PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

ANDERSON PAZ

ANDERSON PAZ

      

     

        Nome Completo: Anderson Fernandes da Silva

 

 

        Ano de nascimento: 1973

     

                                                                     

   
          Filho de um soldado do Corpo de Bombeiros e natural da comunidade Nova Holanda (bairro Bonsucesso) no Rio, Anderson Paz foi uma das belas revelações surgidas nos últimos tempos como cantor de samba enredo. Começou a cantar em Madureira, nas rodas de samba da Portela. Tanto que apareceu com o nome de “Anderson da Portela”. Foi apoio na Águia de 1998 a 2001. Estreou como intérprete oficial na Lins Imperial em 2000, quando, com o samba “No ano 2000, o Rei Conga é cultura nos 500 anos do Brasilconquistou o prêmio Sambanet de melhor intérprete naquele ano. Depois do bom desempenho na Lins, Anderson Paz foi contratado para ser o cantor oficial da São Clemente, onde ficou por quatro anos. Estreou na agremiação amarela e preta em 2001, com o samba “A São Clemente mostrou, e nada mudou nesse Brasil gigante”. No mesmo ano, deixou a Portela, já que iria defender a São Clemente no Grupo Especial no ano seguinte.

No período em que passou na São Clemente, a escola se transformou em ioiô, desfilando por dois anos intercalados no Grupo Especial (em 2002 e 2004). Após o carnaval de 2004, foi dispensado pela escola da Zona Sul e foi sondado para ir para a Paraíso do Tuiuti. Com a renovação de Ciganerey, Anderson Paz foi contratado ser o substituto de Jackson Martins, na Caprichosos. Ficou em Pilares por apenas dois meses e, com a mudança da presidência da escola, foi dispensado. Foi apresentado como cantor principal da Acadêmicos da Rocinha em dezembro de 2004, logo após o samba-enredo da escola ter sido gravado no CD oficial do Grupo A por Alexandre D’Mendes e conquistou o título do Acesso em 2005. Em dois anos consecutivos no Grupo Especial, amargou dois rebaixamentos após conduzir a Rocinha em 2006 e a Estácio em 2007. Em 2008, voltou à Rocinha, onde desfilou pela escola por duas vezes consecutivas no Grupo A. Chegou a acertar com o Império Serrano para 2010, mas acabou se desligando da escola antes mesmo da gravação do CD e se transferiu para o Paraíso do Tuiuti, onde foi intérprete oficial. Deixou a escola logo após o desfile e acertou seu retorno à Acadêmicos da Rocinha, em sua terceira passagem pela agremiação. No carnaval virtual da LIESV, defendeu a GRESV Imperatriz Paulista entre 2007 e 2010. Anderson Paz foi dono de um estilo que privilegia uma condução correta do samba na avenida, dedicando poucos cacos de empolgação. Trabalha como motorista particular e vigilante.

No dia do lançamento do enredo da Rocinha para 2013, Anderson comunicou à escola seu abandono do mundo do samba para se converter à religião evangélica, planejando construir carreira como cantor gospel. Inclusive revelou que seu nome artístico passaria a ser "Anderson Paz de Deus". "Não saberia te explicar como resolvi tomar essa decisão. O que vem de Deus não tem explicação. Recebi um convite para conhecer a Igreja Batista da Nova Holanda e, lá, senti a paz do senhor bater em meu coração, um chamado de Deus", justificou, em entrevista para o site Carnavalesco. No entanto, Anderson mudaria de ideia e em 2014 retornou ao Carnaval como intérprete da Porto da Pedra.

 
Início: Portela   

1998 a 2001 - Portela (apoio de Rogerinho e Gera)

2000 – Lins Imperial

2001 a 2004 – São Clemente

2005 a 2006 – Rocinha (em 2005, apenas na avenida, não gravou no CD)

2007 - Estácio de Sá

2007 a 2010 - Imperatriz Paulista (LIESV)

2008 e 2009 - Rocinha

2010 - Tuiuti

2011 e 2012 - Rocinha

Desde 2014 - Porto da Pedra

2016 - São Clemente (apoio de Leozinho Nunes)

 

GRITO DE GUERRA: Alô (fala o nome da escola)! Canta, família (cita a região de origem da escola).

 

CACOS DE EMPOLGAÇÃO:segura aí”; “se liga aí”; “que é que tem?”; “simbora, bateria”; “segura, segura, segura”; “vamos nessa”; “no gogó”; “vâmbora, minha comunidade”; “vamos lá, minha Velha Guarda”; “alegria...alegria...”, "salve as crianças". 

 

SAMBA DE SUA AUTORIA:Guapimirim, paraíso ecológico abençoado pelo Dedo de Deus” (São Clemente/2002, com Eugênio Leal, Fabinho, Paulo Renato e Rodrigo “Índio”) e "Onisuáquimalipanse" (São Clemente/2017, com Toninho Nascimento, Luiz Carlos Máximo, Anderson Paz, Gustavo Albuquerque, Camilo Jorge e Marcelo SP).  

 

Possui um prêmio Sambanet de melhor intérprete do Grupo B em 2000, quando atuou pela Lins Imperial (prêmio dividido com Edmilson Villas, na época da Villa Rica) e outros Sambanet's de melhor intérprete do Grupo A em 2011 e 2012, ambos defendendo a Rocinha, e 2016 pela Porto da Pedra. Também tem um Prêmio Sambario de melhor intérprete do Grupo A em 2010, pela Tuiuti e um Estrela do Carnaval em 2012 pela Rocinha.

MAIS FOTOS DE ANDERSON PAZ








Com o CD da LIESV 2009


Na Tuiuti em 2010 (fotos enviadas por Vânia Andrade)