PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

Os sambas de 1983 - Acesso A

Os sambas de 1983 - Acesso A

GRAVAÇÃO DO DISCO - 1983 foi um ano muito bom em matéria de sambas de enredo, tanto no Grupo Especial (1-A), quando no Grupo de Acesso (1-B). No Grupo 1-B, temos, seguramente, uma das melhores safras da história. Infelizmente, alguns bois com abóbora acabam diminuindo o nível do disco. (João Marcos)

Com muita satisfação, eu vou comentar a safra de sambas do Acesso de 1983. Uma safra bem qualificada em matéria de sambas de enredo e concordo com o João Marcos: a safra da 1-B é uma das melhores da história. Alguns bois com abóbora que nem os da Lins Imperial e Arrastão de Cascadura estão presentes no disco. Em compensação, nós temos hinos espetaculares que nem o da Unidos do Cabuçu. (Daniel Benfica)

1A - IMPÉRIO DA TIJUCA – Um ótimo samba, que ajudou muito a escola a voltar para o Grupo 1-A. Falando da Bahia, “Santos e Pecadores” tem uma letra descritiva, muito bem arquitetada, e uma melodia envolvente. Destaque a parte que se inicia com “E Parrei Inhassã”, que, estranhamente, tem a mesma melodia do refrão “E Parrei Inhassã” do samba da Portela de 1984. Será que um dos maiores clássicos do carnaval carioca teve este samba como fonte de inspiração? NOTA DO SAMBA: 9,7 (João Marcos).

O LP começa muito bem com esse ótimo hino. A Bahia recebeu uma bela homenagem. O samba tem uma melodia envolvente, uma letra muito bem arquitetada e os refrões são muito bonitos. NOTA DO SAMBA: 9,8 (Daniel Benfica). Clique aqui para ver a letra do samba

2A - UNIDOS DO CABUÇU – Desculpem a minha ignorância, mas eu não entendo absolutamente nada da letra deste samba. É praticamente todo feito em outra língua, No entanto, a melodia é tão fantástica, tão forte, tão bela, que é melhor não entender a letra mesmo. Sem sombra de dúvida, o melhor samba da história da Unidos do Cabuçu, e o segundo melhor da história do Grupo 1-B (só perde para Seca no Nordeste, da Tupy de Brás de Pina de 1961). Magnífico! NOTA DO SAMBA: 10 (João Marcos).

Que pedrada do LP! Um samba que tem uma melodia espetacular, linda, fantástica, bela e fabulosa. Como foi dito pelo João Marcos, a letra é praticamente toda feita em outra língua. Sambaço. NOTA DO SAMBA: 10 (Daniel Benfica). Clique aqui para ver a letra do samba

3A - UNIDOS DE LUCAS – O samba vencedor do Estandarte de Ouro de 1983 é muito bem feito. Apesar de o enredo ser muito difícil (a história da tributação no Brasil), a melodia incomum e a letra inteligente valorizam a obra. Belo momento da escola, em mais um samba composto por Luis de Lima. NOTA DO SAMBA: 9,6 (João Marcos).

Um belo samba. O hino foi composto por apenas uma pessoa, o que é muito legal. Hoje, como nos times de futebol, as obras não chegam nem perto da qualidade deste. Sobre o samba, o hino tem uma melodia incomum e uma letra inteligente. O enredo difícil não atrapalhou na construção desse belo momento. NOTA DO SAMBA: 9,7 (Daniel Benfica). Clique aqui para ver a letra do samba

4A - JACAREZINHO – A letra descreve bem o enredo, mas falta uma melodia mais marcante. O Café já rendeu grandes sambas, mas os compositores da escola optaram por focar mais no produto do que na sua importância na história do Brasil, impedindo o samba de ser mais poético. NOTA DO SAMBA: 8,5 (João Marcos).

Um bom samba, que tem uma letra que descreve bem o enredo. A melodia poderia ser mais marcante que nem é a da Cabuçu. O hino deveria ser mais poético. NOTA DO SAMBA: 8,5 (Daniel Benfica). Clique aqui para ver a letra do samba

5A - ARRASTÃO DE CASCADURA – Quase uma bossa nova de tão leve, o samba da escola é o primeiro boi com abóbora do disco. A letra é simplória e o resultado acaba sendo meio esquisito. O intérprete da faixa é Jacy Inspiração, autor do samba que deu o Estandarte de Ouro à escola em 1989. NOTA DO SAMBA: 7 (João Marcos).

O primeiro boi com abóbora do disco. É um samba muito leve, que tem uma letra simplória e o resultado final não é muito bom. Sinceramente, é uma obra que não chama tanta atenção nesse LP, principalmente pelas grandes obras presentes nesse disco. NOTA DO SAMBA: 7 (Daniel Benfica). Clique aqui para ver a letra do samba

6A - EM CIMA DA HORA – O enredo é incompreensível lendo apenas a letra do samba. A primeira parte não soa muito bem aos ouvidos, mas o samba evolui e, do meio para o fim, possui excelentes passagens e ótimas variações melódicas. NOTA DO SAMBA: 8,1 (João Marcos).

Um samba cuja primeira parte não é muito boa. Já do meio para o fim, nós temos excelentes passagens e ótimas variações melódicas. NOTA DO SAMBA: 8,2 (Daniel Benfica). Clique aqui para ver a letra do samba

1B - UNIDOS DE BANGU – Falando das maravilhas do Brasil, a escola apresentou um samba sem grandes novidades, com letra cheia de clichês e melodia comum. A faixa se valoriza apenas por causa da ótima interpretação de Sobrinho. NOTA DO SAMBA: 8,3 (João Marcos).

O samba em si não tem nada muito relevante que possa ser destacado. A letra é cheia de clichês com aquelas coisas que estamos cansados de ver em sambas sobre o Brasil e em sambas enredos e a melodia é comum. A faixa é valorizada pela ótima interpretação de Sobrinho. NOTA DO SAMBA: 8,3 (Daniel Benfica). Clique aqui para ver a letra do samba

2B - IMPÉRIO DO MARANGÁ – O nome do intérprete da escola na faixa é Trup Zup. Trup Zup!? Bem, talvez, seja a coisa mais interessante deste samba. A escola foi uma fábrica de bois com abóbora durante sua existência e este aqui não é exceção. O enredo falava dos diversos tipos de monarcas, inclusive do Rei do Futebol, Rei da Voz, etc. A escola bem que poderia ter sido coroada como a Rainha do Sambas Trash... NOTA DO SAMBA: 6,2 (João Marcos).

Muito ruim esse samba do Império do Marangá. Esse aqui é mais um boi com abóbora dessa fábrica de sambas péssimos dessa escola e, para completar, o enredo mistura alhos com bugalhos. Talvez o mais interessante do hino seja mesmo o nome do intérprete. NOTA DO SAMBA: 6,1 (Daniel Benfica). Clique aqui para ver a letra do samba

3B - PARAÍSO DO TUIUTI – Um dos sambas mais conhecidos da escola, de bela letra, ótimos refrões e melodia bem montada. Foi reeditado pela escola em 2007. NOTA DO SAMBA: 9,3 (João Marcos).

Um grande samba que tem uma bela letra, excelentes refrões e uma boa melodia. Esse hino foi reeditado, mas sua regravação em 2007 é muito ruim e o desempenho do intérprete é pífio. NOTA DO SAMBA: 9,3 (Daniel Benfica). Clique aqui para ver a letra do samba

4B - SÃO CARLOS – Desfilando como São Carlos pela última vez, a escola trouxe um samba muito bem elaborado, de bela letra e um refrão fantástico (Lua oh Lua! / Musa amada, branca e nua / Quero lhe beijar a lhe dizer: “sou teu” / E você dizer: “sou toda tua”). Com o título, a escola ascendeu ao Grupo 1-A, em seguida mudando o nome para Estácio de Sá, despedindo-se do nome antigo com chave de ouro. NOTA DO SAMBA: 9,5 (João Marcos).

Interessante e ao mesmo tempo triste é você comparar um LP desse nível com uma safra tenebrosa que nem a de 2008 do Grupo Especial. Enquanto no Especial do último carnaval, o melhor samba recebeu um 9,3 ou 9,4, este aqui um 9,5 não entra no Top 3 de forma alguma. Para mim, um sinal claro das péssimas escolhas feitas pelos dirigentes das escolas de samba de hoje. Vamos ao samba da São Carlos de 1983: o samba é muito bem elaborado, a letra é belíssima e o refrão é espetacular. A despedida não poderia ter sido coroada de forma melhor. NOTA DO SAMBA: 9,5 (Daniel Benfica). Clique aqui para ver a letra do samba

5B - SANTA CRUZ – Outro belo samba de 1983. A escola veio falando da formação da cultura brasileira, com uma letra muito clara, que descreve bem o enredo. O segundo refrão, descrevendo a preparação do índio para a guerra contra os invasores, é excepcional. NOTA DO SAMBA: 9,2 (João Marcos).

Outro samba muito bom de 1983. A letra é muito clara e descreve bem o enredo. O segundo refrão é excepcional. NOTA DO SAMBA: 9,2 (Daniel Benfica). Clique aqui para ver a letra do samba

6B - LINS IMPERIAL – O LP, infelizmente, fecha com mais um boi com abóbora. E que boi com abóbora! Em vez de homenagear a obra do cineasta, o samba se fixa na sua morte. E isso logo de cara, nos primeiros versos: (Glauber Rocha / Aqui deixou saudade / Chegou a ser maldade o que o destino fez...). No final, mais tristeza (Ainda era muito jovem / e tinha muito pra mostrar / Até a cultura ficou a lamentar / Ai que vontade de chorar). A letra é patética e o samba é péssimo. NOTA DO SAMBA: 5,2 (João Marcos).

Horrível. Infelizmente, essa grande safra fecha com um boi com abóbora de primeira. Esse samba péssimo tem uma letra patética que não se fixa na obra do cineasta, mas na morte dele. NOTA DO SAMBA: 5,2 (Daniel Benfica). Clique aqui para ver a letra do samba