PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

Os sambas de 2001

Os sambas de 2001

A GRAVAÇÃO DO CD - O CD de 2001 deixou os sambas líricos demais. É a gravação que mais se parece com a de 1999 (um disco meio chatinho, por sinal). Uma gravação que, por sinal, agrada a muitos bambas pelo fato de destacar o samba-enredo. Os sambas, no disco, são cadenciadíssimos e a bateria soa muito discreta, sem enfeites e sem forçar o som na segunda passada em relação à primeira. Os alusivos também não aparecem. O intérprete canta acompanhado pelo coro (não muito forte) o tempo todo. O CD de 2001 deixou os sambas bem comportadinhos e discretos, tipo alunos CDF's, daqueles que vêm pra escola de banho tomado, gel no cabelo e gravata borboleta. E a safra é muito boa, disparada a melhor do novo século, com sambas de excelente qualidade, de melodias envolventes e boas letras. Ah, e os sambas soam no CD parecidos com aquelas rodas de pagodes de barzinho. Coincidência ou não, nas vinhetas das escolas da Rede Globo de 2001, o intérprete aparecia cantando o samba sentado numa mesa de bar, acompanhado de uma cervejinha e com os passistas atrás sambando... NOTA DA GRAVAÇÃO: 7 (Mestre Maciel).

1 - IMPERATRIZ - Eu sempre começo a ouvir o CD a partir da faixa 2. O samba que abre o disco e que ajudou a escola a conquistar o tricampeonato é, na minha opinião, o pior disparado do ano. Embora toda a letra se enquadre no enredo, os refrões e as demais partes do samba não me agradam nem um pouco, pois sua melodia é chata. É um dos mais animados sambas do sério disco de 2001 e, sem dúvida, Paulinho Mocidade contribuiu para lhe fornecer tal animação. Mesmo assim, não consigo engolir este samba, que para mim também é um dos piores da história da Imperatriz Leopoldinense, que tantos sambaços nos proporcionou. NOTA DO SAMBA: 7,8 (Mestre Maciel).

Esse samba, que começa com um refrão fraquinho, típico de marchinhas de carnaval, vai ganhando corpo na medida em que chega na parte do meio, que tem um refrão curtinho, porém envolvente. É cheio de notas longas, e cresceu na voz do intérprete Paulinho Mocidade, que lhe deu vida tanto no CD como no Sambódromo. A Imperatriz, que vinha de um bicampeonato bastante contestado, fez de tudo para cair no gosto popular em 2001. A homenagem a Carlos Cachaça foi um mero pretexto para que metade da escola  se vestisse de verde e rosa. A tentativa, porém redundou num enorme fracasso, uma vez que a escola conquistou outro título num ano em que a Beija-Flor, vice-campeã pela terceira vez, arrebentou. NOTA DO SAMBA: 9,0 (Cláudio Portela).

Mais um samba da Imperatriz que não apresenta arroubos de criatividade, mas é bastante funcional ao estilo de desfile proposto pela agremiação. O samba remete bem ao enredo, com refrões interessantes, mas não é nada de excepcional. Em um ano de uma safra magnífica como a de 2001, o samba da Imperatriz acaba ficando em segundo plano. NOTA DO SAMBA: 9,0 (Franclim)

Samba horrível. De refrão principal muito fraco, a primeira parte é boazinha até, mas tem trechos muito irregulares. A segunda parte é tenebrosa. NOTA DO SAMBA: 7,3 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba

2 - BEIJA-FLOR - Em relação à faixa anterior, já notamos uma quilométrica diferença de qualidade do samba da escola de Nilópolis em relação à escola de Ramos. O hino da Beija de 2001 é simplesmente um dos melhores sambas da história da escola. É riquíssimo em melodia, letra fantástica e de refrão central magnífico. Apenas o refrão principal (Sou Beija-Flor e meu tambor/tem energia e vibração/vai ressoar em São Luís do Maranhão) não me agrada tanto, pois sua melodia não combina muito com a do restante do samba. A gravação cadenciada embelezou ainda mais o samba, que também funcionou na avenida. Neguinho, como sempre, se manteve na média. NOTA DO SAMBA: 9,7 (Mestre Maciel).

Impossível ouvir esse samba uma vez só, assim como é impossível esquecer um dos melhores e mais injustiçados desfiles da Beija depois de ''Ratos e urubus''. Como não lembrar das pretas velhas que formavam a comissão de frente, escolhidas a dedo, pois Laíla não queria médiuns no setor. O samba realmente traz uma chamada fortíssima, uma melodia valente, bem característica da escola, e uma letra que traduz bem a influência candomblecista em São Luís do Maranhão, já retratada anteriormente no clássico ''De Daomé a São Luís, a pureza Mina Jêje'' da Cabuçu/81. NOTA DO SAMBA: 9,7 (Cláudio Portela).  

Enredo riquíssimo contado em versos belíssimos pelo samba enredo da Beija Flor. A letra explora poeticamente o tema, com muita competência. Samba que veio coroar o magistral desfile da escola naquele ano. Tem pouquíssimas ressalvas quanto a sua melodia. Um dos melhores sambas da história da Beija Flor. NOTA DO SAMBA: 10,0 (Franclim).

Excelente samba, a letra é quase perfeita e a melodia é muito boa. NOTA DO SAMBA: 9,9 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba

3 - VIRADOURO - É um samba difícil de ser cantado, tanto que o grande Dominguinhos da Estácio se perde no momento em que canta no CD os versos "Sou o narcisista/o melhor artista...", pois ele desafina um pouco. O samba, animado, não faz parte da minha coletânea particular dos melhores da escola. Tanto que, quando eu ouço o CD de 2001, costumo pular essa faixa. Sei lá, embora tenha uma melodia boa, não consigo gostar tanto deste samba. NOTA DO SAMBA: 9 (Mestre Maciel).

É um samba com três refrãos, algo raro hoje em dia, o que, não necessariamente é sinal de qualidade. A letra é cheia de lugares comuns, e a melodia um tanto quanto cansativa. Tudo no maior estilo oba-oba. Destaque para o naipe de agogôs, presente na gravação do CD, que não chega a ser tão bom como o do Império, por exemplo, mas que deu mais tempero a bateria da escola, tida por muitos como seca e por demais acelerada. NOTA DO SAMBA: 8,8 (Cláudio Portela).  

Samba cujo a melodia às vezes parece não encaixar com o samba em algumas passagens. Mesmo assim, passa o enredo brilhantemente e na avenida passou brilhantemente. Letra com alguns clichês, mas muito boa. NOTA DO SAMBA: 9,3 (Franclim).

Sambaço! Muito bom de escutar e gostoso de cantar. Dominguinhos ainda dá um show de interpretação. NOTA DO SAMBA: 9,8 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba

4 - MOCIDADE - Um dos mais criticados sambas da escola. Enredo fraco geralmente propociona sambas da mesma qualidade. O hino da escola de Padre Miguel de 2001 é uma típica "marcha-enredo". Animado, o samba possui uma melodia razoável, um pouco reta na primeira parte. David do Pandeiro se saiu bem no disco, mas na avenida não foi feliz, pois estava rouco. Realmente, o samba de 2001 comprova a atual má fase da ala de compositores da escola, pois é óbvio que a Mocidade possui sambas melhores. Eu disse melhores? Beeeeeeem melhores... NOTA DO SAMBA: 8,5 (Mestre Maciel).

Samba que tem uma melodia interessante , mas uma letra paupérrima. David do Pandeiro até quebrou o galho, mas o desfile, em que muitos compositores desfilaram descalço, foi um fracasso. NOTA DO SAMBA: 8,7 (Cláudio Portela) .  

A Mocidade não foi feliz na escolha de seu samba para 2001. O enredo, bastante piegas, deu como fruto um samba de letra sem inspiração, prejudicando a boa melodia do mesmo. Tanto no CD como na avenida, o samba não rendeu bem. NOTA DO SAMBA: 8,5 (Franclim).

Samba ruim. Muito animado, mas de melodia reta. A letra até se salva, principalmente na segunda parte. David do Pandeiro se dá muito bem o interpretando, mas não salva o samba... NOTA DO SAMBA: 8,5 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba

5 - UNIDOS DA TIJUCA - Excelente samba, mais um para coroar a tradicional safra da escola de hinos magníficos. Sem dúvida Nelson Rodrigues está agradecido pela bela homenagem recebida. A letra é perfeita e a melodia, simples, melhor ainda. Quem tem Wantuir também não precisa se queixar de nada. Mesmo sendo um samba de três refrões (um melhor que o outro), não é longo e é agradabilíssimo de se ouvir. NOTA DO SAMBA: 9,4 (Mestre Maciel).

Esse samba, ao contrário do hino da Imperatriz, começa bem e vai perdendo a força. A melodia cadenciada é boa, a letra nem tanto. Destaque para a interpretação de Wantuir, um dos melhores intérpretes da atualidade, e que assim com Nêgo tem a cara da escola. NOTA DO SAMBA: 8,9 (Cláudio Portela).  

Grande samba ! Para um enredo tão complexo quanto o homenageado Nelson Rodrigues, um samba à altura do grande escritor. Letra muito inteligente, conseguindo passar o pensamento de Nelson Rodrigues com competência. Nele está contida a filosofia do escritor. Melodia atraente aos ouvidos, com boas variações. Mais um ótimo samba para o rico histórico da escola. NOTA DO SAMBA: 10,0 (Franclim).

Maravilhoso samba! Uma letra muito boa e de melodia incrível. Segundo melhor do ano, perde apenas para o samba da Tuiuti. NOTA DO SAMBA: 9,9 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba

6 - SALGUEIRO - Samba que geralmente é criticado pelos simpatizantes do carnaval. Mas não entendo tais críticas. Elas devem ocorrer devido ao "Voa voa tuiuiú" do refrão, considerado um verso tosco pelos bambas. Mas, particularmente, adoro este samba. Embora a letra seja fraca, a sua pura melodia me agrada bastante. Os dois refrões são bons e as demais partes também. Apesar de meus elogios, o samba foi feito para ser cantado exclusivamente de forma cadenciada, pois com a bateria acelerada soa de maneira um tanto esquisita. Nêgo, que no CD foi bem, na avenida teve atuação razoável. Quem deveria cantar o samba era Preto Jóia. Mas, em cima da hora de assinar contrato com a escola, o célebre intérprete da Imperatriz revelou ter outros planos. NOTA DO SAMBA: 9,2 (Mestre Maciel).

Toda vez que escuto esse samba lembro de uma vez em que estava num ônibus da linha 277 (Rocha Miranda - Pça XV) e pude ouvi-lo em primeira mão, pois um coroa passou a viagem inteira cantando-o  a plenos pulmões, incomodando os demais passageiros. O que posso dizer é que trata-se de mais um daqueles hinos de gosto duvidoso escolhidos pelo Salgueiro nos últimos anos. Ou será que alguém (a não ser o tal coroa) levou fé num samba que começa com ''Voa voa tuiuiú''? NOTA DO SAMBA: 8,6 (Cláudio Portela).

Samba pouco inspirado. O tema fraco é mal explorado, com uma letra com muitos jargões e lugares comuns. Os refrões são de péssimo gosto e a melodia com poucas variações, sem muito brilho. NOTA DO SAMBA: 8,5 (Franclim).

Bom samba, mas não passa disso. A letra é fraca, mas tem uma melodia muito boa, Nêgo tem uma boa atuação. NOTA DO SAMBA: 9,1 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba

7 - MANGUEIRA - Mais um belo samba da Estação Primeira. Riquíssimo em letra e melodia, sua forma cadenciada no CD serviu para enriquecer ainda mais o hino mangueirense de 2001 (embora alguns considerem tamanha cadência um tanto chata). Jamelão canta junto com Clóvis Pê. Se procurarmos ouvir de maneira aprofundada a voz dos intérpretes, notamos que a voz de Clóvis chega a ofuscar a de Jamelão. Isso ocorre principalmente na segunda passada do samba. É um samba que se enquadra bem tanto de maneira cadenciada quanto acelerada. Destaque para a homenagem feita no fim da faixa a Dona Neuma, uma das baluartes da escola e filha de Saturnino Gonçalves (o primeiro presidente da Mangueira), falecida em 2000. NOTA DO SAMBA: 9,4 (Mestre Maciel).

Esse samba não é ruim, mas não tem a cara da escola. É muito certinho, muito politicamente correto, não foi feito pra levantar a arquibancada. É bom, mas Mangueira pede mais que isso. NOTA DO SAMBA: 9,3 (Cláudio Portela) .

Samba que possui boa síntese do tema. Mas seus contornos melódicos são bastante simples, com pouca relevância, tornando este um samba apenas comum, sem o brilhantismo que o tema pede. Funcionou muito bem na avenida, revertendo expectativas negativas pré-carnavalescas. NOTA DO SAMBA: 9,1 (Franclim).

Samba chatinho, mas na avenida cresceu. Não tem a característica da Mangueira. No refrão principal, destaque para a exaltação à Mangueira por se considerar a raiz e essência do samba. NOTA DO SAMBA: 8,7 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba

8 - UNIÃO DA ILHA - Um samba que realmente não tem a cara da União da Ilha, e sim de Wander Pires. O intérprete, no seu único ano na escola, conduziu este sambaço com maestria (pelo menos no CD). Esse samba, talvez o único lírico da história da escola, de letra fantástica e melodia emocionante, realmente não se enquadrou muito no estilo acelerado da avenida, já que a sua melodia é tão romântica que combina muito mais com o estilo cadenciado do disco. Mesmo assim, considero o samba o melhor do ano, ao lado do da Beija-Flor. Infelizmente, este belo hino não foi o suficiente para impedir a queda da tradicionalíssima e tão querida União da Ilha ao Acesso, onde se encontra até hoje. NOTA DO SAMBA: 9,7 (Mestre Maciel).

É outro samba que não tem nada a ver com a escola. Só que ao contrário do anterior, não é bom. Além disso, serviu de pano de fundo para um desfile melancólico, que relegou a Ilha ao acesso. A escola parecia ter perdido o rumo, o que ficou claro no ano seguinte. Até hoje não entendi o porque de uma agremiação que cresceu pregando o bom, bonito e barato, homenagear Joãosinho Trinta, o pilar principal de um modelo oposto a esse, e que praticamente acabou com a criatividade no carnaval. NOTA DO SAMBA: 8,7 (Cláudio Portela) .

Primeiramente é necessário frisar que este não é um samba enredo, pois não se apega a sinopse, tratando-o de forma cronológica. Os compositores fogem desta linha usual e tratam do enredo poeticamente, sem apegar a qualquer regra cronológica. Samba de melodia maravilhosa e letra riquíssima em poesia. Interessante ressaltar que dificilmente uma escola arrisca escolher um samba nesses moldes. Sambaço da União da Ilha, que mesmo com este grande samba, fez um péssimo desfile e foi rebaixada. NOTA DO SAMBA: 10,0 (Franclim).

Excelente samba, com letra e melodia incríveis. Wander Pires também foi bem no CD, mas o desfile foi péssimo e rebaixou a escola. NOTA DO SAMBA: 9,8 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba

9 - GRANDE RIO - Um samba que, sem dúvida, não tem a cara de Quinho, intérprete acostumado a cantar sambas mais animados, de maneira a acrescentar irreverência com seus tantos cacos. É que o hino da Grande Rio de 2001 é um samba rico em letra e melodia, o que exige um pouco mais do intérprete. Mesmo assim, Quinho se saiu muito bem neste ano. Adoro a melodia deste samba, pois ela é envolvente e esplêndida. Disparado o melhor samba da escola do novo século, da Era de Aquarius - o tempo de amor. O refrão principal é maravilhoso e a gravação do CD também é muito boa. NOTA DO SAMBA: 9,4 (Mestre Maciel).

Diante do enredo proposto, um sujeito que se dizia profeta e afirmava que o carnaval havia nascido da traição de Jesusss (era assim mesmo que ele escrevia), até que o resultado não ficou ruim. Era a estréia de J30 na escola, e o oba-oba criado em torno do desfile beirou o insuportável. Na avenida, o que se viu foi o mesmo que se ouviu, ou seja, nada demais. NOTA DO SAMBA: 8,8 (Cláudio Portela) .

Mais um samba que comprova a felicidade da safra de sambas de 2001. Belíssimo enredo. Belíssimo samba. O samba foge do oba-oba e descreve muito bem o tema, um achado de J30. Dois refrões maravilhosos e bela melodia dão o tom para um samba muito bem construído. Belo momento da Grande Rio. NOTA DO SAMBA: 10,0 (Franclim).

Terra de Aquarius, tempo de amor...”. Excelente samba, tanto em letra como em melodia e interpretação. É o melhor samba da história da Grande Rio na minha opinião. Parabéns Grande Rio! NOTA DO SAMBA: 9,9 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba

10 - PORTELA - Samba muito arrastado, considerado pula-faixa. O hino portelense de 2001 não é tão ruim, mas se formos compará-lo com os sambas mais antigos da escola... Até aprendi a ouvi-lo e admirá-lo, pois Gera o canta bem e tanto letra quanto melodia são razoáveis. O enredo, fraco, chegou a colocar a escola na zona de rebaixamento em meados da apuração. E um enredo fraco raramente (ou nunca) proporciona um samba bom. NOTA DO SAMBA: 8,7 (Mestre Maciel).

Samba de qualidade duvidosa, muito aquém de consagrados hinos portelenses de outrora. Pudera, a escola amargava uma de suas piores crises, repetindo o fracasso do ano anterior, quando havia ficado em décimo lugar na apuração. NOTA DO SAMBA: 8,6 (Cláudio Portela) .

Samba de letra muito boa, apesar do tema bastante abstrato. Seu ponto fraco está em melodia, de pouca relevância, com nuances de pouco brilho. Os refrões deste samba possuem pouca força, que tiveram influência num desfile apenas morno da Portela em 2001. NOTA DO SAMBA: 9,0 (Franclim).

Samba muito fraco, tendo apenas um bom refrão do meio. A Portela cantou em 2001 um de seus piores sambas. Esquecível. NOTA DO SAMBA: 8,2 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba

11 - CAPRICHOSOS - Samba esplendoroso em melodia, emocionante e envolvente. Jackson Martins brilha, e a excelente gravação o qualifica cada vez mais. O lírico samba possui na letra um personagem principal que, no caso, está em primeira pessoa: o homem que percorre todo o estado de Goiás atrás da morena. Tal ato se repetiria no ano seguinte com o tosquíssimo "tchê" e sua emoção por Porto Alegre. Jackson era um intérprete criticado por possuir uma voz de cantor sertanejo, já que sabe a reverberar muito bem. A prova disso é na hora em que entoa "Sertaneja canção". Quem sabe o saudoso Jackson foi cantor "sertanojo" antes de ingressar no mundo do samba... NOTA DO SAMBA: 9,4 (Mestre Maciel).

A melodia é boa, mas a letra é a mais fraca do disco. O enredo fala de  uma historinha de amor digna da novela venezuelana, usada como pretexto para falar sobre o estado de Goiás, onde nasceu Stephan Necessian, ator global que é diretor e torcedor fanático da escola. O resultado disso não poderia mesmo dar em boa coisa. NOTA DO SAMBA: 8,5 (Cláudio Portela) .

Gosto deste samba. Tem belos momentos principalmente em relação a sua melodia, bem trabalhada, com variações sutis, mas de efeito interessante. A letra consegue fugir das obviedades que um enredo homenageando lugares oferece. A história de amor criada pelo carnavalesco ajudam muito. NOTA DO SAMBA: 9,3 (Franclim).

Outro maravilhoso samba da safra muito boa de 2001. Tem excelente letra e uma melodia contagiante. Caprichosos está de parabéns! NOTA DO SAMBA: 9,7 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba

12 - TRADIÇÃO - A introdução com as vozes de Silvio Santos e Lombardi, mais os aplausos do auditório feminino, são extremamente toscos. O samba, mais ainda. A letra, embora fale bem do dono do SBT, é fraquíssima e possui pérolas como "Laiá laiá, é um Baú de Felicidade", "O aviãozinho vai subir"... É mais uma legítima marcha-enredo. Aliás, é um dos poucos sambas-enredo recentes que até hoje se encontra na ponta da língua de muita gente. Por que? Simplesmente porque, na época, o SBT colocava toda hora uma vinheta onde uma passada inteira do samba era cantada, juntamente com imagens de Silvio Santos, o homenageado no enredo. O samba é fraco em letra e melodia, mas o desfile foi um sucesso. Uma fabulosa e merecida homenagem a este homem admirado por todos (por mim, principalmente). DETALHE: Nesta época, coincidência ou não, o intérprete do samba Celino Dias namorou Patrícia, uma das seis filhas do patrão, a mesma que meses depois seria vítima de um seqüestro. NOTA DO SAMBA: 8,4 (Mestre Maciel).

É o mais fraco, o mais pobre, enfim, a baba do disco. Alguns podem alegar que foi um sacode na avenida, mas uma letra paupérrima dessas, qualquer criança de três anos consegue decorar. Não havia muito o que falar sobre o homem do baú, mas diante desse samba fraco, isso não pode ser utilizado como desculpa. Pior de tudo, só o Lombardi fazendo a chamada no início da faixa. NOTA DO SAMBA: 7,4 (Cláudio Portela) .

O samba tem a intenção de unir todos os jargões usados pelo homenageado em seus programas de TV. O homenageado, de história tão interessante merecia um samba de letra mais elaborada e melodia também. O tema oferecia esta possibilidade que não foi explorada. Ficou parecendo mais uma propaganda dos programas da emissora do homenageado do que um samba-enredo. NOTA DO SAMBA: 8,0 (Franclim).

É um bom samba da Tradição, que jamais voltaria a fazer outra obra que estivesse na boca do povo até hoje. Gosto muito da primeira parte, já a segunda é muito irregular. NOTA DO SAMBA: 9,2 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba

13 - IMPÉRIO SERRANO - Lindo samba, de rica melodia. Me agrada muito, embora eu ache que o Estandarte de melhor samba para a escola tenha sido um exagero, já que superou União da Ilha, Beija-Flor e Tuiuti, escolas que fizeram hinos superiores em 2001 (essa é a minha opinião). Carlinhos da Paz não compromete no CD, onde a gravação (bela) deixou o samba parado demais. Acelerado, acredito que tenha um desempenho melhor (talvez por isso tenha levado o Estandarte, já que o que conta pra valer mesmo é a performance na avenida). Excelentes os refrões, tanto o principal (Aviso aos navegantes que o Império vem aí...) quanto o central (Entre revolta de dor e um canto negro de fé...). Legais também os aplausos depois da parte "A velha praça inteira aplaudiu". Uma pena que os agogôs imperianos (que sempre dão show) só tenham atuado na segunda passada do refrão principal, junto com a parada da bateria. NOTA DO SAMBA: 9,4 (Mestre Maciel).

''Aviso aos navegantes que o Império vem aí/Olha, o bicho vai pegar, a poeira vai subir''. E pegou mesmo! Era o Império Serrano, depois de um ano afastado, dando o tom na Marquês de Sapucaí, mais uma vez. O Império foi raça, foi chão, foi escola de samba na acepção da palavra. O samba, apesar de um pouquinho grande, é o melhor do disco, tanto em letra como em melodia.Não foi a toa que ganhou o Estandarte de Ouro. Carlinhos da Paz dá um show, tanto no CD como na avenida. Tudo isso sob as bênçãos de São Jorge. Pura emoção! NOTA DO SAMBA: 9,8 (Cláudio Portela).

Outro grande samba enredo do ano. Melodia de uma singeleza ímpar, envolvente, quase sempre presentes nos sambas da escola. Uma letra com apenas alguns "senões" mas que em nenhum momento desmerecem esta obra da escola. Era o Império voltando ao Grupo Especial honrando suas tradições. NOTA DO SAMBA: 10,0 (Franclim).

Não gosto desse samba, acho chata e cansativa a letra. A melodia é boa, mas não salva o samba (na minha opinião). NOTA DO SAMBA: 9,3 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba

14 - TUIUTI - Obra-prima, samba de emocionar. Quando escuto o CD de 2001, ao contrário da primeira faixa (Imperatriz), eu repito a última umas quatro ou cinco vezes. A queridíssima Paraíso do Tuiuti honrou a comunidade de São Cristóvão na sua única participação no Grupo Especial. Mesmo amargando o rebaixamento, o desfile foi o grande momento da escola no carnaval. Na apuração, tirou apenas uma nota dez: exatamente no quesito samba-enredo. Ainda assim, tirar pontos da escola pelo samba na minha opinião foi um crime para lá de hediondo. A melodia lírica deste samba é coisa de outro mundo. O refrão principal é encantador. Seus versos "Tu és meu sonho Tuiuti/Tens um destino a cumprir/É brilhar no carnaval/No desfile principal/Todo o povo a te aplaudir", que a princípio me surpreenderam por motivos óbvios, são de arrancar lágrimas de emoção e felicidade. Mostra que o objetivo da agremiação é apenas encantar, mostrar suas cores na avenida, sem pensar em dinheiro ou lucro. A melodia encantadora, aliada a uma letra simples e bela e com um refrão central envolvente, até hoje orgulha o torcedor da escola. Ciganerey o entoou com garra e grande categoria, levantando a Sapucaí logo na abertura dos desfiles de 2001. Infelizmente, como já era de se esperar, a escola, por ter menos nome, levou uma saraivada de notas baixas na apuração (inclusive no quesito samba-enredo) e acabou rebaixada em último lugar. Mas o maravilhoso samba-enredo da Tuiuti de 2001 ficou para a história, sem dúvida alguma. NOTA DO SAMBA: 9,7 (Mestre Maciel).

''Tu és meu sonho Tuiuti/Tens um destino a cumprir''. E não cumpriu... Apesar do bom samba, a escola de São Cristóvão não disse ao que veio no Especial, e voltou novamente ao acesso para nunca mais subir, embora tenha feito por onde algumas vezes, como em 2003, por exemplo. Destaque para o bom desempenho do intérprete Ciganerey, que retornaria a escola anos depois. NOTA DO SAMBA: 9,2 (Cláudio Portela) .

Samba que já se tornou histórico. Talvez seu maior mérito - entre tantos - esteja nas variações melódicas, totalmente inéditas, arrojadas, que na primeira ou segunda vez quem escuta até estranha, mas escutando seguidas vezes se torna fã. Este samba é ousado, quebra regras e conceitos com esta melodia. A letra merece também todos os louros. Síntetiza o enredo (por sinal também belíssimo) com perfeição e no seu refrão principal exprime com beleza toda a alegria da escola em estar no Grupo Especial, pedindo merecidos aplausos. Pra mim, uma obra-prima. NOTA DO SAMBA: 10,0 (Franclim).

Obra-prima! Maravilhoso, sensacional, extraordinário samba-enredo, foi o primeiro que fez eu chorar de verdade. Pra mim, o melhor samba-enredo da década e acho que nenhum outro ganhará dele, já que esse samba mora no meu coração. Parabéns Tuiuti por esse samba. Infelizmente não posso dar mais do que 10... NOTA DO SAMBA: 10 (Luiz Henrique). Clique aqui para ver a letra do samba