PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

Samba Bambas Sambario 2009

Samba-enredo Bambas Sambario 2009

Enredo: Bezerra da Silva - Um Produto do Morro Prova e Comprova sua Versatilidade
Autores: Imperial, Thiago Morganti e Marujo
Intérprete: Antônio Carlos

Se o Rio samba
Sambario é quem me me leva
E quem é Bambas não dá mole pra caô (bis)
Fazer a cabeça tem hora
Couro come e não demora
Foi assim que o morro ensinou

Malandro é malandro, mané é mané
"Bamba" de fato bota a banca e diz no pé
Fala aí, Bezerra
Do Nordeste, da tristeza
De um povo sofredor
Que não perdoa dedo-duro delator
Aperta e acende agora
Que o "preço da glória" só conhece quem pagou
Se há miserê lá no barraco
É porque há 171 engravatado

Pega eu (pega eu), pega eu (pega eu)
Se a boca é boa (bis)
Me devolve o que é meu

A favela é assim...
Um problema sem fim, exclusão social
Afinal, quem será o tal ladrão
O sambandido ou o poderoso chefão?
O delegado é quem mandou averiguar
Se a cocada é boa... todo mundo quer provar
Quem vai? Quem vai querer?
Sequestrar a minha sogra
Tem "piranha" pra valer
Na periferia, fui vivendo e aprendendo
Não dar mole pra Kojak
Enfrentar o sofrimento
Sair de pinote, ser malandro é isso aí
Muito bem conceituado, ponta-firme até o fim

Na batida do tambor
Salvando São Murungar (bis)
Bato cabeça... me ajoelho no gongá

Voltar aos sambas-enredo da LIESV