PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

ARTHUR FRANCO

ARTHUR FRANCO

           

        

 

 

        

 

 

 

        Ano de nascimento: 1968 

     

                                                                     

Até o ano de 2008, Arthur Franco não acompanhava carnaval e nem torcia por nenhuma escola de samba. Cantor e tecladista de uma banda que tocava rock e MPB em casas noturnas no Rio, o músico aproveitava o feriadão de carnaval para viajar e descansar. Um belo dia um amigo lhe pediu para ajudar a produzir um CD demo para disputar o samba da Mocidade de Vicente de Carvalho. No dia da gravação, o intérprete contratado faltou e Arthur gravou o samba. O pessoal da parceria considerou que sua voz era uma mistura de Rixxah e Wantuir e gostou. O cantor foi convidado para puxar o samba naquele ano, mas não aceitou.

Os convites continuaram e ele sempre recusava. Até que no ano seguinte, Arthur topou o desafio e puxou o samba da Mocidade Vicentina, que em 2009 disputava o antigo grupo RJ-2 (a quarta divisão do carnaval do Rio, o equivalente à Série C). Surgia o Arthur da Mocidade, como passou a ser conhecido, e permaneceu na escola por vários anos. O cantor passava da night para o samba.

Em 2010, convidado por Jorginho do Império, foi apoio de Cremílson Bico Doce, na verde e branco de Madureira. Em 2012, foi apoio na Renascer de Jacarepaguá, que estreava no Grupo Especial. No ano seguinte, voltou ao Império para ser apoio de Nego. Em 2014, fez uma dobradinha com Antonio Carlos na condução do antológico hino “Os sertões”, na Em Cima da Hora.

O intérprete está na Imperatriz desde 2015. Primeiro, foi apoio de Nêgo e, no carnaval seguinte, de Marquinho Art’Samba no carro de som. Logo após o desfile de 2016 foi anunciado como intérprete oficial pela diretoria da escola. Para o carnaval de 2017, Arthur gravou o samba “Xingu – o clamor que vem da floresta” e conduziu muito bem o hino no sambódromo, tanto que foi agraciado pelo júri especializado do jornal O Globo com o Estandarte de Ouro de Revelação. A última vez que um Estandarte de revelação tinha sido concedido a um puxador de samba foi em 2011, para Igor Sorriso, na época, na São Clemente.

Arthur Franco tem como inspiração o canto de outros intérpretes, como Jamelão, Haroldo Melodia, Wander Pires, Dominguinhos, a energia de Ito Melodia e a alegria e o domínio cênico de Emerson Dias. Antes de integrar carros de som no sambódromo atuou como tenor da ópera “Carmen”, numa apresentação da Associação Cristã dos Moços (ACM), e a regência dos corais da Aeronáutica e Vox Intacta. O músico ainda mantém o projeto comunitário Vozes do Alto, com moradores de comunidades do Alto da Boa Vista, na Zona Norte. Embora novato como titular, Franco se prepara com técnicas de respiração e resistência que aprendeu na ópera.
 
INÍCIO: Mocidade de Vicente Carvalho (2009). 
2009 a 2013 – Mocidade de Vicente de Carvalho
2010 – Império Serrano (apoio de Cremílson Bico Doce)
2012 – Renascer de Jacarepaguá (apoio de Rogerinho)
2013 – Império Serrano (apoio de Nêgo)
2014 – Em Cima da Hora (cantor principal, junto com Antonio Carlos)
2015 e 2016 – Imperatriz Leopoldinense (apoio de Nêgo e Marquinho Art’Samba)
2017 – Imperatriz Leopoldinense (cantor principal)

GRITO DE GUERRA: Alô Vicente de Carvalho! Minha comunidade querida! Vai no talento, Mocidade! (na Mocidade de Vicente de Carvalho)

Alô, Cavalcanti, minha comunidade querida, Vai no talento! (na Em Cima da Hora)

Alô Imperatriz Leopoldinense. Agora é no amor, na raça e no talento. Suinga minha bateria. Explode minha Imperatriz! (na Imperatriz Leopoldinense).

GRITO DE EMPOLGAÇÃO: Não possui muitos cacos de empolgação. Geralmente faz a chamada com as primeiras palavras do versos do samba. De vez em quando aparece “minha escola querida” e “alô, bateria”.  

SAMBA DE SUA AUTORIA: “Cora Coração Coralina” (Mocidade de Vicente de Carvalho/2013, com Almir Araújo, Marcelo Pirata, Walter 24hs, Carlinhos e Chumbinho).

PREMIAÇÕES: Estandarte de Ouro – Revelação (2017).

MAIS FOTOS DE ARTHUR FRANCO


No desfile de 2017


Na sede do coral Vox Intacta com o Estandarte de Ouro de revelação


Arthur com o apoio do carro de som da Imperatriz



Com Neguinho da Beija-Flor


Com Antônio Carlos, com quem puxou "Os Sertões" na reedição da Em Cima da Hora de 2014


Na quadra da Rainha de Ramos



Com Marquinho Art Samba e Lucy Alves em 2016


No carro de som do Império Serrano em 2010, quando ainda era o Arthur da Mocidade (na foto, Bira Silva, Cremílson Bico Doce, Jovaci e André Moreno)


Com o coral Vox Intacta