)
Do Nordeste, o pote, a escultura, o pilão
E toda arte popular do artesão

Da Bahia da umbanda e candomblé
Tem ervas do feitiço e do amor
Tem caruru e o dendê do acarajé
Velas, incensos, defumador
De repente, fogo, alguém gritou
O velho mercado ardeu
Madureira chorou, chorou
A a alma da gente, doeu
Sacudida a poeira, um novo mercado surgiu
E outra vez, Madureira sorriu

Curicica faz a festa
Neste enredo original (bis)
É Madureira, é mercadão no carnaval

2004

Enredo: Verdade pra quem viveu, Miragem pra quem não viu, Invasão de Amor e Paz nas Terras do meu Brasil
Autor(es): Luis Maia, Marcelo Rodrigues, Robertinho Grande e Paulo Victor 

A Curicica viaja nas asas da imaginação
Em ver um ser sideral
Viajando em sua nave espacial
Ao pousar pelo Brasil
Com fauna e a flora se encantou
O desencanto surgiu em forma de pranto
Bombas, tecnologia, clone e computador
Ganância, ira, poder, desunião
Miséria e ódio e a guerra em vão

Bicho de sete cabeças, sai pra lá
Este monstro terrível veio para devorar (bis)
Desejo ao homem fé e união
Salvem a humanização

Que a paz, permaneça unida em seus ideais
Sem diferenças religiosas e culturais
E o ser sideral, veste de anjo e faz ecoar
Sua trombeta de amor contagiar
Os negros com os afoxés e os cultos aos orixás
As matas virgens e os índios a festejar
As raças amarelas com incensos a exalar
Perfumes de amores pelo ar
Com a bandeira da paz o branco a tremular
É o futuro que não tarda pra chegar

Verdade para quem viveu
Miragem pra quem não viu (bis)
Invasão de amor e paz
Nas terras do meu Brasil

2006

Enredo: GLS Com a Bandeira da Alegria; o Babado da Curicica no Carnaval é Só Alegria!
Compositores: Humberto Carlos, Elizeu, Jarbas da Freguesia e Robson Vivendo

A Curicica vem mostrar
Um mundo em fantasia
Entre plumas e paetês
Num carrossel de alegria
Eva e Adão no paraíso
Onde a coisa começou
Depois do fruto proibido
Tudo se transformou

Quem pode, pode, e tem poder de sedução
No velho mundo a orgia era geral (bis)
GLS é movimento mundial
E a Curicica mata a cobra e mostra o pau

Este teu fogo me incendeia
Eu vim de Roma pra brincar o carnaval
"Purpurinando" a avenida, de bem com a vida
Meu coração entrego a quem quiser me amar
É nova era! Vou embarcar nessa viagem
Com fascinantes personagens
Vivendo a emoção do mundo gay
E com direito a casamento e adoção
Ô da gravata, deixa de graça
Assuma logo a sua opção
Dá um close nela, é ele ou ela
Essa é a vida que eu sempre quis
Na onda do arco-íris
Passei por baixo e fiquei feliz

Hoje é só alegria, amor
No babado da folia, eu vou (bis)
Sou União, sou Curicica
Amor que pinta quando bate fica

2007

Enredo: Brazil S/A... É a Pátria que nos Pariu
Compositores: Ribeiro, Pedro Miguel, Leandro Thomaz, Ronaldo Yllê e Maneco

Pelo mar a descoberta
De portas abertas, o eldorado ôô
Este chão abençoado
A terra do Pau-Brasil
Que quase sumiu
Levado pelos invasores
De forma tão vil
Riqueza para seus senhores
Do ouro e da prata
Pouco sobrou (é, pouco sobrou)
Quando chegaram, escravizaram
E o dono da terra, sem terra ficou

A família imperial, tirou onda de bacana
Fez do Brasil, a casa da mãe Joana (bis)
Sai o imperador, entra o marechal
Tudo acaba em carnaval

Sonhando, cantando, seguindo a razão
Pintamos a cara pra dizer não
A fé mostrou o bom sinal
De uma esperança "real"
Brasil...
A liberdade tão sonhada chegou
O brasileiro vai mostrar seu valor
Talento e tecnologia
Tem Carmem Miranda, balangandãs
Marca da exportação
"Made in Brazil", desperta o interesse mundial
Sou Curicica, vou comemorar
Eu quero ver o "Tio Sam" sambar

Pátria amada, mãe gentil (bis)
Brazil S/A... É a pátria que nos pariu

2008

Enredo: O Mundo Místico das Águas em Berço Esplêndido, Derrama ao Planeta o seu Clamor!
Compositores: Jayme Cesar, Edson Pitimbú, Luis Maia, Maria Preta e Isaac

O meu Deus criou e emoldurou a Terra
Na divisão do céu e mar
O berço sagrado de seres e crenças
A água é a mãe da nossa existência
Forças naturais me levam a ver
A natureza a chorar
Nas tradições milenares
Um mundo que sucumbiu
Mistérios que correm pelos mares
Atlântida tu hoje emerges
Evocando os deuses, trazendo a mensagem
Que a água é vida, fonte divina
Teu seio é morada das divindades

Yara... senhora dos rios que vem encantar
A deusa maior do meu mar é Yemanjá (bis)
Nas cachoeiras de Oxum quero me banhar
E lavar minha alma nas águas de Oxalá

No ventre materno alimenta
E pra vida desperta um novo ideal
O homem concede com energia
A água do meu dia a dia
Proporcionando consciência ambiental
E um louvor eu faço aos céus
Com a Curicica nesta avenida
Que em meu destino esteja a vitória
Pela salvação da riqueza da vida

Preservação, um canto que hoje ecoou
Meu grito em sinal de alerta (bis)
Da água na fonte que seca
Eu derramo o meu clamor

2009

Enredo: O Carioca é Aquele: Espírito, Paixão e Fé
Compositores: Amâncio, J. Sardinha e Jorge Gordo

Sou carioca
Alegre, sagaz, maneiro
Sou o cara
Bom de samba, hospitaleiro
Patrimônio do meu Rio
Sempre sonhando para a vida melhorar
Se tô com grana, tiro é onda
Se tô duro, rezo pra chover
Malandreado é o meu jeito de viver

Paixão carioca é praia e sol
Funk, carnaval e futebol (bis)
Orgulho é saber te receber
Dividir meu paraíso com você

Sou a alma do país
Trago no peito... Minha devoção
Jorge Guerreiro, peço proteção
Pra saudar Iemanjá
Vou jogar flores no mar
Crença e fé
Viro amigo do seu Zé
Esse povo tão festeiro e capaz
Gosta de viver em paz

Do alto do morro a contemplar
Lugar melhor não há (bis)
Deus me deu e não tem preço
Sou Curicica e agradeço

2010

Enredo: Lendas, mistérios e magias. Não creio, mas... sei lá, né?
Autores: Tonho, Fabian, Berequinho de JPA, Aniceto e Itamar

Vovó contava
No meu tempo de criança
E ainda guardo na lembrança
Histórias de fazer arrepiar
Tantas lendas
Em minha mente pequenina
Sonhos, fantasias, cantigas de ninar
Personagens da cultura popular
Figuras que ainda vêm me assombrar

É meia-noite, a bruxa tá solta
Com o pé direito, piso na Sapucaí (bis)
Se o gato é preto e a sexta-feira é 13
Pé de pato, mangalô, três vezes

Sei que tudo é só imaginação
Neste mundo de mistérios e superstições
Mas espelho quebrado dá azar
Olho gordo sai pra lá
Meu santo é forte e carrego um patuá
Trago um galho de arruda
No pescoço, figa de guiné
Só não faço simpatia, pois não levo fé
Hoje é dia de magia
O feitiço está no ar
Esconjuro, que medo que dá

O caldeirão vai ferver
Você vai ver
A Curicica mandou a bruxa preparar (bis)
Esta mágica poção
Com punhados de alegria
Para esse povo enfeitiçar

2011

Enredo: Eu sou o Samba, a voz de um povo Brasileiro
Compositores: Brasil, J. Sardinha, Rui Só, Fernando Bom Cabelo, Rafael Bernini e Badá

Eu sou o samba
A minha história vou contar
Vim lá da África distante
Pra nesse chão desembarcar
Aqui minha semente germinou
E me tornei carioca exportação
Construí o meu legado
Mesmo com a discriminação
Foi Donga quem me popularizou
Tia Ciata também me abraçou
Eu falo da vida, de sonhos, de amores
Valorizando a mente dos compositores

Partido alto, bossa nova e pagode
Minha alegria toma conta do terreiro (bis)
Eu sou de breque, no enredo da canção
A terapia desse povo brasileiro

Com a minha ginga... 
Encantando a malandragem
Sou a voz do morro
Vou ganhando mais bagagem
E com orgulho o sambista anuncia
Dois de dezembro, o "couro come" é o meu dia
Na batucada vejo o dia amanhecer
Sou patrimônio cultural desse país
Já tá provado: tá no samba, tá feliz

Na magia do carnaval
Eu vou unindo gente pobre, gente rica
Quem é do samba (bis)
Samba aí que eu quero ver
A minha essência é do Parque Curicica

2012

Enredo: As cartas não mentem jamais
Autores: Leley Fumaça, Neguinho, Tide, Fabiano Vasconcelos e Leandro Rangel

Embaralhou... de onde vem esta magia?
A origem é um mistério
Que eu quero decifrar nessa folia
Com os povos navegantes
Em caravelas mundo afora se espalhou
Por lugares fascinantes sem limites e fronteiras
Surgiram os caminhos do tarô
Chegando ao velho continente
Em arte se transformou

De copas e ouros... espadas e paus
Pintadas e marcadas pela corte real
(bis)
Simbolizando a sociedade
E o Coringa sonho ou realidade

Quem tem fé pode apostar
Pois no jogo da vida é perder ou ganhar
Está no truco com os senhores da praça
Na mãos dos malandros em mesas de bar
Deslumbrante nos cassinos requintados
Mas todo cuidado é pouco quando rola um carteado
Não tem idade... é de criança que se aprende a jogar
Hoje sou um ás na fantasia
O santo guerreiro me guia pra vitória conquistar
É magico... vai encantar
Da manga um trunfo eu vou tirar
E meu destino, vem da profecia
Estava escrito, minha estrela vai brilhar

Joguei as cartas na avenida em União 

Sou Curicica, trago alegria
(bis)
Chegou a hora de gritar campeão

2013

Enredo: Quando o samba era samba
Autores: Wilson Cruz, Cláudio Russo e Zé Luiz

África encanto e magia
Berço da sabedoria
Razão do meu cantar
Nasceu a liberdade a ferro e fogo
A Mãe Negra abriu o jogo
Fez o povo delirar
Deixa falar, ô, ô, ô
Deixa falar, ô, iaiá
Esse batuque gostoso não pode parar
Entra na roda ioiô
Entra na roda iaiá
Lá vem Portela é melhor se segurar

Axé vem de Luanda
Sacode negritude da cidade (bis)
Trazendo a bandeira do samba
N'apoteose da felicidade

Samba é nó na madeira
É moleque mestiço
Foi preciso bancar
Resistência que a força não calou
Arte de improvisar

Capoeira
O samba vai levantar poeira
(bis)
Tem zoeira
Em Oswaldo Cruz e Madureira

2014

Enredo: Na Garrafa, no Barril, Salve a Cachaça, Patrimônio Cultural do Brasil
Autores: Washington Motta, Junior Bebezão, Thiago Silveira, Fael Cachinho, Vagner Silva, Bola, Pitimbu, Dudu da Tijuca, Zé Luis e Cláudio Russo

Cana...
Fonte de riqueza desta terra
Era verde virou ouro e aguardente
A mistura sagrada e profana
Deu samba...
De Portugal aportou e colonizou
Trouxe a escravidão
Fez o negro plantar e a moenda girar
Não pode parar a produção
O verde do Nordeste dá o tom
No engenho atraiu cobiça
Depois que a garapa fermentou

Acalma a alma, o corpo e a fé
Na senzala ou no arrasta pé (bis)
Pro solitário que está na multidão
A branquinha é pura paixão

Pingou a danada cachaça
Trazendo ressaca pra coroa imperial
Se tornou um feitiço, pro índio um susto
Esta água é fogo, é coisa de bruxo
Mineração... Nova ilusão
Aquece o barroco na arte das mãos
Brasil inconfidente, independente varonil
O marafo dá força à nação
É São João ... Festança
Quero beber paraty
E misturar com limão
Cachaça não é água não

Bate o tambor que o samba vai começar
Alô garçom traz a marvada pra cá
(bis)
E se tem cachaça o povo fica
O povo fica no embalo da Curicica

2015

Enredo: Os 3 Tenores... do Samba
Compositores: Arlindo Neto, Léo Guimarães, Ronaldo Nunes, Marcelinho Moreira e João Diniz

Abrem-se as cortinas
O show vai começar 
No Municipal a emocionar
Uma bateria audaciosa vai tocar
Sinto a alegria se espalhar
No ar, lindo banjo, poesia
Cacique o seu Império de magia
O santo guerreiro a lhe abençoar
Inesquecível linda festa no arraiá

(Da Vila.. Da Vila)
Partideiro devagar, devagarinho e não vacila
Traz no sangue a negritude (bis)
Vai cumprindo seu papel
O poeta-escritor da Vila Isabel

De Oswaldo Cruz e Madureira
Fiel guardião da águia altaneira
Encantando a passarela, baluarte da Portela
"Personagem" singular
Se eu falar de Monarco não vou terminar
Bravo, aplausos
Três tenores cantando nos fazem sonhar
Fecham-se as cortinas
Meu samba hoje vai vadiar
Canta forte, canta alto
O show tem que continuar

Chegou Curicica, bate na palma da mão
E vem sambar de coração (bis)
No meu lugar a casa é de bamba
Todo mundo bebe, todo mundo samba

2016

Enredo: Corações Mamulengos
Compositores: Washington Motta, Pitimbu, Vagner Silva, Alexandre Alegria, Telmo, Léo da Taberna, Marcelo Valência, Adelson e Márcio André Filho

Quem nunca viu vai ver
Pode-se achegar
Reze pra não chover
Ó xente! O show vai começar
Ei! Do baú surgiu
Vixe! Tantos olhos coloriu
Nas mãos os bonecos ganham vida
Mamulengos, doce ilusão
Salve os mestres do meu sertão
Tem comédia e terror
Cigana do cajueiro
Papa-figo inclemente, que dá susto também
O palhaço não faz rir ninguém
O palhaço não faz rir ninguém
Tem festança vem pra dança
Maracatu, bumba meu boi
Eita! Que fole danado
Audaciosa no batuque arretado
Acolá vem Lampião
Pra vencer o desafio
Desse povo nordestino... oi
Que leva a vida por um fio
Estórias, magia da arte
Brincando por toda parte
Está na hora, eu vou partir
Alegrar outra cidade

Vem meu amor mamulengar
Na caravana Curicica (bis)
Difícil não se emocionar
Eu vou passar, mas a saudade fica

2017

Enredo: O Importante é ser Feliz e mais Nada
Compositores: Neguinho, Tide, Mariano, Cléber, Alex Português, Berequinho JPA, Tonho do Cavaco, Fabian Guerreiro, Aniceto e Robertinho Bacairis

Revirando nosso baú de lembranças
Encontrei brinquedos fascinantes
Voltei aos tempos de criança
Tem ciranda, amarelinha
Campainha da vizinha
Pique esconde, pique tá
E aquela brincadeira de beijar
Na tela da TV tem trapalhadas
Dinheiro voando, gargalhadas
Chega a rainha em sua nave espacial
Ô Terezinha, vocês querem bacalhau

É o amor, meu amor, é fogo e paixão
"Mina" veneno conquistou meu coração (bis)
Bota o vinil pra tocar
Quero vê-la sorrir, quero vê-la cantar

A cada dia surge um novo amanhecer
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer
O tempo voa
Cara pintada gritou não foi à toa
Nada do que foi será
A natureza é forte
Mas tem que preservar
Mais educação pra esse povo varonil
Salve a juventude do Brasil
Cantando e recordando antigos carnavais
Tempos que não voltam mais
Nosso baú é esse, valeu!
Diz: qual é o seu?

Vem comigo amor, sou Curicica
Aqui o samba é nossa raiz
(bis)
Não se reprima, solte essa fera
O importante é ser feliz!