PRINCIPAL    EQUIPE    LIVRO DE VISITAS    LINKS    ARQUIVO DE ATUALIZAÇÕES    ARQUIVO DE COLUNAS    CONTATO

Os sambas de 1980 - Acesso A

Os sambas de 1980 - Acesso A

A GRAVAÇÃO DO LP - Ao contrário do que ocorreria no ano seguinte, todas as escolas do segundo grupo gravaram o LP do Acesso 1-B e nenhuma de outro grupo anterior foi "especialmente convidada." A gravação é fraca, apesar de não ser um lixo. A bateria às vezes não aparece direito. O som do violão e do cavaco cobre o batuque das caixas-de-guerra e dos repiques. O surdo até aparece, mas não tem destaque nenhum. A voz do intérprete acabou saindo com instabilidade, não chamando a mínima atenção do ouvinte. A presença dos tamborins é muito exagerada e mesmo assim, eles acabam saindo com um som oco. Mas se os outros instrumentos falharam, as cuícas deram um banho! Aquele sonzinho malandro é algo realmente excepcional nesse vinil. Quanto à safra, não é ruim, porém também não é inesquecível. Os sambas que mais se destacam são os da Unidos de Lucas e Unidos da Tijuca. Está última, depois de 21 anos, voltava ao Grupo 1-A, local onde nunca deveria ter saído. NOTA DA GRAVAÇÃO: 6,5 (Gabriel Carin).

1A - CAPRICHOSOS - Cantado por Quinzinho, esse samba é uma bela homenagem à cantora Emilinha Borba. Ele, no geral, é curtinho, porém seus versos são longos. A melodia dele também é fantástica. O refrão "A Chiquita Bacana/Condecorou a nossa primeira dama" é de tirar o pé do chão! O trecho "Remador, acende a vela/Botaram pó-de-mico no salão/A mulata bossa-nova é tão bela/Bananeira não dá laranja não" também é bastante bacana. Um dos melhores sambas da pequena safra da Caprichosos, ou melhor, "dos" Caprichosos, como o puxador disse na faixa. Assim como antigamente se falava "o" Beija-Flor de Nilópolis, era "os" Caprichosos de Pilares. Curiosidade: um dos compositores é o mangueirense Bira do Ponto. NOTA DO SAMBA: 9,3 (Gabriel Carin). Clique aqui para ver a letra do samba

2A - UNIDOS DA TIJUCA - A Unidos da Tijuca, depois de quase duas décadas no Acesso, obtém sua volta triunfal ao primeiro grupo com um enredo do Mestre Renato Lage. O samba-enredo, apesar de simplório, é excelente. Possui uma melodia altamente dolente e letra valente, uma homenagem verdadeira a Delmiro Gouveia. Ele cresce muito a partir da segunda parte. O refrão "Olha a máquina girando/Como ronca o motor/Viva o grande brasileiro/Pioneiro exportador" é fortíssimo. Belíssimo samba! NOTA DO SAMBA: 9,4 (Gabriel Carin). Clique aqui para ver a letra do samba

3A - UNIDOS DE LUCAS - Samba começa devagar mais cresce muito a partir da segunda parte. Possui dois refrões mágicos, melodia bonitona e letra criativa, narrando o tema interessante. Mais uma vez, Lucas mostra por que veio nos anos 80. As falhas são minúsculas na letra. O enredo é o mesmo que o de J30 no Salgueiro em 1974, "Rei da França na Ilha da Assombração". O refrão "Houve festa e folia/Numa alegria sem par/Na dança do boi-bumbá" é de ouvir de joelhos. NOTA DO SAMBA: 9,5 (Gabriel Carin). Clique aqui para ver a letra do samba

4A - UNIDOS DO CABUÇU - Estrume de vaca!!! Letra melequenta, apelativa, patética, mal-feita, enfim horrenda! Eu achava que o horroroso refrão era ruim. Mas depois de ouvir o resto do samba, o achei apoteótico. Muito fraca mesma, com rimas babaquaras (isso quando elas existem!!!!!!). Combinada com uma melodia genérica, tinha que dar isso aí. É daqueles que a gente houve uma vez e finge que nunca existiu. NOTA DO SAMBA: 5,5 (Gabriel Carin). Clique aqui para ver a letra do samba

5A - ARRANCO - O caso do Arranco é o contrário do Cabuçu. Um samba de letra até boa, mas com uma melodia nojenta. Uma marchinha pobre, de variações bizarras e tem problemas em seu andamento, ora lento ora acelerado. Ela cresce um pouco na segunda parte, mas a primeira é tão precária que mancha o samba todo, sem conseguir ser ignorada. Sylvio Paulo teve ainda problemas com a falta de entrosamento com o coro, tendo toda hora que soltar dizeres como "Simbora gente", "Ajuda, meu povo" e "Vamos lá". Apesar de não ser um lixo como a faixa anterior, ainda é um samba fraco. É só compará-lo com "Peri e Ceci" da Beija-Flor de 1963 para ver sua pobreza. NOTA DO SAMBA: 7,4 (Gabriel Carin). Clique aqui para ver a letra do samba

6A - IMPÉRIO DA TIJUCA - Trash até não agüentar mais e cansar. Possui bons momentos melódicos e refrão "Hoje só resta lembrança/De tudo que se passou" é super bacana. Mas a mancha está lá e não dá para arrancá-la. É muito bizarro o compositor colocar "tosquidades" do nível de "Tudo na vida se dissolve igual fumaça" ou "Almôndegas, banana de ouro/Foram extraídas do tesouro". Não é horroroso, mas dá até dó de compará-lo com obras-primas do patamar de "Exaltação a Portinari" (1968) e "Misticismos da África ao Brasil" (1971). NOTA DO SAMBA: 7,9 (Gabriel Carin). Clique aqui para ver a letra do samba

1B - LINS IMPERIAL - Um enredo sobre a Velha Guarda gerou um samba-enredo excelente, Estandarte de Ouro do ano. A letra trata o tema com muita clareza, contando a história não só da Velha Guarda das escolas de samba, mas também do próprio nome "Velha Guarda." A melodia animada dá um quê de marchinha. O refrão central é fantástico. O que mais se destaca nesse samba é a exaltação as antigas comissões de frente, compostas antigamente de baluartes das escolas de samba ("Era lindo a gente ver/A Comissão de Frente desfilar/Mestre-sala e porta-bandeira/Evoluindo, faziam o povo vibrar"). Já o refrão principal, fala do fim das comissões de frente tradicionais, pois os baluartes do samba eram substituídos por artistas coreografados. NOTA DO SAMBA: 9,2 (Gabriel Carin). Clique aqui para ver a letra do samba

2B - ARRASTÃO DE CASCADURA - E o troféu abacaxi do vinil vai para... Arrastão da Cascadura. Melodia nojenta, irritante, feiosa aliada a uma letra bizarra, que fala, fala, fala e não diz nada. Apelação pura de uma ponta a outra, com clichês baratos como "Que beleza" e "Delira a multidão em festa e em sedução", somado a um refrão que até minha tartaruga sabe fazer melhor ("Olé lê lê lê le ô/Com harmonia/Neste embalo/Eu também vou"), adivinha no que deu? Boizão! NOTA DO SAMBA: 5,1 (Gabriel Carin). Clique aqui para ver a letra do samba

3B - UNIDOS DA PONTE - A bateria frenética chega a encobrir o samba-enredo. Maravilha! Uma bela letra aliada uma melodia agradável, mas que precisa de uma caprichada. O samba da Ponte é bem legal, sobre a Ilha de Marajó. Não é um dos melhores sambas da escola, porém é um alívio ouvi-lo depois desse boi-com-abóbora do Arrastão da Cascadura. Ambos os refrões são maneiros, principalmente o principal. NOTA DO SAMBA: 8,9 (Gabriel Carin). Clique aqui para ver a letra do samba

4B - IMPÉRIO DO MARANGÁ - Um dos poucos sambas que prestam do Império do Marangá. Possui melodia envolvente, cujo trecho "Oh, pátria amada querida/A minha vida toda eu dedico a você/Tenho no meu coração/Muito mais que a razão/Pra querer te querer" é muito bonito. Destaco também o refrão principal. Só tiraria alguns lugares comuns deles, além dos inevitáveis clichês. Mas ele não chega a ser ruim. NOTA DO SAMBA: 8,6 (Gabriel Carin). Clique aqui para ver a letra do samba

5B - SÃO CLEMENTE - Uma pena que os compositores joguem fora a super-dolente melodia. A letra possui sacadas bacanas, mas peca às vezes na primeira parte, com versos demasiadamente longos. A faixa é obrigada a ser acelerada. O tema, apesar de mais triste, faz lembrar o da Portela de 1979. O refrão "Mas quarta-feira chegou, só restou/Saudade e contas a pagar/E a fantasia de rei/Foi o que ficou para lembrar" é lindíssimo, mesmo com aspectos trashes evidentes. Jorge Carlos Grilo deu um show particular na gravação. NOTA DO SAMBA: 9,3 (Gabriel Carin). Clique aqui para ver a letra do samba

6B - UNIDOS DE BANGU - O showzinho da bateria antes do samba ser cantado é fantástico. O hino da Unidos de Bangu de 1980 é muito bonito, de letra simples, mas com uma melodia muito bacana. O refrão "Juparanã, Juparanã/A lagoa encantada protegida por Tupã" é mágico. O trecho "Num cenário de festa/Os pássaros compõem a sinfonia/O arco-íris ao amanhecer/Anuncia um novo dia" é excelente. Só faltou um refrão principal mais forte. NOTA DO SAMBA: 9 (Gabriel Carin). Clique aqui para ver a letra do samba