PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

Os sambas de 1981 - Acesso A

Os sambas de 1981 - Acesso A

A GRAVAÇÃO DO LP - É muito complicado ter todos os sambas do Grupo 1-B de 1981. Inicialmente, o disco oficial, que é raríssimo, não tem todos os sambas - naquele ano, o grupo tinha 12 escolas, e o LP tinha 10 faixas, sendo oito de escolas do Grupo 1-B, mais Unidos da Ponte e São Clemente, ambas do grupo 2-A. As demais escolas, gravaram um compacto pela Polydor, que é praticamente impossível de encontrar. Então, meu amigo, boa sorte na caça ao tesouro. Quanto à safra, apesar de não ter nenhum samba antológico, temos bons sambas. Algumas faixas estão muito mal cantadas, com intérpretes inexpressivos ou coros estranhos. O estilo da produção pode causar estranhamento para os sambistas que se acostumaram com a sonoridade dos discos de carnaval da era do CD. Muitos tamborins, tambores e surdo bem grave, com um cavaco e violão dando um molho especial fazem a bateria parecer muito com a do disco do grupo 1-A do ano, mas algumas faixas estão um pouco mais aceleradas, o que não combina com o estilo de produção. O compacto, por sua vez, aposta mais no violão e no cavaquinho, tem uma bateria mais pesada, e a voz mais destacada, possuindo uma sonoridade mais interessante, mais próxima da produção dos LPs do final dos anos 70. NOTA DA GRAVAÇÃO: 7 (João Marcos).

CAPRICHOSOS DE PILARES - Tendo como enredo "Amor, sublime Amor", um enredo abstrato e que dá uma grande liberdade ao compositor, é decepcionante ouvir a faixa da escola. Em vez de ser um poema, a letra tem cara de resuminho de sinopse, citando as histórias de amor que a escola cantaria na avenida, como as de Iracema, Marília de Dirceu e Chica da Silva. É muito pouco. Basta comparar com o samba da Viradouro de 1993, que teve tema semelhante, para perceber como o samba da Caprichosos é precário. E para piorar, a faixa é cantada por um intérprete de voz anasalada, que chega a tornar a faixa irritante. NOTA DO SAMBA: 6,3 (João Marcos). Clique aqui para ver a letra do samba

LINS IMPERIAL - Samba curto e bem simples, de melodia linear. Destaca-se o refrão de cabeça, que é forte, com uma subida bastante interessante, que acaba grudando no ouvido e tornando o resto do samba esquecível, por comparação. É um samba mediano tecnicamente, sem grande inspiração, mas sem graves erros. NOTA DO SAMBA: 7,4 (João Marcos). Clique aqui para ver a letra do samba

UNIDOS DE SÃO CARLOS - Bom samba, com variações melódicas interessantes e refrões simples, curtos e fáceis de cantar. A produção da faixa acaba escondendo essas qualidades, já que está muito acelerada, com uma bateria muito leve. A interpretação dos "Espaciais do Samba" deixa tudo meio esquisito. Mas o samba, em letra e melodia, é excelente e embalou a escola na conquista do título. NOTA DO SAMBA: 9,2 (João Marcos). Clique aqui para ver a letra do samba

UNIDOS DE LUCAS - O samba é muito bacana, como quase todos os sambas da escola nos anos 80. Lucas, como se tornou praxe na década, foi a terceira colocada no grupo 1-B e não conseguiu ascender ao Grupo 1-A, mas ficou o bom samba, interpretado pelo conjunto "As Gatas". Confesso que não consiguia entender nada do enredo, que me parecia ter uma conotação infantil, como se falasse do imaginário da criança, que sonha ser imperador, fazendo da vassoura um cavalo de pau, entrando em palácios encantados, etc. Se for isso, é um enredo brilhante. Se não for, é uma confusão dos diabos. Mas o internauta Alan da Silva Pinto parece ter encontrado a explicação para o enredo de Unidos de Lucas de 1981. Confira trechos de seu e-mail: "um escritor chamado Orígenes Lessa (1903-1986), que chegou a ocupar uma cadeira na Academia em seus últimos anos de vida, dedicou-se a partir de determinada época da carreira a escrever para o público infanto-juvenil, tendo publicado mais de 40 obras nesse ramo. E é dele a estória de que você suspeita: a de um cabo de vassoura "especial" cujo nome era Napoleão e sua relação com o menino que é o seu dono. Pelo nome, fica claro o tal vínculo com o Imperador (...). A tal estória do Napoleão era normalmente citada para crianças. Os livros que a contam são: "Memórias de um cabo de vassoura", "Seqüestro em Parada de Lucas" e "Napoleão ataca outra vez". Pelo título do segundo, parece ficar clara a relação entre o tema e a escolha da Unidos de Lucas por tratá-lo em desfile". NOTA DO SAMBA: 8,9 (João Marcos). Clique aqui para ver a letra do samba

ARRASTÃO DE CASCADURA - É o samba mais curto do ano, com uma letra bem simples, mas com variações experimentais que muito me agradam. O samba tem uma pegada impressionante e dois refrões irresistíveis. É o melhor samba do ano no grupo 1-B. NOTA DO SAMBA: 9,7 (João Marcos). Clique aqui para ver a letra do samba

UNIDOS DE BANGU - Depois da paulada dada pela Arrastão de Cascadura, os produtores colocaram como faixa seguinte o samba mais cadenciado e pesado do ano. Falando da história do Carnaval através da mobilização do negro pobre fazendo valer sua cultura através desta manifestação popular, o samba tem trechos inspirados e é a faixa mais bem produzida do LP. NOTA DO SAMBA: 9 (João Marcos). Clique aqui para ver a letra do samba

UNIDOS DO CABUÇU - A Cabuçu passava pela sua melhor fase em matéria de sambas. Este aqui tem assinatura de Grajaú, que quase sempre fazia letras recheadas de expressões africanas, que são ótimas de cantar, mas tornam as letras de difícil compreensão - vide o maravilhoso samba da escola de 1983. Na faixa, canta o dream-team de compositores da escola na década - D'angola, Beto, Celsinho e J. Leão. NOTA DO SAMBA: 9,2 (João Marcos). Clique aqui para ver a letra do samba

ARRANCO - Este samba, assinado por Sylvio Paulo, é anterior à formação da fantástica dupla de compositores da escola, com Espanhol. A escola apresentava sambas leves e enredos extremamente abstratos e interessantes. Este aqui é sobre o escolher "entre isto ou aquilo". Com momentos bonitos de letra e uma melodia simples e bem construída, a escola fechou o LP muito bem. NOTA DO SAMBA: 8,7 (João Marcos). Clique aqui para ver a letra do samba

IMPÉRIO DA TIJUCA - Com um enredo que é a cara da escola, um samba pesadíssimo, valorizado pela interpretação carregadíssima de Almir Saint Clair, o Imperinho conquistou o vice e o direito de voltar ao Grupo 1-A no ano seguinte. As cataratas do Iguaçu, enredo da escola, facilitaram a construção de uma letra poética, descrevendo a lenda do índio Tarobá de forma comovente. O refrão final, bem curto, é forte e fácil de cantar. Momento muito bom da escola. NOTA DO SAMBA: 9,4 (João Marcos). Clique aqui para ver a letra do samba

ACADÊMICOS DE SANTA CRUZ - Falando do Amazonas e das riquezas vegetais da região, a escola apresentou um samba surpreendentemente ruim, que nem o excelente intérprete Quinzinho conseguiu sambar. Letra simplória, refrões inexpressivos que se sucedem e melodia genérica. Muito fraco. NOTA DO SAMBA: 6,8 (João Marcos). Clique aqui para ver a letra do samba

UNIÃO DE JACAREPAGUÁ - Bom samba, ganhador do Estandarte de Ouro do ano. É o samba mais clássico e classudo do grupo, com bons refrões e letra bem construída. É impressionante a quantidade de estandartes de ouro da escola em melhor samba, principalmente levando em consideração que ela desfilou poucas vezes no grupo, sendo tradicionalmente uma escola do terceiro grupo. NOTA DO SAMBA: 9,6 (João Marcos). Clique aqui para ver a letra do samba

IMPÉRIO DO MARANGÁ - Abílio Martins dá um show particular nesta faixa. Que interpretação fantástica! O samba em si é uma porcaria, mais genérico impossível, porém o experiente intérprete consegue torná-lo a faixa mais agradável do ano. É impressionante. Desde a entonação no verso "Lá vai o Gavião, lá vai", a divisão de sílabas perfeita, a sustentação da tonalidade, tudo que Abílio faz nesta faixa é perfeito. Ele fez aquilo que Jamelão costuma fazer com alguns sambas horrorosos que a Mangueira volta e meia escolhe. Só sendo muito craque para salvar este samba. No ano seguinte, Abílio, na Unidos de Lucas, pegou o maravilhoso "Lua Viajante" e fez o diabo, tornando a faixa legendária. A voz grave de Abílio Martins, que morreu em 1993, faz uma falta danada no disco das escolas de samba. É uma pena que as escolas atualmente não busquem vozes como esta, cheias de personalidade, investindo em imitadores de Wander Pires que não têm um milésimo do talento de Abílio. NOTA DO SAMBA: 7,9 (João Marcos). Clique aqui para ver a letra do samba