PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

CLÓVIS PÊ

CLÓVIS PÊ

      

     

 

 

          Nome Completo: Clovis Pereira de Azevedo

       

          Ano de nascimento: 1973

           

                                                                     

   
          Ao contrário do que todos pensam, Clóvis Pê não é exatamente uma cria da Mangueira. Ele começou na ala de compositores da Unidos do Jacarezinho. O primeiro samba de sua autoria a ser cantado na Marquês de Sapucaí foi “A visita do Jacarezinho ao reino encantado de Maria Clara Machado”, pelo Grupo A, em 1992. Desde então, a carreira de Clóvis Pê como cantor e autor de samba-enredo teve uma ascensão meteórica. Antes de chegar à agremiação verde-e-rosa, também concorreu na Imperatriz Leopoldinense. Em quatro anos concorrendo nas disputas internas da Mangueira, venceu em duas (2001 e 2003) e, junto com Luizito, acompanha Jamelão no carro de som. Também compôs e puxou sambas em São Paulo: foi autor do samba da Acadêmicos do Tucuruvi em 2000, e defendeu o hino da Mocidade Alegre no ano seguinte.

Após se destacar como sambista na Mangueira, Clóvis Pê passou a investir na carreira de cantor de samba, sempre por escolas do Grupo A, já que, no Grupo Especial, seu coração será sempre verde-e-rosa. Passou pela Paraíso do Tuiuti, Vizinha Faladeira, Lins Imperial, São Clemente e Caprichosos de Pilares. De 2008 a 2013, foi o principal cantor da escola paulista Mocidade Alegre. Em 2010, voltou à Sapucaí, sendo o intérprete oficial da Acadêmicos do Sossego no Grupo RJ-I. Também retornou à Estação Primeira de Mangueira, como apoio de Luizito, Rixxa e Zé Paulo Sierra. Em 2011, auxiliou Igor Sorriso no carro de som da São Clemente e regressou à Caprichosos no Grupo B.

Após deixar a Mocidade Alegre, Clóvis Pê acertou com o Império Serrano para 2014. Defende também a Vila Maria desde então. Com a volta da escola à elite do Carnaval paulistano em 2015, deixou o Império Serrano e segue como cantor oficial da Unidos de Vila Maria.

 
Primeiro ano como intérprete oficial: 1995 (Jacarezinho)

1995 e 1996 - Jacarezinho

Desde 2000 – Mangueira (apoio de Jamelão)

2001 – Mocidade Alegre (SP)

2003 – Paraíso do Tuiuti

2004 – Lins Imperial

2005 – São Clemente

2006 e 2007 - Caprichosos

2010 - Mangueira (apoio de Luizito, Rixxa e Zé Paulo)

2008 a 2013 - Mocidade Alegre (SP)

2010 e 2011 - Acadêmicos do Sossego (junto com Anderson Kybba)

2011 - São Clemente (apoio de Igor Sorriso)

2012 - Caprichosos

2013 - Grande Rio (apoio de Émerson Dias e Nêgo)

2014 - Império Serrano

Desde 2014 - Vila Maria (SP)

GRITO DE GUERRA: (grita o nome da escola)! É só alegria! Sorria, cavaco, sorria!

CACOS CARACTERÍSTICOS:minha Velha Guarda, meus respeitos”; “maravilha”; “vamos juntos, vamos juntos”; é pra sacudir a Sapucaí”; “quanta saudade” (ao citar o nome de alguma personalidade do carnaval já falecida.

SAMBAS DE SUA AUTORIA: "A visita do Jacarezinho ao reino encantado de Maria Clara Machado" (Jacarezinho/92, com Tingo, Gilson Bernini e Fernando); E o Jacarezinho descobriu a Atlântida, a tela perdida” (Jacarezinho/95, com Gilson, Moacir e Valter Veneno);“Noventa Milhões em Ação! Na Tristeza e na Felicidade” (Acadêmicos do Tucuruvi/2000, com Break do Cavaco e Maurinho da Mazzei); “A seiva da vida” (Mangueira/2001, com Bizuca, Gilson Bernini e Marcelo D’Aguiã); “Os dez mandamentos – o samba da paz canta a saga da liberdade” (Mangueira/2003, com Bizuca, Gilson Bernini e Marcelo D’Aguiã).

MAIS FOTOS DE CLÓVIS PÊ

 
 
Clóvis (em primeiro plano) cantando com David do Pandeiro 
 
Soltando seu gogó com Alvinho, presidente da Mangueira 
 
Na sua estréia como apoio de Jamelão, em 2000

Em 2009, na Mocidade Alegre