PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

Os sambas de 2000 - Acesso A

Os sambas de 2000 - Acesso A

A GRAVAÇÃO NO CD: Quem dera se todos os discos do Grupo A tivessem o cuidado e o capricho que foi a gravação dos sambas em 2000. A produção fonográfica do CD foi tecnicamente perfeita, realizada com a mesma equipe de músicos e produtores do disco do Grupo Especial. Lembrou o que era feito nos anos 70 até meados dos anos 80, quando os LPs dos dois grupos eram produzidos pela extinta gravadora Top Tape,  tinham a mesma qualidade de gravação e eram distribuídos e comercializados simultaneamente. Em 2000, o CD do Grupo A também foi lançado pela BMG e os consumidores tiveram mais facilidade em adquirirem devido à ótima distribuição. Os sambas foram gravados de maneira mais cadenciada, com destaque para a voz dos intérpretes. O coro (excelente no disco) aparece na segunda passada, a partir do refrão. NOTA DA GRAVAÇÃO: 9,6 (Rixxa Jr).

1 - Estácio - O bambu serve como pretexto para o belíssimo samba-protesto que a escola produziu para o ano de 2000. Impossível escutar e não se emocionar. NOTA DO SAMBA: 9,6 (Cláudio Portela).

Um samba com cara de Grupo Especial. Uma das melhores faixas do CD e, não fosse o disco ser do Grupo A, mereceria ter sido bem executada nas emissoras de rádio. Seguramente, um dos melhores sambas compostos pela Estácio de Sá nos últimos anos, com a marca de Dominguinhos do Estácio. A composição lembra os melhores momentos da escola, evocando “Quem é você?”, “Prata da noite”, “Tititi do sapoti” e “Paulicéia desvairada”. A melodia é leve e animada, para ser cantada com facilidade pelos componentes e pelas arquibancadas, principalmente o refrão principal: eu balancei mas não caí/ envergo, mas não quebro, que legal/ virei enredo, minha vida hoje é história/ e poesia neste carnaval... A letra é didática e explica todas as variações do bambu, que “enverga, mas não quebra”. Na gravação, Nego Martins teve uma interpretação correta, deixando de lado seu estilo gritão, à la Quinho. O cavaquinho da introdução, executado por Alceu Maia, é formidável. NOTA DO SAMBA: 9,4 (Rixxa Jr).

Samba de melodia envolvente e letra cativante. O tema difícil foi bem contornado pelos compositores que fizeram um samba que trata o enredo com inteligência. O próprio bambu conta a sua história, revelando a coragem da composição. Belo momento da Estácio. NOTA DO SAMBA: 9,5 (Franclim). Clique aqui para ver a letra do samba

2 - Santa Cruz - Samba de letra e melodia razoáveis. Tem algumas tiradas interessantes, como a inversão da ordem natural da frase em ''Ouro e pedras preciosas bandeirante encontrou'' e '' Pra um novo milênio acordei'' no intuito de fazer rima. Ao longo da letra, porém, torna-se cansativo. NOTA DO SAMBA: 8,9 (Cláudio Portela).

A Santa Cruz conseguiu escolher um belo samba para um enredo com cara de tema patrocinado. Para falar do extrativismo e das riquezas minerais do país ao longo dos seus 500 anos de história, a escola escolheu um samba de melodia clássica, com letra bem elaborada, porém sem muita empolgação. Na gravação, Carlinhos de Pilares provou que pode interpretar um samba com maestria. NOTA DO SAMBA: 9,0 (Rixxa Jr).

Uma boa letra acompanhada de uma melodia que infelizmente puxa o samba para o arrasto. Falta força nos dois refrões que passam quase desapercebidos. Samba que teve muita dificuldade de sustentar a escola na avenida. Vale pela bonita letra. NOTA DO SAMBA: 8,9 (Franclim). Clique aqui para ver a letra do samba 

3 - Jacarezinho  - O objetivo do samba é ser irreverente, mas a letra é fraca e previsível. O que dá pra rir, dá pra chorar. NOTA DO SAMBA: 8,4 (Cláudio Portela).

A simpática escola resolveu homenagear o centenário da Fundação Oswaldo Cruz com muito bom humor. A letra do samba é cantada na primeira pessoa, como se o próprio homenageado, o sanitarista Oswaldo Cruz cantasse a música. A introdução é hilária: para cantar os versos “xô, doença, ninguém te quer/ tem saúde à toda hora/ quem receita é o jacaré”, o coral simulou uma sessão de exorcismo, como acontece em alguns cultos neopentecostais, com gritos, gemidos e gritos de “aleluia”. A levada lembra muito os temas satíricos da São Clemente. NOTA DO SAMBA: 9,3 (Rixxa Jr).

Samba irrevente e muito interessante. Tem simples mais competentes variações melódicas e uma letra coerente em todo samba, primando pela alegria e leveza. Para o refrão do meio falta um pouco de capricho com a letra. Os dois últimos versos são maravilhosos: "E o Jacarezinho é uma vacina, de felicidade nesse carnaval" , explodindo num refrão ótimo. NOTA DO SAMBA: 9,5 (Franclim). Clique aqui para ver a letra do samba 

4 - Em Cima da Hora - ''...Siiiiiiim Cavalcanti...''. Que saudades eu tenho dessa escola ao ouvir esse alusivo! O samba, politicamente correto, foi entoado durante um dos mais belos desfiles da  escola, que até a divulgação da última nota na apuração estava subindo junto com o Império. Os próprios dirigentes da Tuiuti só descobriram que haviam levado o vice quando foram informados pelos componentes da Em Cima da Hora, após terem ido ao stand da escola para parabenizá-los. NOTA DO SAMBA: 9,2 (Cláudio Portela).

Outra escola que resolveu homenagear o médico Oswaldo Cruz. Só que a Em Cima da Hora preferiu dar um toque épico e dramático à trajetória do médico. O samba é classudo, com muitas variações na melodia, com a letra descritiva e a condução correta pelo talentoso Tiãozinho Cruz. Um samba à altura da escola de Cavalcante. NOTA DO SAMBA: 9,5 (Rixxa Jr).

O mesmo tema do Jacarezinho (Oswaldo Cruz) traduzido em um samba de estilo totalmente diferente do Jacaré. Samba de estilo tradicional e clássico, de letra muito refinada e melodia de força. O refrão principal é forte. Oswaldo Cruz foi agraciado com duas belas obras em 2000, que percorrem caminhos diferentes, mas ambos de ótimo resultado. NOTA DO SAMBA: 9,5 (Franclim) Clique aqui para ver a letra do samba 

5 – Unidos do Cabuçu - Mais do mesmo, e a Cabuçu começou dali em diante a descer ribanceira abaixo, lamentavelmente! NOTA DO SAMBA: 8,8 (Cláudio Portela).

A escola preferiu exaltar os 500 anos do Descobrimento Brasil. A primeira parte da letra destaca as características do povo brasileiro, como o gosto pela música, pelo esporte e bom humor. Na segunda parte do samba, porém, o Rio de Janeiro vira sinônimo de Brasil e misturam-se pagode com padres cantores e a tecnologia (o e-mail ao rei/ foi a confirmação). Um samba meia-boca, que não ajudou a escola a manter-se no Grupo A. NOTA DO SAMBA: 8,5 (Rixxa Jr).

Samba que parece pregar em alguns momentos a total alienação, como no trecho "O futuro a Deus pertence, pra que discutir...". O tema fala de um país que não existe e o samba segue este caminho. Outro trecho muito infeliz é "Padres maneiros para abençoar", possivelmente numa alusão aos nossos padres pop-stars. Samba infeliz, assinado por um grande sambista, Paulo Samara. Incompreensível. NOTA DO SAMBA: 7,0 (Franclim). Clique aqui para ver a letra do samba 

6 - Cubango - ''...Mulher, o sutiã em chamas...''. A velha Elza Soares merecia coisa melhor! NOTA DO SAMBA: 8,7 (Cláudio Portela).

A escola de Niterói teve uma bela idéia em recuperar a cantora Elza Soares como puxadora de samba. Porém, na gravação, ficou a impressão de que o tom da música não casava com a voz (um pouco fora de forma) da cantora. Uma letra longa e melodia difícil e Elza se perde com desnecessárias peripécias vocais que prejudicaram o seu desempenho. O ponto alto do samba é o refrão principal, em tom maior “sou Cubango, sou felicidade/ meu sonho eu fiz verdade/ guerreira da liberdade”. NOTA DO SAMBA: 8,5 (Rixxa Jr).

Samba longe de honrar a tradição de bons sambas da verde e branco de Niterói. A letra é de péssimo gosto, confundindo o tema, sem elos de ligação entre as diversas passagens do enredo. A melodia é cheia de lugares comuns e sem criatividade alguma. Nem Elza Soares salva o samba. A escola acabou sendo rebaixada mesmo tendo como carnavalesco Max Lopes. NOTA DO SAMBA: 7,0 (Franclim). Clique aqui para ver a letra do samba 

7 - Império da Tijuca - O samba é bom, mas o verso ''...Viajando a caminho de Minas...'' é uma corruptela de ''...Viajei, pelos caminhos de Minas...'' (Portela-99). Desnecessário. NOTA DO SAMBA: 9,3 (Cláudio Portela).

Para cantar o sucesso do tomate brasileiro, a escola do Morro da Formiga recorreu a um fato histórico ocorrido em Minas Gerais. O resultado foi uma letra de difícil compreensão e um tanto confusa. A interpretação do controverso Celino Dias é competente. NOTA DO SAMBA: 9,0 (Rixxa Jr).

O samba tem boas passagens melódicas. Nada sensacional, mas que não comprometem. A letra é um pouco cambaleante, mas consegue expôr o enredo bem. Chama atenção que a segunda parte do samba tem apenas quatro linhas. O refrão principal infelizmente apela para clichês como "tô que tô" e "meu amor". NOTA DO SAMBA: 9 (Franclim). Clique aqui para ver a letra do samba 

8 - Rocinha - Outro bom samba do disco. Melodia rica e letra fácil, simplória até demais em determinados pontos, diga-se de passagem. Mas vale a pena conferir. NOTA DO SAMBA: 9,3 (Cláudio Portela).

Um samba de melodia bonita, ganhou, na gravação do disco, um andamento vagaroso, quase sonolento. A letra traz termos difíceis para ser cantada em samba enredo, como “Vilegagnon” ou “França Antártica”. O enredo – sobre a invasão francesa no Rio de Janeiro – foi pouco inspirado, gerando um samba ineficiente. NOTA DO SAMBA: 8,0 (Rixxa Jr).

Samba de melodia suave e muito bonita. A segunda parte é repleta de um lirismo encantador. O refrão do meio é muito bom e o principal é uma poesia. Pra mim é o samba do ano no Acesso A. NOTA DO SAMBA: 10 (Franclim). Clique aqui para ver a letra do samba 

9 – Inocentes de Belford Roxo - Outro samba rico, que retrata muito bem a história da cidade. Além de tudo, é muito bem interpretado pelo competente Pixulé. NOTA DO SAMBA: 9,3 (Cláudio Portela).

Em seus primeiros carnavais na Marquês de Sapucaí, a emergente escola da Baixada Fluminense (na época, ainda tinha sido batizada com o nome de Inocentes da Baixada) recorria a enredos que exaltassem os municípios do Estado do Rio. Essa homenagem a Petrópolis ocorreu dois anos antes da Porto da Pedra apresentar o “Serra Acima...”. A letra do samba é descritiva e exalta a história e as maravilhas da cidade serrana. NOTA DO SAMBA: 8,5 (Rixxa Jr).

Estreando no Acesso A, a escola trouxe um samba muito irregular. Apresenta ótimos momentos como o seu refrão do meio, de tom grave e letra consistente, aliando-se a uma segunda parte de melodia muito bonita, com um refrão principal vazio e fraco e uma primeira parte muito simplória. Aparecia aí o ótimo Pixulé que depois brilharia na Leão de Nova Iguaçu. NOTA DO SAMBA: 8,5 (Franclim). Clique aqui para ver a letra do samba 

10 - Tuiuti - A escola de São Cristóvão contou com a ajuda do até então vice-presidente de futebol do Vasco da Gama, Eurico Miranda, para fazer seu carnaval em 2000. Dizem até que a inclusão da palavra ''fuzarca'' no enredo foi proposital. Com relação ao samba, é um dos mais belos do disco. As rimas são muito bem colocadas e tanto a letra como a melodia são boas. NOTA DO SAMBA: 9,4 (Cláudio Portela).

A grande surpresa do Grupo de Acesso no ano 2000. A escola foi a última a se desfilar, com as arquibancadas praticamente vazias. Mesmo assim, apresentou um belo desfile se credenciando para subir para o Especial. O samba “Um monarca na fuzarca” é bonito, com uma melodia dolente que valoriza aliterações como “piuí, piuí” e “no vai e vem” e casa com a bela voz do talentoso Ciganerey. NOTA DO SAMBA: 9,5 (Rixxa Jr).

Um samba quase todo em tom grave. A Tuiuti se arriscou totalmente em 2000. Decidiu-se por um samba em tom grave e pesado para desfilar já pela manhã, pegando as arquibancadas com sono e vazias. Não é um samba que empolga de primeira, mas vai crescendo aos poucos. Tem um refrão do meio que quase passa desapercebido e um refrão principal mais atuante. Depois de uma primeira parte sem arrojo, mostra força na segunda parte, ganhando fôlego e qualidade. O Tuiuti passou por cima de muitas favoritas e conseguiu a segunda vaga em desempate no quesito Bateria para o Grupo Especial em 2001. NOTA DO SAMBA: 9,0 (Franclim). Clique aqui para ver a letra do samba

11 - Império Serrano - Quando escuto esse samba, me lembro da primeira vez em que entrei na quadra do Império, e dos ensaios que  assisti na rua na Carvalho de Souza, iniciados com Aquarela Brasileira. Emoção a flor da pele! Esse samba, na minha opinião, é o melhor não só desse CD, mas do ano todo. Como se não bastasse ter a cara da escola, foi cantado por um intérprete que também a possui (Carlinhos da Paz). Não precisa falar mais nada. NOTA DO SAMBA: 9,8 (Cláudio Portela).

Um belíssimo samba para contar os fatos históricos que fizeram desencadear a Guerra dos Guararapes. O samba mereceu o Estandarte de Ouro, concedido pelo júri do jornal O Globo. O arranjo ganha força na virada do samba, quando entram os agogôs da Serrinha. NOTA DO SAMBA: 9,8 (Rixxa Jr).

Samba que é envolvente desde seu começo. Com melodia suave e letra refinada, mantém um classicismo já característico dos sambas do Império aliando um pouco de modernidade através do poder de síntese de sua letra. Outro grande samba do ano. NOTA DO SAMBA: 9,9 (Franclim) Clique aqui para ver a letra do samba

12 - São Clemente - Dois refrãos belíssimos, uma melodia rica e uma letra não comprometedora. Mais uma bela interpretação de Rixxa. O resultado? Um bom samba, como não poderia deixar de ser. NOTA DO SAMBA: 9,4 (Cláudio Portela).

A São Clemente apresentou um samba totalmente fora da sua característica. Ao invés de temas irreverentes ou satíricos, a escola resolveu homenagear o estado de Sergipe, através de lendas de origem tupi. O resultado foi um samba de melodia complexa, de tonalidade menor na primeira parte, para entrar numa segunda parte um pouco mais animada, exigindo muito do talentoso intérprete Rixxa. Uma composição muito bonita da escola, mas de pouco aproveitamento na avenida. NOTA DO SAMBA: 9,1 (Rixxa Jr).

Se percebe claramente a divisão do enredo proposto pelos compositores ao fazerem este samba. Na primeira parte, se fala especificadamente dos Tupis, enquanto, na segunda parte, o samba se refere a Sergipe. Uma melodia muito boa e uma letra que não compromete. O refrão principal pede mais criatividade e explosão, sendo completamente simples e muito grave. NOTA DO SAMBA: 9,0 (Franclim). Clique aqui para ver a letra do samba